Oficial: Liverpool bate a cláusula de rescisão de Christian Benteke

Oficial: Liverpool bate a cláusula de rescisão de Christian Benteke

O Liverpool anunciou a contratação do forte avançado belga Christian Benteke por mais um valor astronómico, 46.5 milhões de euros. A verdade é que o Liverpool ainda não confirmou a duração do vínculo do jogador aos reds mas anuncia "um contrato de longa duração". A pergunta que fica é se este belga vale tanto dinheiro.

tiagolabreca
Tiago Labreca

110 milhões de euros é o valor do mercado de transferências do Liverpool depois das compras extremamente inflacionadas de Roberto Firmino, Milner, Ings e agora de Christian Benteke. O avançado belga de 24 anos proveniente do Aston Villa era uma das maiores figuras da Premier League por ser um jogador novo mas bastante forte e finalizador.

Os números não enganam, 49 golos em 101 partidas na Premier League demonstram a qualidade da nova contratação do Liverpool no entanto dificilmente fará esquecer o último grande marcador dos reds, Luis Suarez, que marcava cerca de 30 golos por época. Na época passada Lambert, Ballotelli e Sturridge não cumpriram com as suas tarefas e esta investida no mercado por parte de Brendan Rodgers parece evidenciar esse mesmo desespero para encontrar um homem golo. 

O poderio que Rodgers pretendia

Benteke pela sua envergadura física é o que se pode chamar de autêntico ponta de lança. Engana-se quem pensa que um jogador de 1.91 metros de altura e 81 kg é apenas um estático à espera do momento para finalizar à boca da baliza. O belga gosta de ter a bola nos pés, sabe jogar muito bem de costas para defesa contrária e é um astro no jogo aéreo. Ou seja precisamente o contrário que Rodgers teve o ano passado no Liverpool com Ballotelli e Lambert (visto que Sturridge teve muito tempo lesionado), jogadores que pouco se esforçavam fora da sua área de conforto. Assim o treinador dos reds terá um jogador forte na área que sem dúvida será um marcador de golos se for bem servido por jogadores como Coutinho, Milner ou mesmo Sturridge. 

A dúvida que se prende com Christian Benteke é nunca ter ultrapassado a fasquia dos 20 golos numa época ao serviço do Aston Villa o que numa equipa que pretende vencer a Premier League é escasso. Não se pode duvidar da capacidade do avançado belga mas 46.5 milhões de euros têm de ter retorno desportivo e é isso que os adeptos do Liverpool pretendem: retorno desportivo das contratações do clube, o que não tem acontecido recentemente numa política de transferências completamente inflacionada. O avançado tem ainda mais uma contradição no que toca a lesões porque na época passada teve uma lesão grave que inclusivamente o afastou do Mundial do Brasil e que o deixou condicionado o resto da época, realizando “apenas” 28 jogos na Premier League onde marcou 13 golos o que não é propriamente uma marca muito entusiasmante. Contudo prevê-se uma boa época se Benteke se adaptar da melhor forma em Anfield Road. 

Política de contratações 

A forma como o Liverpool aborda o mercado de transferência poderia dar um bom objecto de estudo. Voltemos um pouco atrás no tempo com a venda de Fernando Torres ao Chelsea com valores altíssimos. Nessa altura o Liverpool não hesitou e começou a pensar em que forma poderia gastar o seu dinheiro para fortalecer a equipa e a conclusão foi gastar quase 50 milhões (!) com um jogador proveniente do Newcastle chamado de Andy Carroll que nunca rendeu e ainda por cima deu demasiados problemas para alguma vez poder valer metade do dinheiro que valeu. 

Na altura em que entra Brendan Rodgers para o clube de Anfield Road onde estiveram até à útlima na corrida pelo título, a política inverteu um pouco. Procurou-se jogadores jovens que estivessem prestes a explodir quer na Academia do Liverpool quer fora, casos de Sterling, Coutinho e do grande Luis Suarez, aliados sempre à experiência de Gerrard, Skrtel, Glen Johnson, entre outros. Contudo voltaram-se a cometer os mesmos erros que no passado. Suarez foi vendido ao Barcelona numa grande transferência para o Liverpool e voltou-se a viver numa política exagerada onde todos os jogadores que chegavam a Anfield valiam mais de 30 milhões mesmo que não tivessem provado nada de mais no mundo do futebol: Ballotelli, Emre Can, Lovren, Lambert, Markovic, era só vê-los chegar e o dinheiro saía dos cofres dos reds com enorme facilidade.

Esta época parece não haver inversão nesta forma de agir. A venda dos direitos televisivos da Premier League aumentaram e os clubes ganharam ainda mais poderio económico com esta medida dos media ingleses. Para além disso o Liverpool facturou 68 milhões por Raheem Sterling que foi directamente para o Manchester City e novamente os jogadores são recebidos no Liverpool por preços bastante inflacionados. Firmino por 40 milhões, Clyne por 15 e agora novamente por 40 milhões Christian Benteke. Será que estes jogadores vão provar que são desportivamente rentáveis ou serão mais flops que o Liverpool nos habituou?  

VAVEL Logo
CHAT