André Almeida: À espreita do Mundial

Se no início da época poucos adeptos encarnados acreditavam que André Almeida seria um bom substituto de Nélson Semedo, as estatísticas do polivalente jogador mostram que não havia razões para tanta dúvida

              André Almeida, que tem 8 internacionalizações A no seu currículo, estreou-se como profissional pelo Belenenses na época de 2008/2009, fazendo três jogos nesse mesmo ano. Após 5 anos ao serviço dos Azuis, Almeida transferiu-se para o Benfica. Sem grande sucesso na primeira época de Águia ao peito, o jogador acabou por ser emprestado à União de Leiria, onde fez 12 jogos e um golo. Na época seguinte, regressou em definitivo ao Benfica, com oscilações entre a equipa B e a equipa principal.

               Comparados os números de André Almeida, nunca antes tinha feito uma época tão positiva. Para termos uma noção, o jogador encarnado teve mais influência para golos, na liga, esta época (2 golos + 7 assistências) do que nas 4 épocas anteriores.

               Quando chegou o fim do mercado de verão, com saídas de peso na defesa e na baliza, como Ederson, Lindelof e Nelson Semedo, aliado ao pouco investimento no plantel, os adeptos encarnados começaram a questionar a qualidade do setor defensivo. A verdade é que após o início da época, tantos pontos perdidos no campeonato e uma prestação miserável na Liga dos Campeões, o Benfica começou a subir de forma, já no novo sistema tático de 4-3-3. O espelho deste aumento de rentabilidade foi André Almeida que já é o 3º jogador do Benfica com mais golos oferecidos aos seus companheiros de equipa (só Pizzi e Cervi têm mais).

               É muitas vezes questionado se é apenas um “tapa buracos” do plantel do Benfica, tendo lugar no onze caso um dos titulares se lesione, ou se tem qualidade para ele mesmo ser um titular da equipa encarnada. Até ao momento, apesar de não haver grande concorrência para aquela posição, André Almeida tem sido uma verdadeira ‘surpresa’  (apesar de já não ser um desconhecido) para os benfiquistas. Faz da sua garra e resistência os seus pontos fortes, contudo os apoios no processo ofensivo seja um aspeto a melhorar por parte do internacional português (muito melhor que no início da época).

               Motivado pela eventual ida ao Mundial da Rússia, André Almeida sabe que tem de melhorar ainda mais para conseguir um lugar entre os eleitos de Fernando Santos. Numa das posições mais apetrechadas da seleção nacional, o jogador encarnado enfrenta a concorrência de peso de Ricardo Pereira (deve ser o titular para a competição), Cédric Soares (época horrível do Southampton pode influenciar a decisão do selecionador) e João Cancelo (os 18 jogos ao serviço do Inter podem não chegar para integrar os 23 jogadores).