Arouca aproveitou deslizes dos 'grandes' para surpreender e liderar
Roberto impediu que oBenfica aproveitasse os deslizes dos rivais directos. (FOTO: Paulo Novais/LUSA)

Arouca aproveitou deslizes dos 'grandes' para surpreender e liderar

Veja aqui o resumo da segunda jornada da Liga NOS 2014/15.

pedrocorreia
Pedro Correia

A segunda jornada da edição 2015/16 da Liga NOS ficou marcada pelo desperdício dos principais candidatos ao título e por uma surpresa chamada Arouca: todos os «grandes» perderam pontos e a equipa de Lito Vidigal aproveitou para fugir e liderar de forma isolada a tabela classificativa. Vejamos, mais detalhadamente, cada partida.

Hassan impôs a primeira derrota bracarense

A ronda começou sexta-feira, com um embate entre Rio Ave e SC Braga em Vila do Conde, onde a equipa de Pedro Martins foi mais eficaz - apenas fez 2 remates, sendo que um dos quais permitiu que as redes Kritciuk conhecessem o esférico - e soube sofrer para levar de vencida a turma bracarense. O herói do jogo foi o egípcio Hassan, que, aos 36', fez o golo que o seu clube acabaria por defender com sucesso até ao final da partida, embora actuasse em inferioridade numérica a partir do minuto 54, após a expulsão de Nélson Monte por acumulação de cartões amarelos.

FOTO: 24.sapo.pt
Rio Ave derrotou Braga (FOTO: 24.sapo.pt)

Sporting em poupança traído por um penalty; Porto volta a não ganhar na Madeira

No sábado, Sporting e FC Porto entravam em campo, em busca de mais três pontos e de uma entrada sólida na liga NOS, mas não conseguiram dar seguimento aos bons resultados que haviam conseguido na primeira jornada do campeonato. 

Diante do seu público, os «leões» não foram além de um empate com o Paços de Ferreira. Os pupilos de Jorge Jesus - que optou por lançar Aquilani e Montero para poupar Adrien e Teo Gutiérrez para a segunda-mão do play-off de acesso à Liga dos Campeões - até foram para o intervalo a vencer por 1-0, com um golo de André Carrillo aos 41', mas não conseguiam aumentar a vantagem e o jogo estava longe de estar decidido até que, à passagem do minuto 79', o árbitro Manuel de Oliveira assinalou falta de João Pereira sobre Cícero, expulsando o lateral-direito e apontando para a marca de grande penalidade. Chamado a converter, Pelé bateu Patrício e estabeleceu um resultado que o Sporting se revelaria incapaz de alterar até ao fim da partida.

FOTO: Lusa
Expulsão de João Pereira (FOTO: LUSA)

Frente ao Marítimo, o Porto não conseguiu aproveitar o deslize leonino. Edgar Costa marcou logo aos 5 minutos para os insulares, colocando a equipa de Lopetegui em desvantagem desde muito cedo. O FC Porto ainda empatou, através de Herrera, aos 34 minutos, mas nem as entradas de Tello, Osvaldo e André André resolveram a partida a favor dos «dragões»: o Porto apresentava-se sem velocidade e com pouca criatividade para trazer mais pontos da ilha. No tempo extra, Maxi ainda esteve muito perto do golo, mas a bola foi à trave da baliza defendida por Salin.

Maxi podia ter resolvido no último segundo. (FOTO: Gregório Cunha/EPA)
Maxi podia ter resolvido (FOTO: Gregório Cunha/EPA)

Boavista, Estoril e Nacional ganham; Belenenses empata em Guimarães

No domingo, as atenções concentravam-se todas no Arouca x Benfica, que podia lançar os encarnados na liderança da liga, mas, antes dessa partida, realizaram-se 4 jogos. O Boavista recebeu e venceu o Tondela por 1-0, com um golo de Luisinho, aos 47 minutos. Os visitantes cederam demasiadas oportunidades aos jogadores orientados por Petit e viram as esperanças que tinham em pontuar diminuirem significativamente quando Lucas Souza foi expulso, aos 63' por acumulação de cartões amarelos, complicando a tarefa dos colegas, que acabariam por sair do estádio do Bessa XXI sem qualquer ponto.

