1-0, Aboubakar, min. 82 2-0, Danilo, min. 90+2

Golos (tardios) na cinzenta despedida do Dragão sem chama

O FC Porto despediu-se ontem da Liga com uma vitória cinzenta e demorada perante um estádio desencantado. Dois golos nos últimos dez minutos da partida arrancaram uns tímidos aplausos - tirando isso, apenas 80 minutos de desalento derradeiro.

vavel
VAVEL
1-0, Aboubakar, min. 82 2-0, Danilo, min. 90+2
Golos (tardios) na cinzenta despedida do Dragão sem chama

Pouca história num jogo com nenhum interesse competitivo - o FC Porto, segundo classificado da Liga NOS, enfrentou onte, no Dragão, o lanterma vermelha já despromovido, Penafiel, num encontro feito de desalento de parte a parte. Os portistas, resignados às dores dos festejos encarnados, e os durienses, despromovidos sem apelo, fecharam, penosamente, o primeiro jogo da última jornada do campeonato.

Duas equipas tristes num jogo naturalmente enfadonho

O FC Porto, dorido da batalha perdida que foi este campeonato, vazio de títulos e com um futuro turvo e incerto, apenas resolveu a partida na última dezena de minutos, com dois golos que, finalmente, arrancavam alguns aplausos das bancadas de um Estádio do Dragão silencioso, desligado e visivelmente ressentido com a fraca época portista. Um golo de Vincent Aboubakar (aos 82 minutos) e outro de Danilo (90+2) chegaram, tardiamente mas a tempo, de oferecer um triunfo para selar a época portista.

O lateral brasileiro fechou a contagem do marcador e despediu-se da massa adepta portista com um golo: o internacional «canarinho» vai vestir a camisola do Real Madrid na próxima temporada e será, a par de Jackson Martínez, Casemiro e Óliver Torres, baixas de peso no FC Porto versão 2015/2016, que deverá contar com Julen Lopetegui como treinador, mesmo após uma época de 0 títulos.

Jackson Martínez, que perseguia golos que lhe dessem a confirmação do prémio da Bota de Prata, ficou em branco, gozando, ainda assim de uma boa margem de vantagem sobre os perseguidores Jonas e Lima, do campeão Benfica. Jackson fechou a Liga com 21 tentos, tendo mais três que Jonas e quatro que Lima. Terá sido, muito provavelmente, o último jogo do colombiano com as vestes do Porto.

Insatisfação escrita nas bancadas

À parte das incidências do jogo e dos marcos desportivos da temporada portista, nas bancadas, as mensagens de balanço da época 2014/2015 revelavam enorme insatisfação de parte dos adeptos e das claques portistas. Tarjas com frases acusatórias e altamente críticas podiam ler-se: «90 minutos à vossa imagem, sem mexer uma palha», ou «Vão de férias, que assim é que já estavam», ilustraram bem o descontentamento generalizado.

VAVEL Logo