Manchester City imparável trucida Chelsea de José Mourinho por 3-0

Manchester City imparável trucida Chelsea de José Mourinho por 3-0

O Manchester City recebeu e bateu o Chelsea de José Mourinho por 3-0, que continua sem ganhar nesta Premier League, volvidas duas jornadas. Sergio Aguero, David Silva e Raheem Sterling em destaque.

ffontes93
Francisco Fontes

Massacre no Etihad Stadium

Jogo grande da segunda jornada em Inglaterra entre Manchester City e o campeão em título Chelsea. Os «Citizens» queriam dar seguimento ao bom arranque de temporada enquanto que os «Blues» procuravam a primeira vitória na Premier League.

Desde cedo, a formação de Maurício Pellegrini mostrava maior vontade em tomar conta do jogo e logo aos 20 segundos, Sergio Aguero dispôs de uma oportunidade soberana mas esbarrou num gigante Asmir Begovic, que foi adiando o inevitável golo dos vice-campeões, com diversas defesas fenomenais, gracejando até do reconhecimento dos adversários.

Begovic esteve em destaque do lado dos Blues. (Fonte: Reuters)

No entanto, o rolo compressos do City deu frutos e após uma fantástica combinação com Yaya Touré, Kun Aguero conseguiu finalmente bater o guarda-redes bósnio. Estava desfeita a igualdade, com inteira justiça. O Chelsea mostrava-se bastante tímido e a falta de intensidade de Ramires e Fábregas castigava fortemente a turma de Mourinho. Até ao final da primeira parte, só deu City  os Blues podiam-se dar por satisfeitos por apenas perderem pela margem mínima.

Segunda-parte sem soluções para Mourinho

Apesar de terem entrado um pouco mais soltos na segunda parte, os jogadores da turma de Londres pouco incomodavam os CitizensHazard estava em dia não e Diego Costa parecia mais preocupado em reclamar com a equipa de árbitros do que em ajudar a sua equipa. No entanto, com o resultado ainda em 1-0 o Chelsea dispôs de uma oportunidade soberana para  empatar a partida. Depois de um belo trabalho de Diego Costa sobre a esquerda, este deixa a bola à entrada da área para o astro Belga, que tira um adversário da frente, remata mas o seu esforço foi detido por Joe Hart, naquele que foi o único remate do Chelsea à baliza dos azuis de Manchester.

José Mourinho ainda tentou alterar o rumo da partida, nomeadamente promovendo a entrada de Cuadrado (incrícvel o decréscimo de qualidade do Colombiano) e Falcao mas foi mesmo o City que dilatou a vantagem. Na cobrança de um pontapé de canto, o belga Kompany levou a melhor sobre Ivanovic (esteve francamente mal durante toda a partida) e fez o 2-0 para os «Citizens». Já com menos de 5 minutos para terminar a partida, Fernandinho ampliou o resultado e aproveitou a passividade da defesa londrina para fixar o resultado em 3-0. Em 42 jogos frente a City, Liverpool, United e Arsenal Mourinho somava apenas a quarta derrota mas uma das mais expressivas também. 

Fernandinho esteve em evidência. (Fonte: Reuters)

O Chelsea pareceu estar sempre à deriva e sem a intensidade que se espera numa equipa que quer revalidar o título de campeão. Já o City mostrou que está mais forte que nunca e cimenta a sua candidatura ao título.

Destaques VAVEL

- Sergio Aguero: Um dos melhores avançados do mundo quando o seu físico o permite. Imparável... O seu golo é uma pequena obra de arte para ver e rever.

- David Silva: Impressionante a qualidade que o espanhol dá ao jogo do City (2 assistências). Sempre certo no passe e com uma visão de jogo fora do normal, baralhou muito as contas ao meio campo dos blues.

- Raheem Sterling: Começa a justificar o investimento de mais de 70 milhões de Euros. As suas mudanças de velocidade deixaram Ivanovic sem qualquer hipótese. Promete muito este reforço dos Citizens.

- Vincent Kompany: O patrão da defesa do City. Parece ter voltado à forma da época 2013/2014 e com veia goleadora, ao apontar 2 golos em 2 jogos.

- Asmir Begovic: Não fosse o guardião Bósnio e o Chelsea teria saído do Etihad com uma mão cheia de golos ou mais. Diversas paradas monumentais mostram que é uma alternativa de confiança a Courtois.

-Branislav Ivanóvic: Completamente batido por Sterling em quase todos os lances, o Sérvio está também ligado ao segundo golo dos Citizens. Deixou-se antecipar por Kompany e deixou este último cabecear sozinho para o fundo das redes de Begovic.

Ramires: Muita falta de intensidade do ex-Benfica no meio campo. O Queniano deixou sempre muito espaço a Kolarov e foi pelo seu lado (e de Ivanovic) que nasceram as maiores ameaças do City.

- José Mourinho: 2 jogos, 1 ponto, 5 de distância para o líder. The Happy One começa com o pé esquerdo esta Premier League e vai ter de fazer uma série de jogos muito fortes para recuperar o atraso para o City e os demais rivais. 

VAVEL Logo
CHAT