Análise da jornada do boxing day
Boxing Day.

Análise da jornada do boxing day

Há quem diga que o Natal em Inglaterra tem 3 dias. O dia 26 de dezembro é sinónimo de Boxing Day, o dia em que todas as equipas das várias divisões inglesas entram em campo para mais uma jornada de campeonato. E este ano não foi exceção.    A jornada 20 da Premier League foi uma jornada de bom futebol, poucas surpresas, mas algumas discussões importantes para o campeonato.

Wdtdm
Wilson Tavares

  Tottenham, Watford, Chelsea, Liverpool, Manchester City e Arsenal foram as equipas felizes da jornada ao somarem os 3 pontos. O empate a duas bolas do Manchester United, segundo classificado na receção ao surpreendente Burnley, sétimo, foi a grande surpresa desta jornada. O empate dos Red Devils é o quarto da temporada e a vitória da formação de Guardiola deixou as duas equipas de Manchester separadas por 15 pontos. Tal não seria tão surpreendente se não se tratassem dos 1°s e 2°s lugares da tabela.

  O Tottenham venceu confortavelmente em casa o Soutampthon, que já não vence para a Premier desde novembro. O destaque deste encontro vai para o recorde de Harry Kane. O avançado inglês, ao assinar um hat-trick na partida passou a somar 39 golos na competição no ano de 2017, ultrapassando assim a marca de Alan Sherarer, em 1995.  Ainda, com este registo, tornou-se o melhor marcador da Europa, somando 55 golos em todas as competições, colocando-se à frente dos astros Messi e Cristiano Ronaldo.

  A vitória do Watford frente ao Leicester por 2-1 foi também uma das surpresas deste Boxing Day. A equipa orientada por Marco Silva conseguiu selar a vitória já na segunda parte com um auto-golo do guarda-redes K. Schmeichel. Os foxes assumiram o controlo da maioria do jogo, mas saíram com a derrota e o Watford, que já não vencia há 6 jogos mantém-se no meio da tabela, mas agora a dois pontos do Leicester, 8°.

   O Chelsea regressou às vitorias após vencer o Brighton numa partida fácil para os Blues. A equipa de Conte continua no 3°lugar, mas encurtou a distância pontual para 1 ponto, com o Manchester United. Os blues beneficiaram do empate da equipa de Mourinho e colam-se ao segundo lugar.

   O United de José Mourinho pode ter colocado um ponto final na luta pelo titulo nesta jornada. O segundo empate consecutivo dos Reds para o campeonato, ainda que numa partida totalmente dominada por estes, coloca a equipa a 15 pontos do imparável e monstruoso Manchester City. Os dois tentos de Lingard não chegaram para assegurar a vitória do Man United.

   O Liverpool está a viver um grande momento. A não perder para o campeonato desde outubro, as vitórias têm correspondido às exibições. A equipa de Liverpool venceu por 5-0 o Swansea City que continua a ocupar a última posição do campeonato, onde argumentos para tal não faltam. Os 5 golos marcados em Anfield tornam a equipa de Klopp o segundo melhor ataque da Premier League até ao momento, atrás do City.

  West Bromwich – Everton, Bournemouth – West Ham, Huddersfield Town – Stoke City. Estes três encontros dizem respeito a três empates: 0-0, 3-3 e 1-1 respetivamente. Isto para demonstrar que destas 6 equipas que empataram somente uma se encontra acima do meio da tabela, o Everton, que partilha pontos com o Leicester. Esta ideia aponta para uma fraco desempenho atual das equipas que se encontram abaixo do meio da tabela, onde só 3 equipas das 9 abaixo do 10°lugar somaram pelo menos 1 ponto nos últimos dois jogos.

    O jogo do Arsenal diante do Crystal Palace esta noite ditou o encerramento da jornada. Os gunners venceram a partida por 3-2 no Selhurst Park mas tiveram de suar para vencer. Ainda que o Crystal pouco tenha rematado à baliza, nunca desistiu do resultado e fez mesmo o ultimo golo da partida já perto dos 90’. Com esta vitória o Arsenal mantém-se no 6°lugar do campeonato, a partilhar os mesmos pontos que o Tottenham. A última derrota para o campeonato foi com o Man United no início do mês, mas assiste-se a um Arsenal que não têm tido resultados que justifiquem as exibições que têm feito, ficando aquém do esperado.  

    19 vitórias em 20 partidas, 18 das quais, consecutivas. Poderemos estar a assistir a uma das melhores épocas de uma equipa na Premier League? (e no mundo?) O Manchester City vence, convence, e continua a vencer e a convencer. O demolidor ataque e a defesa que também ataca são o resultado de uma equipa que só sabe marcar, além da qualidade exibicional, tanto coletiva como individual. Os citizens deslocaram-se até ao reduto do Newcastle United, campo onde esta equipa já colecionava 4 derrotas consecutivas, e venceram por 1-0 num jogo que poderia ter tido um marcador mais ampliado. Sterling foi o autor do único golo da partida, ainda na primeira parte.

   Quanto ao que falta por jogar? Muitos entregam já o titulo à equipa de Guardiola, havendo ainda mais de 20 jogos por efetuar. No entanto, os 15 pontos que já separam o primeiro do segundo lugar, somando as exibições e a eficácia da equipa criam um algoritmo demolidor. Parece-se, neste momento, assistir a um campeonato entre o Manchester City e as outras equipas. Ainda que os 5 primeiros classificados somem vitórias jogo após jogo, os citizens ainda só por uma vez souberam o que é não obter os 3 pontos. Na Premier League nada é garantido, mas já é visível um grande desequilíbrio na classificação e é impossível argumentar contra tais factos.

 

  Acompanhe as mais recentes noticias do desporto em Vavel.pt

VAVEL Logo