Jonas com sumo de Lima na Liga: parceria do Benfica soma 18 golos
Foto: AP

Jonas com sumo de Lima na Liga: parceria do Benfica soma 18 golos

Após a partida contra o Arouca, esta tarde, a dupla brasileira Jonas/Lima voltou a fazer estragos. Jonas abriu o marcador no Municipal de Arouca e Lima completou o trabalho de reviravolta, com um bis, alcançando a dezena de golos na Liga NOS. Ambos somam já 18 tentos na prova.

vavel
VAVEL

O Benfica voltou a vencer na Liga NOS, sacudindo a pressão portista e somando três golos que resultaram na conquista de três pontos - a vantagem de quatro pontos para o rival perseguidor FC Porto voltou a ser estabelecida. O susto no Municipal de Arouca começou com um mágico golo de Iuri Medeiros, ao minuto 7, mas a naturalidade do curso das vitórias encarnadas viria a imperar na segunda parte.

Goicoechea ajudou, Jonas e Lima fizeram o resto

Os responsáveis? Para além do azarado e desconcentrado «keeper» do Arouca, Goicoechea, Jonas e Lima, pois claro - a dupla brasileira voltou a fazer estragos na Liga NOS, marcando os três golos que acabaram por terminar com a esperança arouquense. O guardião uruguaio ofereceu o empate a Jonas (após embater a bola contra o corpo de Lima) e depois permitiu, com mãos de manteiga, o 1-2 a Lima. 

A dupla brasileira de ataque, que já tinha feito estragos no 6-0 contra o Estoril, na semana transacta (Lima marcou um, Jonas fez gosto ao golo por duas vezes) conta já com 18 golos na Liga NOS, mostrando que a parceria que se formou após o primeiro quarto de campeonato (Jonas chegou mais tarde ao plantel benfiquista) é um caso de sucesso - Lima leva 10 golos na liga, Jonas tem actualmente 8 tentos.

ionFesta rija encarnada (Foto: SL Benfica)

Jonas chegou, relegou Talisca e oleou ataque encarnado

Grande parte deste actual sucesso deve-se à boa e eficaz incorporação do reforço Jonas na frente de ataque do Benfica; o ex-Valência mostrou dotes de avançado completo e entrou rapidamente no onze titular de Jorge Jesus, devido ao variado leque de recursos técnicos na sua posse. Jonas ocupou a vaga de Anderson Talisca (obrigando o jovem ex-Bahia a recuar para nº8) e não mais perdeu a confiança do treinador.

Lima beneficiou com complemento de Jonas

Lima, que começara a época em seco, marcando golos residuais na sombra da veia goleadora do recém-chegado Talisca, beneficiou da mobilidade, experiência, astúcia e posicionamento de Jonas - a complementariedade de ambos fez com que o atacante de 31 anos voltasse, gradualmente, a exibir-se a bom nível. Os golos das últimas jornadas têm sido reflexo da subida de forma de Lima

VAVEL Logo
CHAT