Grandes em acção na Liga: Três cabeças e a mesma sentença
Três grandes com três missões a cumprir (foto: ASF)

Grandes em acção na Liga: Três cabeças e a mesma sentença

Sporting, Porto e Benfica deparam-se este fim-de-semana com mais uma jornada do nosso campeonato. Três equipas que atravessam momentos distintos e que nesta ronda procuram vitórias; sejam elas para sarar feridas, matar borregos ou continuar a rasgar caminho. Independentemente do propósito, os três pontos são naturalmente vitais na luta pelo liderança do nosso campeonato.

Francisco_Ferreira
Francisco Ferreira Gomes

Correr, tropeçar e cair

A passada ronda do campeonato provocou profundas alterações no status quo do nosso futebol. A clara vitória no derby lisboeta permitiu ao Sporting, não só aumentar para oito pontos a vantagem em relação ao rival Benfica, como também deixou os leões isolados no topo da tabela. Isto porque o FC Porto não foi capaz de capitalizar no clássico da Luz; a jogar em casa, os dragões não foram além de um nulo diante do Sporting de Braga, ficando assima dois pontos da liderança verde-e-branca.

Como seria de esperar, os resultados do passado fim-de-semana ainda se manifestam nos devidos intervenientes. O líder Sporting tem a moral em alta, e espera dar continuidade à sua boa forma diante do Estoril. Do outro lado da balança emocional estão FC Porto e Benfica; enquanto que os dragões visitam o União da Madeira à procura de uma rápida recuperação do precalço diante do Sporting de Braga, os encarnados querem a todo o custo recuperar, não só a nível desportivo, mas também (e principalmente) a nível emocional. A semana não foi fácil para os lados da Luz e o desafio diante do Tondela não poderá chegar cedo demais.

Águia quer esquecer o derby (foto: rr.sapo.pt)

Onda verde...mas não de euforia

É um Sporting em alta aquele que recebe este sábado à noite o Estoril. A equipa de Alvalade soma quatro triunfos consecutivos, contabilizando 17 golos marcados e apenas dois sofridos. Todavia, o grande impulso emocional advém da categórica vitória no Estádio da Luz diante do eterno rival; a vitória esclarecedora por 3-0, a juntar a uma exibição de luxo resultaram numa clara injecção de moral nos leões.

Todavia, e graças à sua vasta experiência no mundo do futebol, o treinador Jorge Jesus rapidamente refreou a onda de euforia gerada pelo derby. Numa postura também adoptada pelo presidente Bruno de Carvalho, o técnico leonino apelou à concentração e à atitude da sua equipa, defendendo que as vitórias como as do passado domingo, embora importantes, valem tanto como as outras em termos pontuais.

O próximo adversário dos leões é o Estoril, equipa que tem feito um bom campeonato até ao momento, ocupando a sétima posição. Os canarinhos estão invencíveis em casa, tendo somado apenas derrotas fora de casa diante de Benfica, FC Porto e Vitória de Setúbal. Assim, e apesar da boa prestação caseira, a equipa da Linha mostra-se pouco feliz fora de portas, tendo apenas somado um triunfo até ao momento. Em contrapartida, os leões continuam invictos no campeonato, tendo apenas permitido um empate caseiro até agora.

Olhando para o histórico entre as duas formações, é natural que os leões tenham mais motivos para sorrir. Com efeito, apenas por uma ocasião o Estoril saiu de Alvalade com uma vitória; tal aconteceu na última jornada da época 201/2014 com os canarinhos a vencerem por 1-0. De resto, o Sporting tem sido dominador aquando da visita dos estorilistas, contabilizando vinte triunfos em vinte e três partidas. Um dos resultados mais desnivelados deu-se em 2004/2005, altura em que os leões venceram por 4-0, graças aos golos de Niculae, Rochemback e um bis de Liedson.

