Comandada por Tévez, Juventus leva vantagem preciosa para a segunda mão
Foto: Sky Sports

Comandada por Tévez, Juventus leva vantagem preciosa para a segunda mão

A Juventus bateu esta Terça-Feira o Real Madrid, por 2-1, em Turim, levando para a segunda mão uma importante vantagem

ffontes93
Francisco Fontes

Apontada pela maioria como a equipa mais fraca entre os quatro candidatos a Berlim, a Juventus contrariou todas as expectativas e levou de vencida o Real Madrid, por 2-1. O resultado deixa os transalpinos na frente da elimnatória, tendo o Real Madrid de ganhar por 1-0 ou então por 2 golos de diferença.

Primeira Parte eléctrica

A primeira parte da primeira Meia-Final da Champions 14/15 não desiludiu e foi pautada por um ritmo elevado e um bom futebol. Logo ao primeiro minuto da partida, Sturaro teve oportunidade de inaugurar o marcador mas esbarrou em Casillas, que conseguiu manter o nulo no marcador. A turma de Massimiliano Allegri dava sinais de querer comandar no jogo e pouco depois, o ex-Real Morata tentou bater o seu antigo colega de equipa com um remate em chapéu, mas sem sucesso. O mesmo Morata viria a conseguir inaugurar o marcador, logo aos 8 minutos, aproveitando uma defesa incompleta de Casillas. O jogador proveniente da Cantera Madridista inibiu-se de festejar mas o ambiente na Arena de Turim era de grande entusiamo, fazendo relembrar as grandes noites europeias de outrora. 

Morata inaugurou o marcador em Turim. (Fonte. UEFA)

A Juventus entrava a todo o gás no jogo, com vontade de dilatar ainda mais a vantagem. Tévez e Marchisio estiveram em particular evidência mas à medida que o tempo ia passando os italianos tinham cada vez mais dificuldades em pressionar a campo inteiro, baixando cada vez mais as suas linhas. O Real aproveitou e foi pressionando a equipe adversária. Aos 27 minutos, o golo do empate surgiu através do inevitável Cristiano Ronaldo, que aproveitou uma desatenção da defesa da Vecchia Signora e um belo passe de James Rodríguez  para empurrar de cabeça para o fundo das redes. 

O Real Madrid parecia estar melhor e quase que conseguia sair na frente antes do intervalo, quando James Rodríguez cabeceou em peixinho, em resposta a um cruzamento de Isco e a bola bateu na trave. O campeão Europeu parecia estar melhor e não fosse o intervalo e teria havido provavelmente uma reviravolta no marcador.

Segunda parte morna

Já na segunda parte, o jogo diminuiu drasticamente de ritmo e logicamente de qualidade. Com receio daquilo que um golo pode significar numa destas eliminatórias, as duas equipas foram mais expectantes, num jogo muito batalhado a meio-campo. No entanto, a Juventus conseguiu chegar ao golo através da marcação de um penalti.  Carvajal derrubou Tévez que vinha numa correria desenfreada desde o meio-campo e o árbitro não teve dúvidas em apontar para a marca do castigo máximo, que o próprio craque Argentino tratou de converter.

Depois do golo de Tévez, a Juventus continuou com uma postura defensiva mas com um bloco bastante coeso, não dando espaço no último terço ao Real Madrid, órfão de Modric e sem ideias para furar a defensiva Transalpina. Até ao fim da partida, o jogo não teve nenhuma oportunidade flagrante de golo, à excepção de um livre de Pirlo, desviado por Lorrente e que apenas não deu em golo porque estava lá Casillas, a segurar os campeões Europeus e a dar-lhes esperança para a segunda mão.

Destaques individuais do jogo Juventus x Real Madrid:

Massimiliano Allegri: O treinador Italiano montou uma estratégia quase irrepreensível e está a 90 minutos de voltar a levar a Juventus à final da Liga dos Campeões.

Carlitos Tévez: O jogador argentino está num grande momento de forma e a sua exibição fala por si só: 1 golo e 1 assistência que se podem revelar determinantes.

Iker Casillas: Capaz do melhor e do pior: muitas culpas no primeiro golo, com uma defesa incompleta que serviu de assistência para Morata e com uma defesa incrível a um desvio de Llorente que mantem vivos os Merengues no sonho da conquista da Undécima

Gareth Bale: Para um jogador que custou quase 100 milhões de euros, parece surreal que um jogador da idade de Evra o tenha "secado" o jogo todo. Exige-se mais de um jogador que no ano passado foi determinante na conquista de Champions e Taça do Rei

Cristiano Ronaldo: Goste-se ou não, o internacional Português está muitas vezes no sítio certo à hora certa. Se o Real quiser passar à próxima fase, será necessário que Ronaldo esteja em dia sim. 

VAVEL Logo
CHAT