Por sua vez, o Estoril venceu, também em casa, o Moreirense por 2-0, com golos de Gerso Fernandes e Léo Bonatini, aos 67' e 80'. Os «canarinhos» foram superiores ao adversário e, embora tenham inaugurado o marcador já tarde, ambos os treinadores concordaram que a distribuição de pontos foi justa. 

Na Choupana, um duelo entre Nacional e União da Madeira terminou com os «alvinegros» a conquistarem os 3 pontos. Tiquinho Soares resolveu para o emblema da casa, com um golo aos 39' que não obteria resposta da equipa adversária. O Nacional terminou o encontro reduzido a 10 unidades, dada a expulsão de Aly Ghazal, por duplo amarelo, aos 85 minutos.

Em Guimarães, Vitória e Belenenses não foram além da divisão de pontos. Os vimaranenses colocaram-se em vantagem com um golo de Ricardo Valente aos 19', após um cruzamento perfeito de Tomané, mas viram a vantagem fugir da Cidade Berço quando faltava um quarto de hora para o fim da partida. Fábio Sturgeon - que acabaria por sair aos 83' com queixas físicas após um lance com Saré - igualou o marcador, encostando a bola ao segundo poste, após um cruzamento vindo da direita, em que o guarda-redes Douglas parece ficar mal pela forma como sai dos postes. 

A águia podia voar, mas... caiu

Na noite de domingo, chegou o jogo que Sporting e Porto temiam: o Benfica deslocava-se ao Municipal de Aveiro para enfrentar o Arouca de Lito Vidigal, com a possibilidade de ganhar 2 pontos a cada rival e seguir para o topo da tabela classificativa. 

Águia caiu diante do competente Arouca (Foto: Benfica Facebook)

Porém, as «águias» acabariam por perder 1-0 com o Arouca. O golo madrugador de Roberto (aos 2') permitiu que os arouquenses sonhassem com o primeiro lugar desde o início e lutassem durante os 90 minutos pela vitória, que acabaram por conseguir. O clube do norte teve sempre o jogo aparentemente controlado, impondo um ritmo tão baixo quanto possível, na tentativa de jogar com a passagem do tempo e os efeitos que daí pudessem advir para os encarnados. A ansiedade benfiquista levou Rui Vitória a lançar Jiménez e Carcela, mas nem os reforços foram capazes de garantir pontos para a turma da Luz.

A goleada estava reservada para Segunda-feira

Académica e Vitória de Setúbal mediram forças esta segunda-feira, no último jogo da segunda jornada da Liga NOS 2015/16 e o jogo terminou com uma goleada (0-4) para os setubalenses. Ao intervalo, os visitantes venciam pela a vantagem mínima (valia o grande golo de Suk aos 17', num remate fortíssimo e bem colocado), mas, aos 55', o sul-coreano bisou e, 2 minutos depois, André Claro dissipou quaisquer dúvidas que pudessem restar quanto ao vencedor, aumentando a vantagem para os sadinos. O resultado final ficou estabelecido por João Costa aos 81'.

Fica ainda uma nota para a expulsão de Fábio Pacheco (Vitória de Setúbal) por segundo amarelo, aos 78', para a saída em maca de Pedro Trigueira (Académica), logo aos 25' (tendo sido depois levado para o hospital) e para o mau momento da Académica, que se apresentou a um nível baixo, continua sem vencer nem marcar golos na liga e enfrenta o Sporting na próxima jornada. 

Veja o melhor golo da jornada, apontado por Suk Hyun-Jun:

Acompanhe a actualidade desportiva em Vavel Portugal.

VAVEL Logo
CHAT