Sérgio
Conceição: «O jogo mais importante da época, porque é o próximo. E o próximo é
sempre mais importante.»

Sérgio Conceição: «O jogo mais importante da época, porque é o próximo. E o próximo é sempre mais importante.»

O FC Porto recebe o Boavista na 27ª jornada amanhã, às 20h30. O treinador azul e branco antevê o jogo que poderá dar mais três pontos à equipa.

beatriz-fernandes
Beatriz Fernandes

«Esperamos um adversário difícil. Tivemos uma semana para preparar este jogo e dar uma boa resposta».

Após a primeira derrota do FC Porto no campeonato, Sérgio Conceição mostra-se consciente daquilo que a equipa tem de fazer no jogo de amanhã. «Tem de ser tudo diferente do jogo anterior».

O treinador justificou que o tempo e o campo tiveram importância no desempenho da equipa portista no último jogo, frente ao Paços de Ferreira.

Durante a conferência de imprensa da antevisão do ‘dérbi’ portuense, foram levantadas questões quanto ao ataque dos azuis e brancos. Waris ou Gonçalo Paciência ao lado de Abubakar? «São jogadores com características diferentes. Mudam um lance ou outro mas não é um jogador que muda a dinâmica da equipa», respondeu o técnico dos Dragões.

Herrera poderá marcar presença ao lado de Sérgio Oliveira, mesmo sendo incerto devido a castigo. Contamos já com a ausência de Alex Telles (treino condicionado e trabalho de ginásio),e claro Danilo (tratamento e trabalho de ginásio). Soares também é uma incerteza, devido a lesão.

Quanto à questão polémica do último jogo, Sérgio Conceição afirma ter visto o treinador João Henriques a apelar pelo anti-jogo, após o primeiro golo do Paços. Consequentemente não se sentiu confortável para cumprimentar o técnico adversário. «Não sou hipócrita», esclarece à imprensa. «Cada treinador planeia as estratégias dos jogos como deve», acrescenta.

O treinador ainda explicou as acusações de ‘anti-jogo’ levantadas quando era treinador da Académica, deixando claro que era 'pura' estratégia de jogo.

Perante uma questão relativa à convocatória de Fernando Santos para a seleção, onde nenhum jogador portista foi chamado, o treinador tentou manter neutralidade, mas «se fosse selecionador se calhar não teria as mesmas escolhas». Mesmo assim, realça o ‘máximo’ respeito pelas decisões do treinador da seleção.

O último jogo frente aos pacenses foi bastante falado durante a conferência.

Relativamente à expulsão de José Sá, o treinador não sabe ao certo o que o jogador terá dito ao árbitro mas realçou acontecimentos do jogo que teriam um peso maior. «Acho mais grave o que o guarda-redes do Paços de Ferreira fez e isso é que deveria ser motivo de expulsão».

 Quanto ao penalti defendido por Mário Felgueiras, o técnico comenta: «A culpa não é do Brahimi, nem do Sérgio, é minha. Durante o intervalo, tive uma conversa com ele (Sérgio) e não abordei da melhor forma, o que o deixou intranquilo».

Ainda houve tempo para mais questões. Sérgio Oliveira, jogador do FC Porto, deu uma entrevista à revista ‘Dragões’, em que terá dito ouvir rumores dos membros da equipa portista recorrerem a substâncias para ter mais energia. «Hoje é muito fácil criticar, não se dá a cara. Ouço e vejo de tudo, mas em relação a isso não tenho conhecimento», respondeu.

Conceição ainda quis deixar uma palavra de carinho aos adeptos do FC Porto. «Uma prova de empatia», elogiou pela compra de 44 mil bilhetes vendidos. 

VAVEL Logo