1-0, MIN.24, SEBÁ ; 1-1, MIN.55, EWERTON
Estoril 0-0 Sporting: Empate do leão num sono de Verão
Estoril e Sporting empataram em jogo fraco na Amoreira (foto: abola.pt)

Estoril 0-0 Sporting: Empate do leão num sono de Verão

Estoril e Sporting não foram além de um empate a um golo, numa partida relativa à 32ª jornada da Liga NOS. Jogado num clima quente de Verão, a partida revelou-se cinzenta, com o Sporting a acordar apenas na segunda parte, perante um Estoril voluntarioso mas que pouco fez para justificar algo mais do que a repartição de pontos. Sebá inaugurou o marcador aos 26 minutos para os da casa, mas Ewerthon acabou por empatar aos 55, fazendo assim o resultado final, num empate que em nada altera as posições e objectivos de ambos os clubes no campeonato.

Francisco_Ferreira
Francisco Ferreira Gomes

Uma sesta ao sol

O Sporting chegou à Amoreira ainda com a ténue hipótese de alcançar o segundo posto; sem contar com figuras como Nani, Jefferson e Slimani, o técnico Marco Silva promoveu a titularidade de Mané e Jonathan Silva, mantendo Montero na frente de ataque, procurando assim beneficiar da recente veia goleadora do colombiano.

Todavia foi claro logo nos primeiros minutos que a equipa de Alvalade apenas estava a cumprir calendário, mostrando pouca dinâmica e energia, perante um Estoril na máxima força e que, após uma fase inicial de jogo disputada a meio-campo, resolveu aproveitar a apatia do adversário para começar a acercar-se da baliza de Rui Patrício. (foto: Mário Cruz)

Foi precisamente do guardião leonino que nasceu o primeiro lance de apuro...para o Sporting; pontapé de canto dos canarinhos, saída em falso do internacional português, rapidamente corrigida pelo mesmo após remate de Rúben Fernandes. O guarda-redes do Sporting foi novamente chamado a intervir poucos minutos depois, agora travando um remate de Sebá, um prefácio do golo estorilista que iria surgir poucos minutos depois.

Aos 24 minutos de jogo, um rápido contra-ataque dos canarinhos conduzido por Fernandinho encontra Sebá no coração da área, desta vez o avançado estorilista não perdoou e fez o primeiro da partida; o Sporting dominava territorialmente, tinha mais posse de bola, mas era o Estoril quem vencia. Sinal da inércia leonina foi precisamente o golo sofrido; com efeito, a reacção do Sporting praticamente não existiu, resumindo-se a aproximações à área de Kieszek sem qualquer proveito prático.

Leão de pouca dura

Na segunda parte o Sporting finalmente entrou no jogo. Dez minutos volvidos no segundo tempo e os leões chegam ao empate; livre na direita batido por Carrillo e o remate de Jonathan Silva a ser desviado por Ewerton para o fundo das redes estorilistas. (foto: Mário Cruz) 

Galvanizado pelo empate, o Sporting partiu imediatamente em busca do segundo golo, algo que não surgiu logo no minuto seguinte pois o remate de Montero foi parado por Kieszek. Foram vinte minutos de grande intensidade por parte da equipa de Marco Silva e que culminaram em nova grande oportunidade para marcar; cruzamento da esquerda de Mané e o recém-entrado Tanaka a cabecear para uma defesa fantástica de Kieszek, negando aos leões um golo feito.

Perante o sufoco do Sporting, o técnico canarinho Fabiano Soares fez entrar Bruno Nascimento, jogando a partir daí com três centrais para fazer frente à dupla Montero/Tanaka. A partir dessa alteração o Sporting nunca mais foi capaz de criar perigo junto da baliza estorilista, revelando-se assim infrutíferas as entradas de Capel e André Martins para impulsionar o assalto final dos verde-e-brancos.

Um empate totalmente justo entre duas equipas que pouco fizeram para conseguir algo mais. Com esta igualdade os leões disseram definitivamente adeus ao segundo lugar, enquanto que o Estoril caiu para o 12º posto por troca com o Moreirense.

VAVEL Logo