Caso Jesus: Sporting nega a intervenção da Holdimo e Guiné Equatorial

Caso Jesus: Sporting nega a intervenção da Holdimo e Guiné Equatorial

Os leões desmentiram em comunicado no site oficial do clube a intervenção da Holdimo e do governo da Guiné Equatorial no que respeita ao caso de Jorge Jesus.

pedro-duarte
Pedro Oliveira Duarte

O futebol português anda a fervilhar nos últimos dias - o turbilhão da passagem de Jorge Jesus do Benfica para o rival Sporting foi já confirmado, Jesus será o próximo treinador do Sporting Clube de Portugal, numa jogada de Bruno de Carvalho que deixou a Luz em alvoroço. Na sequência destas notícias, surgiu a público uma questão relativa ao salário de Jorge Jesus. Fala-se na falta de capacidade financeira do Sporting para dar um falado salário de cerca de 6 milhões de euros e numa possível intervenção da Holdimo e do Governo da Guiné Equatorial neste propósito.

Contudo, o clube lançou um comunicado no qual desmentia tudo isso:

O Conselho de Administração do Sporting Clube de Portugal, Futebol - SAD, vem repudiar de forma veemente todas as notícias hoje publicadas e/ou difundidas dando conta da intervenção de entidades externas ao Clube, nomeadamente de Álvaro Sobrinho e da HOLDIMO (tendo esta uma participação no capital social da Sociedade de 29,9%), de investidores da Guiné Equatorial ou outros, em quaisquer negócios relativos à sua actividade, para além dos naturalmente decorrentes do seu estatuto de accionista.

Ainda na sequência deste tema, o Vice-Presidente do clube, Carlos Vieira, abordou a situação na CMTV, afirmando que o Sporting tem capacidade para investir caso seja necessário.

VAVEL Logo
CHAT