Portugal de alto nível: Belenenses e SC Braga impressionaram a Europa

Portugal de alto nível: Belenenses e SC Braga impressionaram a Europa

À goleada expectável do Sporting, juntou-se, na semana passada, duas valorosas e inesquecíveis vitórias de Belenenses e SC Braga, frente a Basileia e Marselha, respectivamente. Portugal de alto nível brilhou na Liga Europa.

vavel
VAVEL

Portugal voou bem alto nesta semana europeia que findou, pasmando a Europa com a sua abnegação, suor e brilhantismo. À expectável goleada eficiente do Sporting, que em Alvalade cilindrou o colectivo albanês do Skenderbeu, juntaram-se os estóicos triunfos de Belenenses e SC Braga, equipas que, perante adversários de grande nomeada, realizaram exibições de surpreender a Europa, tamanha foi a espectacularidade dos seus triunfos.

Sporting passeou superioridade, Belenenses controlou e Braga suou até ao fim

Se em Alvalade a marcha do marcador reflectia a óbvia superioridade do Sporting e a deficiente aptidão dos albaneses (uma expulsão e duas grandes penalidades a favorecer o Leão), em solo suíço, o Belenenses debatia-se com brio pelos três pontos e, na Pedreira, o SC Braga esforçava-se para subjugar os indómitos marselheses. Diante do Basileia, o Belenenses até começou a perder, logo aos 15 minutos,enquanto os arsenalistas lutaram contra o 0-0 até aos 61 minutos.

Na toca do dominador Leão, os golos acumulavam-se (Aquilani e Fredy Montero marcaram de penalty, Matheus Pereira bisou e Tobias também festejou) e na cidade de Basileia, no Saint Jakob-Park, Luis Leal dava, aos 27 minutos, a resposta ao golo de Michael Lang. O Basileia de Urs Fischer, pasmar-se-ia ainda mais quando, aos 45+1, Kuca, servido pelo endiabrado Leal, fuzilou as desprotegidas redes do guardião suíço Germano Vailati.

Se o Belenenses controlava o rival suíço (habituado às lides europeias da Liga dos Campeões), o SC Braga lutava para alcançar o primeiro golo, que acabou por surgir com laivos de inolvidável recorte técnico: Hassan, na cara de Steve Mandanda, sacou da cartola um chapéu de belo efeito, inaugurando o marcador na Pedreira. Aos 77 minutos, após ressalto azarado no defesa do Marselha, Wilson Eduardo fez o 2-0 e aumentou as esperanças bracarenses.

Mas nem tudo foram rosas no trilho da vitória caseira: o Marselha reagiu e, em apenas três minutos, anulou a vantagem dos «Guerreiros do Minho», com golos de Romain Alessandrini (84 minutos) e Mitchy Batshuayi (87 minutos). O Sporting goleava, o Belenenses mantinha a sua vantagem no cofre forte e o SC Braga, que não baixou os braços, chegava ao triunfo aos 88 minutos, após uma desconcentração da defesa francesa - Alan encostou para as redes e a Pedreira festejou um triunfo inesquecível, que faz relembrar os grandes voos do Braga europeu.

Sá Pinto e Paulo Fonseca acordam sonho europeu de Belém e Braga

Já o Belenenses fez os seus adeptos reviver triunfos históricos como os de 1987 (contra o poderoso Barcelona) e de 1988 (face ao Bayer Leverkusen), batendo uma formação que ganhou, a pulso, o respeito do futebol europeu através dos regulares resultados obtidos na grandiosa prova da Liga dos Campeões. Sá Pinto continua a enriquecer a história internacional do Belenenses (depois do sucesso do apuramento) e Paulo Fonseca volta a dar carácter europeu a um Braga que andou adormecido e afastado das andaças estrangeiras.

Com este triunfo, o SC Braga acumula 9 pontos no Grupo F, registando até agora um pleno de vitórias nas três partidas já realizadas. Já o Belenenses, atingiu os 4 pontos no Grupo I, igualando o Lech Poznan e ficando a dois pontos do líder Basileia, naquela que foi a primeira vitória dos homens do Restelo nesta fase de grupos da Liga Europa. O Sporting também alcançou a primeira vitória na competição, tendo 4 pontos contra 5 do Besiktas e 7 do Lokomotiv Moscovo.

VAVEL Logo
    CHAT