Gelson & Matheus Pereira: As pérolas da academia leonina

Gelson & Matheus Pereira: As pérolas da academia leonina

Já não é de agora, a enorme qualidade dos jogadores que a academia dos leões tem vindo a formar ao longo dos anos. Os dois extremos leoninos têm vindo a afirmar-se no plantel de Jorge Jesus.

TiagoPratas
Tiago Pratas

É justo dizer que o Sporting Clube de Portugal está a fazer a sua melhor época, já de há alguns anos para cá. Poder-se-á dizer que o principal culpado do desempenho bastante positivo dos leões é o técnico da Luz, agora príncipe de Alvalade, Jorge Jesus. Mas será que apenas um treinador consegue alterar tanto a mentalidade e a forma de encarar os jogos a uma equipa que vinha habituada ao seu já típico, 3º lugar no campeonato? 

Poderá ser, de facto - dois nomes, que até ao início desta temporada, muito poucos já tinham ouvido falar - somente aqueles são mesmo bastante atentos ao universo leonino - têm sido importantes, não só na ascensão progressiva deste novo Sporting (atente-se nos golos marcados na salvífica vitória europeia ante o Lokomotiv Moscovo) mas também na concepção de que Jesus é, de facto, capaz de apostar na juventude. Falamos de Gelson Martins e Matheus Pereira.

Comecemos por Gelson Martins. O miúdo de apenas 20 anos tem sido, nas faixas, um dos principais desequilibradores do plantel verde e branco. Jorge Jesus até já afirmou que é o melhor jogador de 20 anos que já treinou. A época passada ainda fez dois encontros pela equipa principal às ordens de Marco Silva, em jogos da Taça da Liga, mas passou bastante despercebido. Fez toda a restante temporada na Equipa B dos leões. É rápido, ágil e um bom driblador, o que muitas das vezes é bastante útil nas alas leoninas. Pode-se comparar um pouco às características de Carrillo, onde a sua rapidez e capacidade de tornar fácil o que parece difícil, é uma das melhores armas. 

Matheus Pereira é a outra estrela em ascensão. Na temporada passada, fez todos os jogos ao serviço da equipa B. Esta época, já soma 7 jogos pela equipa principal, o que para um rapaz de 19 anos, é, indubitavelmente, um grande feito. Foi mais das apostas na excelência da academia leonina, agora feita por Jorge Jesus. Uma prova serve para calar algumas vozes críticas sobre a não aposta de JJ nos talentos de uma das melhores academias do Mundo. A Matheus falta ainda a maturidade suficiente para se conseguir afirmar no onze principal da turma verde e branca, mas com toda a certeza que se continuar ao ritmo que vem demonstrado, que na próxima temporada será uma peça preciosa no esquema dos leões. 

VAVEL Logo
CHAT