Benfica no Cazaquistão: Parar de chorar em casa para sorrir lá fora

Benfica no Cazaquistão: Parar de chorar em casa para sorrir lá fora

O Benfica tem esta tarde a oportunidade de, em solo cazaque, celebrar o apuramento para os oitavos-de-final da Liga dos Campeões, algo que não acontece desde 2011/2012. Para tal terá de bater o Astana, atingindo dessa forma os 12 pontos. Uma chance de sorrir na Europa depois de tanto desespero nas provas internas.

vavel
VAVEL

O Benfica tem esta tarde a oportunidade de, em solo cazaque, celebrar o apuramento para os oitavos-de-final da Liga dos Campeões, algo que não acontece desde 2011/2012. Para tal terá de bater o Astana, atingindo dessa forma os 12 pontos. Uma chance de sorrir na Europa depois de tanto desespero nas provas internas. Mas a sobranceria será o inimigo das Águias: basta que o conjunto de Rui Vitória olhe para a situação bicuda em que o FC Porto caiu ontem...

Perante um adversário teoricamente mais fraco, o Benfica poderá voltar a sorrir na Europa, que lhe corre de feição até agora, muito ao contrário do que se passa na vida interna desportiva. Os encarnados chegam a esta quinta ronda da fase de grupos depois de uma derrota diante do rival Sporting (a terceira esta temporada) que lhe custou a saída prematura da Taça de Portugal - a depressão assola fortemente um mundo encarnado e um festejo vitorioso, esta tarde, poderá equilibrar os pratos da balança psicológica do bicampeão nacional.

Com nove pontos, mais dois que o segundo classificado Atlético Madrid, o Benfica poderá fechar as contas do apuramento, voltando aos oitavos-de-final da «Champions», feito que, no presente século, apenas foi conseguido pelos técnicos Ronald Koeman (em 2005/2006) e Jorge Jesus (em cinco tentativas durante os seis anos de reinado na Luz). Rui Vitória não poderá contar com o capitão Luisão, que ficará de fora durante 2 meses após partir o antebraço no derby frente ao Sporting.

Mas as baixas na turma das Águias não se limitam ao eixo da defesa: Nico Gaitán, que também sofreu mazelas durante a partida com o Sporting, ficará de fora do embate no Cazaquistão, por ter recebido ordem de expulsão na quarta ronda da prova, quando o Benfica bateu, na Luz, o Galatasaray por 2-1. Estas duas baixas de peso serão colmatadas, na certa, por Lisandro López no eixo da defesa, e, muito provavelmente, por Renato Sanches, no meio-campo, partindo do pressuposto de que o Benfica se disponha num 4-2-3-1 similar ao utilizado frente ao Sporting.

O argentino Lisandro López poderá assim estrear-se na Liga dos Campeões 2015/2016, e o jovem da «cantera», Renato Sanches, poderá ser pela primeira vez na carreira titular no onze do Benfica. Pizzi deverá manter a titularidade (após regresso à escolhas iniciais no passado jogo) assim como Anderson Talisca, que deverá fazer parelha com Samaris no miolo do 4-2-3-1. O empate também poderá chegar ao Benfica, desde que o Galatasaray não vença os «colchoneros» na outra partida deste Grupo C.

VAVEL Logo