1-0, MIN.66, JOÃO MOUTINHO
Portugal está no Euro 2016: Princípe do Mónaco Moutinho abre o Champanhe francês

Portugal está no Euro 2016: Princípe do Mónaco Moutinho abre o Champanhe francês

A formação das Quinas bateu a Dinamarca por um tiro a zero e já tem o passaporte garantido para o europeu de 2016. O tento do génio do Mónaco Moutinho foi decisivo e Portugal pode agora sonhar com a subida à Torre Eiffel do futebol europeu.

francisco-dias
Francisco Dias

Ao minuto 66 João Moutinho gritou Bonjour e Portugal bateu mesmo a Dinamarca de forma histórica. Depois de 8 fases finais de competições de seleções eis que Portugal garante a nona presença seguida e desta vez sem tocar na dramática calculadora. O príncipe João Moutinho deslumbrou com um golo belíssimo, garantido a sexta vitória consecutiva na era de Fernando Santos em jogos oficiais. Em Junho de 2016 o Euro será difícil mas o selecionador de todos nós reitera o sonho de vencer o título.

Primeira parte: Portugal pragmático antes  do champanhe francês

O estádio AXA vestiu as cores da seleção apoiando a equipa das Quinas de forma fervorosa. Portugal e Dinamarca entraram em campo e 5 minutos depois do apito inicial registo para a entrada forte dos dinamarqueses com destaque para o remate do carrasco lusitano Bendtner, que esteve perto de bater Patrício, que negou o festejo ao avançado do Wolfsburgo. Ao minuto 9, Cristiano Ronaldo ensaiou o primeiro remate luso, dando início a uma dinâmica dominadora que as Quinas apresentaram até ao intervalo.

A precisar dos 3 pontos, a Dinamarca apresentou uma postura defensiva tendo espreitado o contra ataque que, com maior ou menor dificuldade, o veterano Ricardo Carvalho soube bloquear. A equipa portuguesa esteve organizada neste primeiro tempo, com mérito para Fernando Santos que incluiu Danilo e Moutinho no miolo, o que permitiu a Portugal pressionar alto e partir rapidamente para lances ofensivos. Para além da dinâmica do meio campo nacional, também Cedric, Bernardo Silva e Ronaldo estiveram em bom plano. 

Até ao intervalo registo para um tiro fulminante de Moutinho, que passou a centímetros da barra. Com pontaria afinada à barra esteve Nani que, ao minuto 38, deu sequência a uma jogada incrível da trupe lusa, falhando apenas a finalização por mera infelicidade.

Segunda parte: Moutinho serviu o champanhe do apuramento com golo lindíssimo 

À imagem da primeira parte, a Dinamarca entrou melhor e aos 47 minutos o suspeito do costume Bendtner ganhou espaço na área e encontrou o poste de Rui Patrício, que negou o tento ao ponta de lança. Pouco depois, Cedric e Nani incomodaram os dinamarqueses, mas Kasper Schmeichel resolveu sem problemas. À passagem do minuto 57 Ronaldo cavalgou em direção às redes dinamarquesas, encontrando uma nesga para rematar para defesa difícil do guardião. Na recarga, Tiago esteve displicente na hora de furar a rede.

O minuto 66 ficará relembrado para sempre como sendo um talismã para as Quinas. Quem mais do que o príncipe do Mónaco para levar Portugal ao Euro 2016. O médio luso protagonizou um lance soberbo, driblando dois dinamarqueses de forma artística e terminando com um belle remate cruzado e colocado, sem qualquer chance de defesa. No jogo em que completou 80 internacionalizações, o médio lusitano fez o 3o golo com a camisola pela equipa de todos nós.

Instantes mais tarde, o outro príncipe do Mónaco, Bernardo Silva, fintou novamente os defesas adversários, mas na hora de imitar Moutinho o mago português falhou, ainda que tenha ficado perto de tirar a tinta ao poste com um tiro perigoso. Os últimos 15  minutos da partida foram de sofrimento para os lusitanos depois de terem dominado territorialmente na primeira meia hora. Aos 75 minutos, Rui Patrício revelou segurança e evitou a primeira de três ocasiões para a Dinamarca finalizar. 5 minutos depois Bendtner voltou a assustar mas desta vez o mal amado pelos portugueses não esteve com a pontaria afinada, rematando desenquadrado

Ao minuto 90 Rui Patricio gritou je suis Portugal e registou duas defesas praticamente consecutivas a remates de Grandelly e depois de Agger. O guardião luso segurou a vantagem e o golo de João Moutinho garantiu o apuramento para o Euro 2016, que terá lugar em França. 

Cédric, João Moutinho e Danilo Pereira foram a chave 

Depois de uma derrota na primeira jornada com Paulo Bento ao leme, eis que Portugal reagiu e sob o comando de Fernando Santos o pragmatismo foi a palavra de ordem. A partir da 2a jornada do grupo seguiram-se 6 triunfos seguidos sempre com um golo de vantagem, o que permite à seleção somar, até agora, 18 pontos, apurando-se em primeiro lugar. Desta vez nem calculadoras nem play off fizeram parte do vocabulário português e o sonho de chegar ao topo do futebol europeu está mais perto.

Para chegar ao Euro esta vitória diante a Dinamarca foi determinante, uma vez que finalmente foi possível ver Portugal a jogar forte, concentrado e com espírito de vitória. A exibição foi compacta, organizada e em alguns momentos tecnicamente evoluída, ficando na retina as exibições de Cédric, Danilo e Moutinho. Apesar do golo do médio do Mónaco, destaque principal para Danilo Pereira, que foi um pulmão incrível dando a sensação de estar em todo o terreno pressionando e servindo com critério os companheiros. O lateral Cédric esteve firme a defender e inteligente a atacar, baralhando a defesa dinamarquesa.

Nota ainda para a renovação no lote de Fernando Santos, que lançou Cédric, Danilo e Bernardo Silva no 11, o que permite concluir que a pouco e pouco a equipa nacional começa a construir uma nova base que irá conjugar experiência com juventude para chegar ao Europeu na máxima força. A geração das Quinas é talentosa e quando se ouvir o hino nos palcos gauleses, a ambição será a imagem de marca. Em 2016 todos poderão contar com o nobre povo a marchar rumo à vitória, gritando bem alto: Je suis Portugal! 


 

VAVEL Logo
CHAT