Morreu Gerard Ducarouge, famoso projectista de F1
Ducarouge (o primeiro à esquerda, de óculos e boné) após o GP de Portugal de 1985, no Estoril (foto: Rainer Schlegelmilch)

Morreu Gerard Ducarouge, famoso projectista de F1

Um dos projetistas mais famosos da F1 das décadas de 70 e 80, conhecido por ter desenhado carros para Ligier, Alfa Romeo e Lotus, morreu esta terça-feira aos 73 anos.

Speeder76
Paulo Alexandre Teixeira

O francês Gerard Ducarouge, falecido na noite desta terça-feira aos 73 anos, estava retirado há mais de vinte depois de ter cordenado o projeto do Renault Espace com o motor Renault V10 de Fórmula 1.

Nascido a 23 de outubro de 1941 em Paray-le-Monial, no Loire francês, Ducarouge teve estudos superiores de engenharia aeronáutica na Ecole Nationale Technique D'Aeronautique, em Paris, e em 1964 juntou-se à Nord Aviation, onde inclusive desenhou mísseis. Contudo, no final de 1965, pediu emprego na Matra, onde foi aceite no departamento técnico. No início do ano seguinte, estava a projetar o seu carro de Fórmula 3, começando uma participação que iria durar oito anos. Pelo meio, iria desenhar os primeiros chassis de Fórmula 1, o MS10 e o MS80, ambos com Jackie Stewart ao volante, e dando o primeiro título mundial ao escocês.

Para além dos carros de Fórmula 1, Ducarouge participou também, como diretor técnico, no projeto dos Matra 650 e 670 de Endurance, que deram três vitórias consecutivas nas 24 Horas de Le Mans entre 1972 e 1974.

Ducarouge ajudou a lançar a carreira de Ayrton Senna

Nesse ano, saiu para a Ligier, onde ajudou a projetar o primeiro carro da marca na Fórmula 1, o JS5, e onde ficou até 1981, ajudando ainda a desenhar todos os chassis da marca até então. Foi com estes modelos que a equipa francesa obteve os seus melhores resultados, com pilotos como Jacques Laffite, Patrick Depailler e Didier Pironi ao volante.

No final de 1981, passou para a Alfa Romeo, onde a sua estadia acabou por ser curta, tendo sido despedido no início de 1983. Nessa altura, foi imediatamente recrutado pela Lotus, em crise após a morte do seu fundador, Colin Chapman. Ali, desenhou o primeiro chassis com motor Turbo, o 93T, e até 1988 desenhou todos os carros da marca, dando a oportunidade de brilhar a um talentoso piloto brasileiro, de seu nome Ayrton Senna.

Em 1988, após o fracasso do modelo 100T, com motor Honda e com Nelson Piquet ao volante, foi para a Larrousse, ainda voltando à Ligier em 1991, como diretor técnico, e onde ficaria até ao final de 1994.

VAVEL Logo
CHAT