Europeu de Futsal: Ricardinho abanou a varinha mas Portugal diz ''adiós''
Ricardinho foi insuficiente para evitar derrota.

Europeu de Futsal: Ricardinho abanou a varinha mas Portugal diz ''adiós''

Nos quartos de final do Europeu de Futsal a forte selecção espanhola cilindrou Portugal por 6 bolas a 2. Ricardinho bem tentou, mas o poderio espanhol obriga os lusos a fazer as malas para o país de Camões.

francisco-dias
Francisco Dias

Depois da vitória diante a Eslovénia e a derrota frente à Sérvia, eis que Portugal se despede do Europeu com novo desaire frente a Espanha por 6-2. Os 2 golos de Ricardinho deram alento aos lusitanos mas o Futsal demolidor de ''nuestros hermanos'' derrubou a inconstante equipa das quinas.

Portugal tem o melhor do mundo mas a Espanha tem a melhor equipa... 

Com Cardinal de regresso ao cinco inicial de Jorge Brás após castigo, Portugal entrou no ringue de Belgrado na máxima força para o duelo frente à toda poderosa Espanha. Com Cardinal e Ricardinho as esperanças lusas aumentavam, mas a supremacia espanhola não permitiu a Portugal praticar o habitual carrossel ofensivo.

Na primeira-parte a equipa das quinas entrou nervosa e foram inúmeros os passes errados da formação de Jorge Brás. A Espanha por sua vez balançou as redes portuguesa por 3 vezes deixando os lusitanos KO ao intervalo. Os tentos de Miguelín ao minuto 13, de Mario Rivillos aos 15 e Alex aos 18 foram o espelho do desnorte defensivo de Portugal e era evidente que a qualidade do Futsal espanhol não deu sequer chance a Portugal de esboçar uma reacção.

Ricardinho não deitou a toalha ao chão

Depois de um primeiro tempo de domínio de Espanha, os portugueses reagiram e começaram a circular o esférico com maior intensidade com Ricardinho a abrir o livro de feitiços espalhando magia pelo pavilhão. O melhor do mundo reduziu o marcador ao minuto 23 e renascia assim a esperança de toda uma nação. No instante a seguir Portugal não soube controlar os ânimos e num disparate da defesa lusa o espanhol Raul Campos voltou a colocar o marcador com 3 tentos de diferença. Nas bancadas de Belgrado todos se interrogavam: quando é que o Harry Potter luso lança um feitiço? A resposta foi dada ao minuto 26. Ricardinho trocou as voltas aos espanhóis com uma técnica extra-terrestre levando a bola até ao fundo das redes. O lance genial do melhor do mundo deslumbrou os presentes no pavilhão levando os sérvios a vibrarem com a equipa das quinas. A classe de Ricardinho merecia maior concentração da restante equipa lusa uma vez que Portugal não foi capaz de manter o pressing para chegar no mínimo ao empate. Nos últimos minutos Portugal jogou num 5 para 4 arriscando tudo na vitória. Cardinal foi a grande desilusão lusa ao falhar escandalosamente 2 oportunidades claras de golo neste período. Como quem não marca sofre, fica o registo para mais dois golos da Espanha ao minuto 35 e 40 por intermédio de Miguelín e Mario Rivillos. Estes tentos surgiram numa altura em que Portugal tentava desesperadamente reduzir a desvantagem, mas no final dos 40 minutos acabou por vencer a equipa mais coesa, organizada e com maior espírito colectivo. A equipa espanhola apura-se para as meias-finais da prova e fica à espera de saber o desfecho do Cazaquistão x Itália, de onde sairá o seu próximo adversário.

Em balanço à prestação portuguesa do Europeu, destaque para a vitória frente à Eslovénia no grupo A de apuramento, que ainda assim não foi suficiente para que Portugal terminasse na liderança, uma vez que na jornada 2 Portugal perdeu por 3-1 frente à Sérvia. Apesar dos desaires frente aos sérvios e aos espanhóis, os apaixonados pelo Futsal não esquecerão a prestação de Portugal neste Europeu, principalmente pela magia, a perícia e o talento inato de Ricardinho para colocar plateias em delírio. Se é verdade que o tiro certeiro frente à Espanha foi incrível, é impossível esquecer a obra-prima do mágico frente à Sérvia que será quase de certeza considerado o melhor desta competição. O melhor do mundo não chegou para tornar o colectivo português mais coeso e o seleccionador Jorge Brás terá de repensar o que falhou nesta campanha que se esperava longa, mas que acabou por ser curta. Ricardinho é o melhor marcador da prova com 6 golos em 3 jogos e a VAVEL Portugal convida-o a despedir-se da selecção portuguesa no Europeu revendo o feitiço do Harry Potter nacional vezes e vezes sem conta.

VAVEL Logo
CHAT