«Champions» na Luz: Benfica e Atlético discutem liderança do grupo

«Champions» na Luz: Benfica e Atlético discutem liderança do grupo

O Benfica receberá esta noite o Atlético Madrid e poderá, em caso de vitória ou mesmo até de empate, terminar na liderança do Grupo C da Liga dos Campeões, feito que as Águias não realizam desde o apuramento de 2011/2012, o único obtido durante o reinado de Jorge Jesus.

vavel
VAVEL

O Benfica receberá esta noite o Atlético Madrid e poderá, em caso de vitória ou mesmo até de empate, terminar na liderança do Grupo C da Liga dos Campeões, feito que as Águias não realizam desde o apuramento de 2011/2012, o único obtido durante o reinado de Jorge Jesus. Na altura, o Benfica liderou o seu Grupo (também C), com 12 pontos, podendo hoje, caso vença os «colchoneros», terminar com 13 pontos, um hipotético novo máximo pontual dos encarnados na prova, desde o seu novo formato.

Para que tal aconteça, o Benfica terá de bater o aguerrido e dificílimo Atlético Madrid, actual segundo classificado da Liga BBVA, tarefa que, aliás, não será novidade para as Águias, que, no fervoroso Vicente Calderón, averbaram a segunda vitória do grupo, virando a seu favor um jogo que começou da pior maneira, com um golo caseiro do jovem argentino Ángel Correa. Gaitán e Gonçalo Guedes marcaram os golos que selaram o triunfo em solo espanhol que não via a luz do dia há 33 anos. 

A vantagem obtida no Vicente Calderón permite assim ao Benfica estar em vantagem sobre os «colchoneros», bastando às Águias um empate na Luz para aumentar as possibilidades de evitar os tubarões de grande porte nos oitavos-de-final da competição. Ainda assim, o intuito de «abrilhantar» a caminhada europeia fará com que, perante uma Luz galvanizada, o Benfica tente, segundo palavras de Rui Vitória, puxar o lustro a um percurso milionário, juntando mais uma vitória ao cadastro encarnado. 

No entanto, o Atlético Madrid, mesmo sem o pêndulo táctico Tiago (lesionado com gravidade frente ao Espanyol) será um adversário que poderá, a qualquer momento, fazer tremer a Luz: as opções de ataque de Diego Simeone são muitas e todas elas impõem respeito: de Fernando Torres a Luciano Vietto, passando por Ángel Correa até à ameaça maior, Antoine Griezmann, o extremo francês que veste a pele de goleador (11 golos apontados em 19 partidas). Jackson Martínez, lesionado, não será opção.

O Benfica deverá voltar a renovar a aposta no jovem-sensação do Seixal, Renato Sanches - o centrocampista de 18 anos realizará o segundo jogo na Liga dos Campeões e terá a sua quarta titularidade no clube. A dúvida foca-se na estrutura táctica que Rui Vitória irá apresentar: 4-4-2 ou o recente 4-2-3-1, com Gaitán atrás do avançado, Pizzi na direita e Gonçalo Guedes na esquerda? Caso jogue apenas com um avançado, Vitória deverá apostar, ou em Raúl Jiménez (voltará a reencontrar o antigo clube) ou em Jonas.

Onzes previsíveis do jogo Benfica x Atlético Madrid:

VAVEL Logo
CHAT