Niculae fez um dos golos leoninos (foto:ASP)

Mexidas quanto baste

É de crer que, se dependesse apenas de Jorge Jesus, este não faria qualquer alteração na equipa titular para este sábado. Todavia, o técnico leonino é obrigado a fazer algumas mudanças, fruto da lesão de Naldo e do castigo de Adrien, aos quais se junta a ausência de Aquilani, também por motivos físicos. Assim, Jesus deverá apostar em Ewerton para o centro da defesa. No que toca ao meio-campo as possibilidades multiplicam-se: poderá João Mário vir para o miolo, abrindo espaço à entrada de um extremo, ou o 17 leonino poderá continuar na direita, permitindo assim a entrada de Bruno Paulista ou André Martins para o centro do terreno.

Águia abatida quer retomar vôo 

Se em Alvalade reina o entusiasmo, o mesmo não se passa no outro lado da 2ª circular. A pesada derrota caseira diante do Sporting abriu feridas profundas nos encarnados em termos psicológicos, deixando-os ao mesmo tempo a oito pontos do primeiro lugar. Assim, para os lados da Luz pede-se uma resposta rápida e convincente, sob o risco dos bi-campeões nacionais entrarem numa espiral descendente caso tal não aconteça.

E se no Sporting procura-se evitar a euforia, na Luz luta-se contra a depressão. Apesar das críticas feitas à famigerada "estrutura" benfiquista, presidente e treinador procuram a todo o custo evitar a crise e uma possível onda de contestação.

Contudo, a resposta mais eficaz será sempre dada em campo, e os encarnados terão de ultrapassar o recém-promovido Tondela, uma equipa que, apesar de ocupar a 16ª posição, tem vindo a demonstrar bom futebol, tendo já causado muitas dificuldades ao Sporting aquando da sua visita.

Tondela vendeu cara a derrota contra os leões (foto: maisfutebol.iol.pt)

Para Rui Vitória o jogo com o Sporting já faz parte do passado. O técnico encarnado afirma que a equipa analisou os acontecimentos do derby, mas agora já só tem olhos para o Tondela.

Vitória quer reacção da equipa (foto:abola.pt)

«Encontrei uma equipa muito consciente daquilo que tinha acontecido. O primeiro caminho para se passar uma derrota é ter a noção clara do que se fez mal e bem, mas saber que aqueles pontos já não podem ser conquistados e que o caminho é para a frente, continuar com o trabalho abnegado e dedicado e à procura da próxima vitória.».

Apesar do 16º posto do Tondela, Rui Vitória não menoriza o advesário, até porque este terá tendência para se transcender diante do Benfica.

«Qualquer adversário quando defronta o Benfica tem sempre uma dose de alguma transcendência, é perfeitamente normal. Vamos defrontar uma equipa que nos vai criar dificuldades, mas temos noção do nosso valor e vamos para o jogo para ganhar.».

Lugar aos novos

São de esperar algumas alterações no Benfica para o encontro desta sexta-feira. No que toca ao onze, há dúvidas em todos os sectores; a possível passagem de André Almeida para o lado direito da defesa poderá abrir caminho à entrada de Pizzi no meio-campo. Já no ataque é de esperar o regresso de Mitroglou. Todavia o grande destaque vai para a presença de Renato Sanches, Francisco Vera e Clésio. Ao contrário do primeiro, Vera e Clésio fazem a sua estreia nos eleitos de Rui Vitória.

Um borrego madeirense

O FC Porto visita no sábado o União da Madeira, uma partida que apresenta contornos diferentes das habituais deslocações dos dragões. O empate diante do Sporting de Braga custou a liderança aos portistas; os homens de Lopetegui certamente não querem ver aumentada a distância em relação ao Sporting, procurando assim o triunfo. Um triunfo que, a acontecer seria o primeiro nas últimas sete deslocações à Madeira. Nas últimas seis visitas à pérola do Atlântico, os dragões nunca conseguiram alcançar a vitória, tendo já perdido pontos esta época em casa do Marítimo.

Leões, dragões e águias têm pois missões complicadas neste fim-de-semana. Resta saber quem tirará melhor proveito da nona ronda da Liga NOS.

VAVEL Logo
CHAT