«Blitzkrieg» arsenalista de 9 minutos foi catástrofe Nacional
Foto: Alexandre Ribeiro/LUSA

«Blitzkrieg» arsenalista de 9 minutos foi catástrofe Nacional

O Nacional da Madeira adiantou-se no marcador mas, na segunda parte, o SC Braga fez jus ao favoritismo caseiro e atacou os insulares com todo o seu arsenal. Em nove minutos, os arsenalistas trucidaram a oposição madeirense e estão agora a um ponto do terceiro classificado, o Sporting, que entra hoje em campo.

vavel
VAVEL

Jogo de grandes expectativas na Pedreira: em oposição, o quarto classificado da Liga NOS, SC Braga, e o revitalizado Nacional da Madeira. Os insulares entraram com o pé direito, beneficiando de uma insípida e apática abordagem dos «Guerreiros do Minho» - o golo inaugural teve a assinatura do médio Tiago Rodrigues, jogar em crescendo de forma no onze de Manuel Machado. À passagem do minuto 22, Aly Ghazal recuperou o esférico e o contra-ataque terminou com o tiro certeiro do médio ex-Vitória SC.

Segunda parte foi de «Blitzkrieg» arsenalista

A faceta pálida do SC Braga prolongou-se por toda a primeira parte, facto que desesperou os adeptos da casa. Mas a palestra de Sérgio Conceição deverá ter deixado os bracarenses com as orelhas em fogo, pois a verdade é que a reentrada arsenalista foi digna do epiteto de «Guerreiros do Minho» - a resposta ao golo do Nacional surgiu logo aos 51 minutos, através de um centro mascarado de remate de Pedro Santos. O maestro Rúben Micael operou a subida do Braga ao poder, completando um lance do avançado Zé Luis.

O domínio total do Braga, que já era óbvio e cristalino, passou a ser nota única na partida, e, consequência desse domínio, outro golo, o da confirmação da vitória, estava para vir - Salvador Agra, de livre directo, fixou o resultado em 3-1 mediante uma cobrança perfeita. O jovem Rui Silva bem se esticou mas o remate encaracolado de Agra levava como destino as malhas de fundo da baliza insular.

Todos os golos bracarenses fizeram parte de uma resposta pujante, furtiva e célere por parte da formação da casa. Uma catadupa intensa de ataques resultaram num autêntico «blitzkrieg» arsenalista sobre as anti-aéreas do Nacional da Madeira: três golos num espaço de nove minutos arrasaram com os intentos dos «alvinegros». Ao primeiro golo, aos 51 minutos, sucedeu-se o segundo, aos 54, terminando a série com o tento de Agra, aos 59 minutos.

Aquece a luta pelo terceiro lugar

O Braga somou mais três pontos colocando-se agora a apenas um ponto do Sporting, actual terceiro classificado da Liga NOS. A luta pelo lugar está ao rubro e a pressão sobre o Sporting aumenta à medida que o Braga se mostra firme na corrida pelo pódio da Liga; Sérgio Conceição minimizou a perseguição pelo terceiro lugar: «Honestamente essa história já me chateia... Não olhamos para os outros, apenas para o nosso trabalho e para os nossos jogos. É uma caminhada difícil, mas o SC Braga é uma equipa forte, como, aliás, ficou demonstrado», afirmou o técnico no rescaldo do duelo de ontem.

VAVEL Logo