1-0, CARRILLO, MIN. 43 1-1, PELÉ, MIN. 80
Primeiro escorregão: Sporting refreado por um azar chamado Paços de Ferreira
Foto: Lusa

Primeiro escorregão: Sporting refreado por um azar chamado Paços de Ferreira

Sporting e Paços de Ferreira encontraram-se neste final de tarde, em jogo a contar para a 2ª jornada da Liga NOS. O resultado das duas partidas de 2014/2015 voltou a repetir-se: 1-1, após golo controverso de Pelé, após grande penalidade cometida por João Pereira.

TiagoPratas
Tiago Pratas

O Sporting recebeu neste final de tarde a formação do Paços de Ferreira, em jogo a valer para a 2ª Jornada da Liga NOS 2015/2016. Os castores vinham com a ambição de levar um bom resultado de Alvalade, mas o melhor que conseguiram foi uma igualdade a uma bola. A repartição de pontos não permitiu ao Sporting igualar o feito que já não conseguiam à 25 anos, quando iniciaram a temporada 1990/1991 (pela mão do técnico brasileiro Marinho Peres) com quatro triunfos consecutivos. 

Carrillo em forma voltou a deslumbrar

Os pacenses entraram em campo bastante desinibidos, fruto de uma abordagem corajosa de Jorge Simão, e até se instalaram no meio campo leonino nos primeiros minutos. A primeira ocasião foi mesmo da equipa visitante, logo no primeiro minuto, onde poderia ter resultado o primeiro do encontro. Ao segundo poste, o avançado dos «castores» não teve astúcia para fazer o golo. Logo de seguida, foi a vez dos Leões criarem problemas na defensiva dos «castores». Alberto Aquilani (novidade no onze de Jesus), de fora da área, colocou o guardião pacense em sentido. 

Os Leões acabariam mesmo por chegar ao primeiro ao passar do minuto 43. Bryan Ruiz centrou rasteiro, e ao segundo poste, Carrillo encostou com eficácia. Antes do final do primeiro tempo, Slimani ainda foi punido com um cartão amarelo por simulação dentro da grande área do Paços de Ferreira. Jorge Jesus estava contente com o desempenho da sua equipa, mas queria mais! Retirou o apagado Fredy Montero para colocar o dinâmico Gelson Martins (já agitara o jogo diante do Tondela, sofrendo o penalty). E foi mesmo este que aos 49 minutos quase aumentava o marcador. 

Ritmo baixo foi convite para o azar bater à porta

Aos 58 minutos, poderia o Paços de Ferreira ter igualado o marcador! Cícero desmarcou Andrézinho que ficou apenas com Rui Patrício pela frente. No entanto, não teve habilidade suficiente para passar pelo internacional português, que executou uma boa mancha. O Paços de Ferreira ia aproveitando as brechas que os leões iam concedendo, e acabaram por conseguir chegar à área leonina por diversas vezes. Na sequência de uma delas, João Pereira derrubou Cícero dentro da grande área, e foi assinalada grande penalidade (duvidosa) a favor dos «castores». O lateral direito foi expulso, e na marcação do penalty, o médio Pelé restabeleceu, aos 80 minutos, a igualdade no marcador. 

Até ao final do encontro, o Sporting bem tentou colocar-se de novo em vantagem, mas o poderio defensivo do Paços (que sempre foi espinhoso na sua área defensiva) não o permitiu e o encontro terminou com a divisão de pontos. Desta feita, Jorge Jesus encontra o primeiro obstáculo inultrapassável no percurso leonino, depois de três vitórias consecutivas. O resultado de 1-1 voltou, assim, a repetir-se: na temporada passada, o Paços de Ferreira Paulo Fonseca viera a Alvalade obter esse mesmo score (que se repetiu na segunda volta, na Mata Real).

VAVEL Logo
CHAT