1-0, GUSEV, MIN. 20 1-1, ABOUBAKAR, MIN. 23 1-2, ABOUBAKAR, MIN. 81 2-2, BUYALSKIY, MIN. 89
Na noite de Aboubakar, erro defensivo custou empate inesperado
Foto: Reuters

Na noite de Aboubakar, erro defensivo custou empate inesperado

O Porto esteve a perder, deu a volta ao resultado mas acabou por desperdiçar o triunfo após um erro defensivo mesmo ao cair do pano. Aboubakar brilhou e bisou mas o Porto saiu de Kiev com um só ponto.

vavel
VAVEL

Na noite de Vincent Aboubakar, foram as falhas defensivas do colectivo portista a impedirem que o FC Porto saísse da cidade de Kiev com três pontos, nesta jornada inaugural da UEFA Liga dos Campeões. Os internacional camaronês esteve em destaque, ao bisar na partida, mas os golos do capitão Gusev e do recém-entrado Buyalskiy (este já ao cair do pano) obrigaram à divisão dos pontos. 

Lopetegui apostou em André André e Rubén Neves

Com um 4-3-3 que voltou a apostar nas valências técnicas do médio André André (fora já titular diante do Arouca) e na consistência de Rúben Neves, Julen Lopetegui tentou amarrar o Dinamo Kiev para depois, com uma frente de ataque dinamizada por Brahimi e liderada pelo avançado Aboubakar, infligir golos à formação orientada pelo antigo jogador Rebrov. Mas o arranque de jogo foi dominado pela equipa de Miguel Veloso e Antunes - o golo chegaria aos 20 minutos, por intermédio de Gusev.

A perda de bola portista originou o ataque ucraniano e não mais o Porto foi capaz de colocar um tampão à progressão do médio Garmash: o cruzamento não foi interceptado por Maxi Pereira e, na cara de Iker Casillas, Gusev rematou para o fundo das redes. Felizmente para a turma do Dragão, a reacção foi instantânea. Miguel Layún cruzou para a grande área ucraniana e Aboubakar, nas alturas, cabeceou de forma exemplar e bateu o gigante «keeper» Rybka.

Aboubakar bisou (Foto: Demotix)

Aboubakar deu alegria, Buyalskiy despejou balde de água fria

O empate iria persistir desde esse minuto 23 até aos 81 minutos, altura em que o avançado camaronês voltaria a brilhar, mostrando eficácia e faro para perseguir o golo. Maxi Pereira bombeou a bola para a área do Dinamo Kiev, e, após falha de Rybka, Aboubakar rematou para o fundo das desprotegidas redes caseiras. Quando tudo apontava para o triunfo portista, uma falha colectiva dos dragões, aos 89 minutos, estendeu a passadeira para que Buyalskiy empurrasse, com a cabeça, o esférico para as redes de um Casillas desapoiado.

Após a ressaca da execução de um livre frontal, o FC Porto colocou os adversários em posição de fora-de-jogo mas esqueceu-se de continuar a defender: Buyalskiy correu de modo afoito por entre a floresta de jogadores portistas e, isolado perante o guardião espanhol, apenas teve de cabecear ligeiramente a bola, empatando a partida. Até final, o Dinamo Kiev voltou a assustar o Porto (remate de Kravets), que perdeu totalmente o controlo do jogo depois do segundo golo do Dinamo.

Aboubakar e Garmash foram os destaque da partida

O grande destaque do jogo vai para o avançado Vincent Aboubakar: a nova aposta de Lopetegui para o ataque, no pós-Jackson Martínez, bisou na partida e, para além da eficácia, mostrou novamente grande apetência para se incorporar na construção das jogadas, não se limitando a esperar por assistências para golo. Do lado do Dinamo Kiev, destaque para a desenvoltura técnica de Denys Garmash. O médio de 25 anos liderou o meio-campo ucraniano e foi uma das maiores ameaças à integridade defensiva do Porto.

VAVEL Logo