Rumo ao Euro 2016: Islândia e Áustria são surpresas a caminho de França

Rumo ao Euro 2016: Islândia e Áustria são surpresas a caminho de França

Uma Europa das selecções pouco famosas emerge para refrescar as competições: a Islândia e a Áustria estão já apuradas para o Euro 2016 e várias outras selecções poderão surpreender o panorama internacional. Vavel Portugal faz o ponto da situação na caminhada rumo ao Euro 2016.

joao-rodrigues
João Rodrigues

A fase de apuramento do EURO'16 está na fase final e, entre Domingo a Terça-feira, jogou-se a antepenúltima jornada da caminhada rumo à competição, que terá lugar em França. 

Uma Europa diferente e refrescante

Com esta última jornada podemos concluir que temos hoje um panorama futebolístico diferente ao nível de selecções no contexto europeu. Por enquanto, as selecções já apuradas para o França 2016 são quase todas consideradas uma «surpresa». Seleções como a Turquia, Finlândia, Bósnia Herzegovina, Roménia, Islândia, Áustria, Hungria, Sérvia, Dinamarca, Répública Checa, Polónia ou Noruega, que só participam na fase final dos europeus de modo ocasional e pontal, confirmaram ou estão à beira de confirmar a presença no Euro 2016. Islândia e Áustria já têm lugar marcado (autênticas surpresas refrescantes) e tanto o País de Gales como a Irlanda do Norte seguem, inesperadamente, nos primeiros postos dos seus respectivos grupos.

O maior destaque são os bravos islandeses. Os nórdicos têm desenvolvido a sua componente futebolística nos últimos anos (excelente trabalho nas camadas jovens) e o resultado está à vista. A Islândia empatou no Domingo passado 0-0 com o Cazaquistão e garantiu pela primeira vez na sua história um participação num Europeu de futebol. É algo incrível e digno de registo para um país com apenas 300.000 habitantes, que tem o andebol na primeira linha do desporto nacional. A defesa é o sector que tem merecido maior destaque, pois conta com apenas 3 golos sofridos em 8 jogos.

Caminhada islandesa rumo ao Euro (Foto: EPA)

Na frente de ataque, há que temer o avançado predador Kolbeinn Sigbórsson que contabiliza 17 golos em 31 internacionalizações. Ainda no mesmo grupo, também a República Checa fez a festa após a vitória por 2-1 frente à Letónia. As restantes selecções poderão estar no Euro por intermédio do Play-Off mas esse lugar deverá ser discutido pela Turquia e Holanda (Laranja mecânica continua a ser a grande desilusão) que surgem em terceiro e quarto lugar, respectivamente, após se terem defrontado nesta jornada, num jogo que terminou com a vitória surpreendente dos turcos, por 3-0.

Já no Grupo G, a Áustria dominou por completo. Num grupo espinhoso, com equipas como a Rússia, Suécia e Montenegro, os comandados de Marcel Koller brilharam. Cederam apenas um empate (1-1 na receção à Suècia), venceram por duas vezes a Rússia e humilharam, no último jogo, os suecos por 4-1. Os austríacos estão em grande forma e já há quem preveja que serão a selecção que mais pode complicar a vida aos favoritos em França. Ainda no mesmo grupo, a Rússia segue em segundo com 14 pontos após ter vencido o Liechtenstein por avolumados 7-0. Logo a seguir, em terceiro, está a Suécia, com menos dois pontos. A equipa de Ibrahimovic e companhia deverá discutir o lugar do Play-Off juntamente com o Montenegro, que tem menos um ponto. 

Áustria faz a festa rumo a França (Foto: Robert Jaeger/EPA)

No Grupo B, o País de Gales podia ter feito a festa definitiva no Domingo passado, mas tal não aconteceu, já que os gauleses liderados em campo por Gareth Bale, empataram a zero com Israel. Mesmo assim, tal objectivo já não deve fugir em Outubro próximo, uma vez que irão receber a frágil Andorra, que ainda não contibilizou qualquer ponto. A Bélgica, após ter ganho ao Chipre 1-0, surge em segundo lugar com 17 pontos. Israel e Bósnia (ganhou 3-0 à Andorra) têm 13 e 11 pontos cada uma.

Mas se estes grupos apresentaram até agora grandes espectáculos, o Grupo F era o que mais prometia, por não ter um simples e inequívoco favorito. A Grécia, ainda a recuperar da ressaca pós-Fernando Santos, está irreconhecível e viu a missão do apuramento fracassar na Segunda-feira, após empatar com a Roménia por 0-0. Quem aproveitou o novo deslize grego foi a Irlanda do Norte e a própria Roménia, que seguem em primeiro e segundo lugar respetivamente, com apenas um pontos de diferença (17 para 16). Estão praticamente apuradas pois tanto a Hungria (0-0 contra os irlandeses) como a Finlândia (apesar desta ter ganho 1-0 às Ilhas Faroé) têm vários pontos de diferença Em príncipio, uma dessas selecções irá disputar o Play-Off.

Inglaterra irrepreensível cumpre objectivo e permite festa a dobrar para Rooney

A Inglaterra vai a caminho de realizar um apuramento irrepreensível. Os pupilos ingleses venceram todos os jogos até ao momento, e viram o seu objetivo a ser confirmado no jogo contra o San Marino em que ganharam 3-0. Houve festa mas para Wayne Rooney foi a dobrar. O avançado do Manchester United igualou o recorde de "Sir" Bobby Charlton como melhor marcador da selecção inglesa. 

Rooney chegou aos 50 golos pela Inglaterra 

Uma questão de tempo para as outras favoritas

Tanto a Espanha como a Itália e a Alemanha têm tudo sobre controlo e- será apenas uma questão de tempo até confirmarem a ida directa ao EURO'16. Os espanhóis de Del Bosque seguem em primeiro no seu grupo, com 21 pontos, enquanto que a Itália de Conte conta com 18 e a Alemanha de Low 19. As três congéneres não têm feito percursos perfeitos, aliás, tiveram alguns descuidos no ínicio da qualificação mas voltaram à boa forma perto do fim pelo que não deverão desiludir na caminhada rumo a França 2016.

Minuto 90+2 foi amigo de Portugal

A selecção portuguesa também está já com um pé em França após ter ganho à Albânia por 1-0, num jogo onde uma equipa «à la Fernando Santos» demorou para desatar o jogo e, não fosse o cabeceamento de Veloso ao minuto 92, poderia estar em conjecturas de calculadora. No final do jogo, Ricardo Quaresma executou um pontapé de canto para o coração da área, e Miguel Veloso, de cabeça, deu a vitória à selecção das quinas, que assim soma 15 pontos no Grupo I. O médio do Dinamo Kiev passou de suplente a decisivo.

Mais "surpresas" aí virão

Para além das já mencionadas selecções da Irlanda do Norte e País de Gales, poderão ainda haver selecções-«supresa» neste Europeu que se aproxima. Eslováquia, Polónia, Hungria, Ucrânia, Albânia, Noruega, Eslovénia ou Israel são outras selecções que, por não serem habitués, podem dar uma cor diferente e uma imagem inovadora à prova. Por outro lado, também a Suíça (2ª lugar do Grupo E com 15 pontos) e a Croácia (3º lugar do grupo H com 14 pontos) deverão marcar presença em França.

VAVEL Logo
CHAT