1-0, SLIMANI, MIN. 12 2-0, GUTIÉRREZ, MIN. 25 3-0, SLIMANI, MIN. 58 4-0, ADRIEN, MIN. 60 5-0, SLIMANI, 78 5-1, JOSUÉ, MIN. 81
Sporting esmaga Vitória de Guimarães com letal Slimani a fazer o tri
Foto: Sporting Facebook/César Santos

Sporting esmaga Vitória de Guimarães com letal Slimani a fazer o tri

Entrada de Leão, jogo mandão e golos para encher a barriga do predador Sporting. A presa débil, o Vitória de Guimarães, saiu de Alvalade com uma pesada derrota na noite em que Islam Slimani esteve particularmente letal.

vavel
VAVEL

Em Alvalade, perante cerca de 30 mil espectadores, o Sporting fez jus ao seu símbolo e entrou na partida com a garra de um autêntico leão. Com pressão alta, fome de bola e sede de ataque, a equipa de Jorge Jesus foi célere na tarefa de anular o Vitória de Guimarães, que, durante 95 minutos, nunca passou de uma presa fácil, amedrontada e totalmente incapaz de perturbar o domínio avassalador do Sporting.

Todas as forças do Leão contra todas as fraquezas do Vitória

No segundo jogo de Sérgio Conceição enquanto técnico dos vimaranenses e no primeiro após a suspensão oficial do extremo André Carrillo, num caso que continua a criar comoção do reino do leão, a equipa da casa chegou à vantagem aos 12 minutos: João Mário, encostado ao flanco por Jesus, centrou com conta peso e medida para o cabeceamento perfeito de Islam Slimani - passividade defensiva do Vitória, eficácia leonina.

Sem orientação táctica dentro de campo e sem capacidade para pensar com a bola nos pés, o Vitória de Guimarães via-se cada vez mais empurrado para a sua grande área: Tozé e Montoya, escondidos do jogo, não conseguiam impulsionar o colectivo para a frente, tal era a eficaz pressão do Sporting. O regressado William Carvalho (primeiro jogo a titular na Liga em 2015/2016), reinando no meio-campo com tranquilidade e classe, blindava o meio-campo e permitia à equipa soltar-se para o ataque sem reservas.

Aos 18 minutos, Teo Gutiérrez parecia querer dar seguimento ao rol de golos falhados na Turquia, cabeceando a bola ao poste após canto de Jefferson. Mas o avançado colombiano viria mesmo a fazer o gosto, não à cabeça mas ao pé, aproveitando um tremendo erro de Montoya. O reforço vimaranense desmarcou, autenticamente, o avançado leonino, deixando-o na cara de Douglas - Teo contornou o brasileiro e, com facilidade, fez o 2-0 aos 25 minutos. Em resumo: desconcentração minhota contra eficiência sportinguista.

As alterações técnicas surgiram logo antes do intervalo, por distintas razões: Bryan Ruiz deu o estoiro físico após executar uma excelente jogada individual travada por Douglas, sendo o costa-riquenho substituído por Gelson Martins. Já Sérgio Conceição resolveu retirar de campo o displicente Montoya, lançando o português Licá na partida. O segundo tempo parecia trazer uma reacção séria do Vitória de Guimarães (Tozé avisou logo aos 47 minutos) mas a expulsão correcta do médio Bouba Saré, aos 55 minutos, mataria as possibilidades de uma resposta forasteira.

Sporting dominador: segunda parte foi massacre total

A entrada ríspida, com os pitons em riste, sobre Gelson Martins, foi bem avaliada por Hélder Malheiro, juiz que substituiu o árbitro principal Rui Costa, lesionado. Três minutos depois, e com naturalidade, o Sporting chegou ao 3-0 por intermédio de Slimani, que bisava na partida, novamente de cabeça. Aos 60, novo golpe leonino, protagonizado por Adrien. O jogo baixou de ritmo mas o marcador chegaria aos 5-0 aos 78 minutos, novamente por intermédio da estrela da noite, Slimani, que encostou para as redes após passe milimétrico de Jefferson.

Massacrado pelos golos leoninos e pela excelente exibição que a equipa de Jorge Jesus impôs em Alvalade, o Vitória de Guimarães chegaria, ainda assim, ao tento de hora, obra do defesa central Josué, na sequência de um canto. O apito final, aos 90+5 minutos, colocou fim ao sofrimento agudo do Vitória, que, segundo o seu técnico, tem «muito trabalho pela frente» - em dois jogos (difíceis) Conceição soma duas derrotas. Já o Sporting segue na liderança da Liga NOS, com 17 pontos, os mesmo que o rival FC Porto.

VAVEL Logo