Gelson Martins e Gonçalo Guedes: as quinas suplicam por talento
Foto: FPF

Gelson Martins e Gonçalo Guedes: as quinas suplicam por talento

O jovem leão e a jovem águia têm sido duas agradáveis surpresas no início de época de Sporting e Benfica despertando a atenção do futebol europeu e do seleccionador nacional, Fernando Santos.

francisco-dias
Francisco Dias

Para o Euro 2016 em França, Gelson Martins e Gonçalo Guedes poderão perfeitamente entrar nas contas do selecionador das quinas como sendo alternativas válidas a Nani, Ronaldo e Quaresma. Para Jorge Jesus e Rui Vitória o talento destas jovens pérolas é indiscutível e ainda muito se ouvirá falar das fintas, dos cruzamentos e dos golos de dois extremos formados no Sporting e no Benfica.

Gelson e Guedes: perigo à solta para os laterais

Em 2014/2015, Gelson Martins e Gonçalo Guedes disputaram com regularidade a competitiva 2ª liga portuguesa ganhando tarimba para passado um ano se começarem a destacar na equipa principal de leões e águias. Formado em Alcochete, Gelson Martins evidencia uma velocidade incrível e um talento sem limite com o esférico nos pés. Formado no Seixal, Gonçalo Guedes é ele também um ala rapidíssimo (e forte fisicamente) que denota uma cultura técnica formidável que permite antever um futuro brilhante na luz. 

Curiosamente, tanto Gelson como Guedes demonstram uma aptidão natural para fintar, driblar e cruzar e na jornada 5 da Liga NOS, as luzes dos estádios do dragão e de Alvalade brilharam mais quando os dois extremos tocavam na bola. No clássico frente ao Porto, o encarnado Gonçalo Guedes (leva 4 jogos na liga e 232 minutos) protagonizou uma exibição de luxo na extrema direita dando dores de cabeça à defesa azul e branca. É notável a maturidade do criativo jogador do Benfica que esteve incansável a atacar, mas também a compensar o lateral Nélson Semedo

Em Alvalade, Gelson Martins (cumpriu já 3 partidas no campeonato e 155 minutos) estreou-se a titular cumprindo os 90 minutos frente ao Nacional da Madeira, o jovem prodígio foi o melhor em campo e fez esquecer Carrillo deixando ainda Mané no banco de suplentes. O drible fácil e o remate espontâneo foram os pontos de foco frente aos madeirenses e por Alvalade resta a Jesus respirar fundo porque afinal Carrillo não é assim tão insubstituível. 

 

A selecção principal precisa deste talento 

Contradição nas seleções mais jovens, Gelson e Guedes atingiram o auge este ano de 2015 ao terem marcado presença no mundial de sub-20, onde Portugal esteve muito forte e com personalidade. A etapa seguinte seria a seleção de sub-21, mas o talento e utilização frequente no Sporting e no Benfica poderão levar Fernando Santos a chamar os dois extremos à equipa A dos lusos. Os resultados do selecionador são visíveis, mas na táctica de Fernando Santos faltam por vezes maior irreverência e até aquela finta que ninguém esperava, mas que desequilibra no minuto certo. Gelson, aos 20 anos e Guedes aos 18 denotam até ao momento valências e competências para merecer oportunidades, sendo 2 trunfos para render CR7, Nani e Quaresmas na alas lusitanas. A renovação das quinas é urgente e com tanto talento e qualidade a tarefa de Fernando Santos fica mais facilitada.

VAVEL Logo
CHAT