Barcelona esmaga Córdoba, Real voa nas asas de Cristiano Ronaldo

Barcelona esmaga Córdoba, Real voa nas asas de Cristiano Ronaldo

Ontem, o Barcelona esmagou por completo o débil Córdoba de Ghilas e Bebé, com oito golos sem resposta. Mas na resposta, o Real Madrid não vacilou, batendo, também fora, o Sevilha por 2-3 graças à capacidade finalizadora de Cristiano Ronaldo, que apontou 3 golos.

vavel
VAVEL

Barcelona e Real Madrid entraram ontem em acção na jornada 35 da Liga BBVA, e, na intensa luta pelo topo da liga, espanhola, os dois rivais deslocaram-se aos redutos do Córdoba e do Sevilha - respectivamente - para queimar mais uma etapa rumo ao término do campeonato. Os catalães, líderes da prova, viajaram até Córdoba e, com oito golos sem resposta, colocaram toda a pressão no Real Madrid, que jogou posteriormente.

O Barcelona de Luis Enrique demorou a carburar mas quando arrancou, não mais parou: Messi perfurou a defesa encolhida do Córdoba (que está praticamente condenado à descida) com um passe brilhante, descobrido Rakitic, que fulminou Juan Carlos aos 42 minutos - depois desse golo inaugural, o rolo compressor «blaugrana» não mais descansou, cilindrando a equipa da casa sem piedade de qualquer espécie. O segundo tento, nos descontos, foi marcado por Luis Suárez após passe engenhoso de Iniesta.

A segunda parte deu sequência à avalanche de golos do Barcelona: Messi, qual ponta-de-lança, marcou de cabeça após cruzamento vindo da direita, aos 46, com o uruguaio Suárez a bisar na partida aos 53 minutos. Piqué também fez gosto ao golo, cabeceando, solto de marcação, para o 0-5. Aos 80, Messi bisou também, atingido os 40 golos na Liga BBVA, e ultrapassando, à data, Cristiano Ronaldo. Neymar, de grande penalidade, aumentou aos 85 para 0-7; tempo houve ainda para Suárez completar o «hat-trick», aos 88 minutos.

O Real Madrid, que entrou em campo após o triunfo catalão, tinha diante de si uma tarefa bem mais melindrosa - bater, no Sánchez Pizjuan, o Sevilha de Emery, actuando sob a pressão de não poder perder quaisquer pontos, devido à caminhada pujante do Barcelona, líder com mais dois pontos que os «merengues». Mas a equipa de Ancelotti cedo vulgarizou a formação da casa - Cristiano Ronaldo, servido a preceito, marcou dois golos de rajada, mostrando dotes únicos de finalizador de área.

Com os golos marcados aos 36 e 37 minutos, frutos de boa exploração dos flancos por parte do Real e da ausência de Krychowiak (assistido fora do relvado durante 10 minutos), Cristiano quebrou a série de três jogos sem marcar, reduzindo a cinzas de defensiva do Sevilha, visivelmente atrapalhada. Mas os sevilhanos voltariam ao jogo mediante uma grande penalidade cometida por Sergio Ramos e marcada por Carlos Bacca, perto do intervalo. Mas Ronaldo, faminto de golos, voltaria a punir o Sevilha, completando o seu «hat-trick» e subindo de novo à liderança dos artilheiros da Liga BBVA.

Iborra conseguiria ainda reduzir a desvantagem, aos 79 minutos, num período em que o Real Madrid abrandou o ritmo e poderia até, fruto desse relaxamento, sofrer as consequências de um amargo empate. Casillas e a sorte impediram que a equipa «merengue» sofresse o tento da igualdade. Com as vitórias de Barça e Real, a Liga BBVA continuará assim intensa até final.

VAVEL Logo
CHAT