1-0, Kalinic, min. 7 1-1, Krychowiak, min. 28 1-2, Bacca, min, 33 2-2, Rotan, min. 44 2-3, Bacca, min. 73
Bis na Liga Europa: Histórico Sevilha de Unai Emery triunfa em Varsóvia

Bis na Liga Europa: Histórico Sevilha de Unai Emery triunfa em Varsóvia

Na final da Liga Europa, disputada em ontem na cidade de Varsóvia, capital polaca, o Sevilha voltou a brilhar na prova e arrebatou, pela segunda vez consecutiva, o troféu. O feito de Emery e seus jogadores é inédito: nunca uma equipa vencera dois troféus da prova consecutivamente, e nenhuma outra possui tantos como os «nervionenses».

vavel
VAVEL

O Dnipro marcou primeiro mas o experiente Sevilha, detentor do troféu 2014/2015, não se deixou amedrontar pelo bom começo dos ucranianos nem pelo ambiente do Estádio Nacional de Varsóvia. A equipa de Unai Emery anulou o golo inaugural do avançado Kalinic (aos 7 minutos) através de um remate à queima-roupa do médio defensivo Krychowiak, aos 28 minutos.

O ritmo vivo, de parada e resposta, ofereceu um excelente espectáculo aos espectadores e amantes de finais emocionantes. O Sevilha, munido de um meio-campo proficiente (com Ever Banega liderando as operações), comandava a posse de bola mas o Dnipro aproveitava os espaços para soltar o perigoso extremo Konoplyanka. Os «nervionenses» viriam a adiantar-se no marcador por Carlos Bacca, após passe magistral de José Antonio Reyes.

O passe, meticuloso e mágico, isolou o avançado colombiano - Bacca contornou Boyko e encostou, com classe, a bola para o fundo das redes. Cinco minutos depois do empate, o Sevilha colocava-se à frente da corrida pela Liga Europa. Mas o Dnipro ainda tinha uma cartada na manga: o experiente Rotan aproveitou um livre directo para bater Rico e fixar o resultado em 2-2 um minuto antes do intervalo.

O golo da decisão final chegaria aos 73 minutos, através da veia goleadora do colombiano Carlos Bacca. O bis de Bacca permitiu ao Sevilha erguer a quarta prova europeia, a segunda em dois anos. Um feito histórico atingido pelo técnico Unai Emery e seus pupilos: nunca uma equipa atingira os quatro troféus desta competição (antes denominada Taça Uefa) e nunca uma equipa vencera duas edições consecutivamente.

Festejos sevilhanos na final (Foto: REUTERS)

Depois de bater o Benfica nas grandes penalidades, na final de Turim, o Sevilha volta assim a erguer o troféu, efectuando novamente um bis na competição: nas temporadas de 2005/2006 e 2006/2007 a formação sevilhana tinha já atingido o sucesso que agora reedita. Os portugueses Beto, Daniel Carriço e Diogo Figueiras enriquecem o currículo com a segunda Liga Europa das suas carreiras ao serviço do Sevilha, que com esta vitória se qualificou para a Liga dos Campeões.

VAVEL Logo
CHAT