Irlanda do Norte festeja feito histórico de participar num Europeu

Irlanda do Norte festeja feito histórico de participar num Europeu

Pela primeira vez na sua história, a Irlanda do Norte irá participar num Europeu de futebol - o feito foi confirmado com um triunfo de 3-1 sobre a Grécia. Vinte e nove anos depois, a Irlanda do Norte, treinada agora por Michael O'Neill, volta às fases finais, estreando-se num Euro.

vavel
VAVEL

Na sequência da vitória por 3-1 sobre a Grécia, a selecção da Irlanda do Norte atingiu o feito, nunca antes consumado, de marcar presença na fase final de um Europeu de futebol. A excelente e inesquecível caminhada rumo ao Euro 2016 permitiu à selecção treinada por Michael O'Neill voltar aos palcos internacionais das grandes decisões, algo que não acontecia há 29 anos, quando, em 1986, participou na fase derradeira do Mundial do México.

Steven Davis e Magennis confirmaram feito histórico

O triunfo sobre a selecção helénica levou os norte-irlandeses a atingir os 20 pontos e consagrou assim a Irlanda do Norte como outra das refrescantes surpresas do Euro 2016, juntamente com os improváveis líderes Islândia (Grupo A) e Áustria (Grupo G). A vitória caseira foi construída com os golos do médio Steven Davis e um bis do avançado Josh Magennis. De nada serviu o golo de honra grego, apontado por Aravidis.

Festejos depois da vitória (Foto: REUTERS)

Com mais três pontos que a selecção da Roménia (única formação a levar de vencida a Irlanda do Norte nesta qualificação) e mais quatro que o terceiro classificado, a Hungria, a Irlanda do Norte consegue assim regressar às luzes da ribalta, juntando, às três participações em Mundiais de futebol (em 1958, 1982 e 1986, pela útlima vez) a primeira presença de sempre num Europeu. Na penúria ficou a Grécia, que termina o apuramento com apenas 3 míseros pontos.

Ferrugem & esperança: voltar aos bons tempos da década de 80

Haverá muita ferrugem para tirar em participações de fases finais mas também muito entusiasmo para fomentar: os norte-irlandeses estão afastados dessas andanças desde que, em 1986, trouxeram do México um ponto apenas, na fase de grupos, onde mediram forças com a Argélia, Espanha e Brasil. A última vez que a Irlanda do Norte pontuou numa fase final de uma prova foi contra a Argélia (1-1), a 3 de Junho, no Estadio Tres de Marzo. 

Norman Whiteside, ex-internacional que hoje tem 50 anos, foi o último jogador a marcar numa partida que deu pontos à selecção, enquanto o então avançado Colin Clarke, hoje com 52 anos, foi o último atleta da selecção da Irlanda do Norte a marcar um tento em fases finais (marcou contra a Espanha na derrota por 1-2, a 7 de Junho). A esperança será a de copiar a fase de grupos do Mundial 1982, prova em que a Irlanda do Norte se apurou, em primeiro lugar, para a segunda ronda.

Nesse Mundial, a selecção norte-irlandesa somou 4 pontos graças a uma vitória memorável no derradeiro jogo, contra a Espanha (golo solitário de Gerry Armstrong). Sem ter perdido nas partidas contra a Honduras e antiga Jugoslávia (dois empates), a Irlanda do Norte chegaria à segunda ronda, onde mediria forças com a Áustria e a França, acabando por apenas resgatar um ponto e ficar pelo caminho (no 2-2 diante da selecção austríaca).

VAVEL Logo
CHAT