«Partidazo» em Espanha: Atlético e Valência dividem pontos
Foto: Juan Medina/REUTERS

«Partidazo» em Espanha: Atlético e Valência dividem pontos

Esta noite o calendário da Liga BBVA ditou o encontro entre Atlético de Madrid e Valência. Numa partida intensa, mas sobretudo dominada pela equipa da casa, o resultado final ditou um empate, não se registando, portanto, alterações na tabela classificativa.

beatriz-goncalves
Beatriz Gonçalves

A terceira e quarta posição da tabela classificativa da primeira Liga Espanhola (Atlético de Madrid e Valência, respectivamente) defrontaram-se esta noite na casa do Atlético de Madrid.

A equipa da casa contou com a pesada baixa de Griezmann,  peça fundamental dos madrilenos que se encontrou a cumprir castigo, enquanto que os pupilos de Nuno Espírito Santo estavam todos à sua disposição – Paco Alcácer, embora não tenha sido utilizado, já estava recuperado, tal como Otamendi que curou a sua lesão com extrema rapidez, integrando mesmo o 11 inicial dos valencianos. Influenciadas pelo plantel disponível ou não, o certo é que as duas equipas terminaram os 90 minutos com o empate a 1 bola. Este resultado não se apresenta como tremendamente injusto, mas não deixa de ser vital referir a supremacia dos colchoneros, que controlaram muito bem a partida.

Colchoneros não demoraram a adiantar-se na partida

O início do jogo ficou marcada por uma entrada muito intensa e equilibrada das duas equipas, que se prolongou pelos 10 minutos iniciais. De facto, e contrariamente ao que se viria a registar a partir daí, a primeira jogada de perigo pertenceu mesmo ao ValênciaAlvaro Negredo rematou de forma acrobática um centro de Gaya, mas a bola acabou mesmo por ser desviada por Feghouli, saindo esta ao lado da baliza. Em contrapartida, o Atlético denotava algumas dificuldades em organizar lances de ataque, mas não muito demorou até começar a subir as linhas, ainda que perante um Valência capaz de atacar a pressão ofensiva do adversário. O encontro ia aumentando de intensidade, contudo as jogadas de perigo não surgiam com clareza.

A partir dos 20 minutos a equipa de Simeone começou a destacar-se mais ofensivamente. Destaque para uma jogada bem ensaiada aos 23’, quando uma bola parada a favor dos da casa resultou num centro muito perigoso, ainda que em nada tenha dado. Contudo, foi aos 33 minutos que os colchoneros se destacaram ofensivamente, naquele que foi um  lance ofensivo de grande perigo que resultou mesmo no primeiro golo da partida – após um amortecimento da bola com o peito pela parte de Tiago, Koke rematou de frente com força e não deu qualquer hipótese a Diego Alves de evitar o primeiro dos rivais.

Foto: Dani Pozo (AFP)

O Atlético só pareceu ganhar motivação com o golo e começou a tentar montar jogadas ofensivas, com Diego Alves diversas vezes a segurar a bola e evitar o segundo. Por outro lado, o Valência procurava reagir ao golo, mas o perigo que antes criara não surgia, deixando o Atlético dominar o resto do primeiro bloco de jogo.

O Valência foi mais forte…

A segunda parte define-se essencialmente pelo Valência à procura do golo que asseguraria a igualdade, contudo as dificuldades em criar jogadas ofensivas de real perigo eram imensas. De facto, foi mesmo o Atlético que esteve mais perto de aumentar a vantagem, numa partida que parecia ter controlada e onde não deixava o adversário chegar à baliza defendida por Moyá. Era mesmo a equipa da casa que ia criando mais perigo, com Tiago a destacar-se aos 69’ – na sequência de um canto, o português rematou à barra, estando muito perto o segundo da equipa da casa.  Ainda assim, e embora tudo apontasse para o triunfo dos colchoneros, a equipa de Nuno Espírito Santo não desistiu e aos 78’ acabou por surgir o tão desejado empateMustafi bateu Moyá com um cabeceamento certeiro, conquistando a igualdade.

Foto: Gerard Julien (AFP)

A partir daqui a partida foi mais equilibrada, visto que o Atlético pareceu perder-se um pouco. Ambas as equipas queriam a vitória, mas não foram capazes de a conseguir. De facto, o evento mais relevante dos minutos finais foi mesmo a expulsão de Javi Fuego que, em 2 minutos, conseguiu amealhar 2 cartolinas amarelas, que obrigaram o árbitro da partida a aplicar a sanção do vermelho direto aos 90’. O Valência ficava então a jogar com 10, mas o Atlético não foi capaz de aproveitar essa vantagem nos 3 minutos de compensação.

Contas feitas, as duas equipas mantêm as suas classificações: o Atlético de Madrid com a terceira posição, agora com 55 pontos, enquanto que o Valência está uma abaixo, agora com 54 pontos.

VAVEL Logo
CHAT