Onda vermelha na recta final: Benfica em Barcelos para cheirar o título

Onda vermelha na recta final: Benfica em Barcelos para cheirar o título

O Benfica desloca-se hoje a Barcelos para dar seguimento à festa do pós-clássico. No passado Domingo, ante o rival Porto, o Benfica garantiu a manutenção da vantagem de 3 pontos e terá agora que bater o desesperado Gil Vicente, que luta para não descer de divisão.

vavel
VAVEL

O Benfica está apostado em triunfar na 31ª jornada da Liga NOS, para assim dar continuidade ao positivo resultado obtido no clássico da Luz da passada jornada, que deixou as águias à beira de revalidarem o título de campeãs nacionais. O nulo diante do rival FC Porto abriu excelentes perspectivas quanto à consagração tão desejada pelos encarnados, que não festejam um bicampeonato desde 1984. Mas, para prosseguir o caminho do título, o Benfica terá de picar o ponto em Barcelos.

A quatro jornadas do fim do campeonato e com três pontos (quatro em caso de empate pontual) de vantagem sobre o perseguidor azul-e-branco, o Benfica visita a cidade de Barcelos com a incumbência de angariar mais três pontos na recta final da temporada 2014/2015, tentando confirmar, o mais cedo possível, a tão esperada coroação. O reduto do Gil Vicente deverá ser invadido pela famosa onda vermelha, composta por milhares de adeptos benfiquistas que irão encher as bancadas do Estádio Cidade de Barcelos.

Benfica e Gil Vicente: Lutas diametralmente opostas

Se o Benfica luta para obter sucesso nos píncaros da Liga, o Gil Vicente, pelo contrário, debate-se para fugir às profundezas do campeonato: a equipa gilista segue na décima sétima posição, com 23 pontos, mais cinco que o condenado Penafiel e menos três que o também aflito Vitória de Setúbal. A vitória gilista da semana passada (ante a Académica, por 1-2) permitiu reacender a esperança de José Mota e seus pupilos. O Gil irá combater pela redenção - caso pontue em casa, poderá dar um passo importante rumo à manutenção.

Mas a motivação e o querer não serão suficientes - os gilistas terão mesmo de superar os seus habituais registos competitivos. À trigésima jornada, a equipa de Barcelos tem apenas 24 golos marcados, e, pasme-se, sofreu já mais do dobro dos golos que marcou, 49 tentos concedidos na Liga; é, actualmente, a terceira pior defesa do campeonato, atrás do esburacado Penafiel (inacreditáveis 62 golos sofridos) e da desilusão Estoril (54).

No duelo desigual contra o Benfica, um dos trunfos gilistas será o crónico abaixamento de forma das águias aquando das deslocações: o Benfica perdeu os 8 pontos da segunda volta da Liga em partidas fora da Luz, contra Paços de Ferreira, Sporting e Rio Ave, mostrando-se, nessas e noutras partidas (Arouca, Moreirense são exemplos), vários furos abaixo do nível competitivo demonstrado em casa. Para levar a melhor sobre o Benfica, o Gil terá de se mostrar impassível na defesa e eficaz no ataque.

Batalha de Barcelos foi, na época passada, frustrante para o Benfica

Na temporada passada, o Benfica não passeou pelo Estádio Cidade de Barcelos, encontrando um oponente ardiloso que se manteve firme, negando ao Benfica a vitória que, antes da partida, era dada como expectável. Os encarnados marcaram primeiro, aos 61 minutos, via grande penalidade, executada por Lima, mas o empate do Gil Vicente chegou após remate de Vitor Gonçalves, aos 72 minutos. Aos 93, Cardozo teve nos pés a chance de fixar o «score» em 1-2 mas Adriano susteve o penalty do perdulário paraguaio.

Quanto às ausências, o Benfica voltará a não poder contar com o extremo argentino Salvio, ainda a combater uma lesão; Ola John, por opção técnica, também não viajará para Barcelos, adivinhando-se nova aposta em Anderson Talisca para o flanco oposto ao de Nico Gaitán. No Gil Vicente, Jander e Caetano falharão o duelo com o Benfica, já o médio Luis Silva e também Semedo regressam ao lote dos convocados pelo técnico José Mota. 

Onzes prováveis do Gil Vicente x Benfica

VAVEL Logo
CHAT