Barcelona cai com estrondo em Roma, e ninguém escapa às críticas

Barcelona cai com estrondo em Roma, e ninguém escapa às críticas

Catalães saem goleados do Olímpico (3-0) e dizem adeus à Champions.

goncalo-santos
Gonçalo Santos

O Barcelona está fora da Liga dos Campeões. Na noite de terça-feira, o conjunto 'blaugrana' foi a Itália perder com a Roma, por 3-0, e ser eliminado da principal prova de clubes da UEFA. E nem os 4-1 aplicados na primeira mão destes quartos de final serviram de alguma coisa para para os catalães, que viram o emblema italiano avançar para as meias-finais da Champions.

No Estádio Olímpico de Roma, o conjunto orientado por Eusebio Di Francesco venceu graças aos golos de Edin Dzeko (aos 6 minutos de kogo), Daniele De Rossi (aos 58', de grande penalidade) e Kostas Manolas (82'). Curiosamente, tanto o italiano como o grego haviam apontado os auto-golos do triunfo do Barça no Camp Nou, por 4-1, na primeira mão.

Com este resultado, a eliminatória ficou igualada em 4-4, com os romanos e seguirem em frente graças ao golo apontado fora de portas, por Dzeko.

Na Catalunha, o Barcelona está a ser posto em causa depois deste resultado, como seria de esperar. O 'Sport' e o 'Mundo Deportivo', os dois principais meios de comunicação desportivos da região, deram conta do autêntico "fracasso" da equipa 'culé' com capas em tom negro, como se estivessem de luto pela eliminação do Barça na Liga dos Campeões.

Por seu turno, Josep María Minguella, empresário e antigo candidato à sua presidência do conjunto catalão, teceu duras críticas à política de contratações do clube, que, no seu entender, necessita de ser revista.

"O Barcelona contratou 13 jogadores, gastou 600 milhões de euros, o que é uma monstruosidade, e, quando vês os onzes, vês que jogam os mesmos há três anos", destacou Minguella, depois de ver a equipa de Valverde cair na Champions, de forma surpreendente.

E nem mesmo Lionel Messi escapou às críticas. Tal como na temporada passada, o Barcelona foi afastado da competição da UEFA nos quartos de final, e depois de o argentino ter ficado novamente em branco - em 2016/17, foi a Juventus que tratou de atirar o Barça para fora da Champions.

"Há dois anos que estou a denunciar a política de contratações do Barça porque as equipas não duram para sempre, e Messi não dura sempre".

No final do encontro com a Roma, Ernesto Valverde, o treinador do Barcelona, não teve outro remédio que não assumir a responsabilidade pela pesada derrota.

"Quando se perde uma partida como esta, acabamos sempre a pensar no onze escolhido. Sou o responsável pela equipa, quem define a equipa titular, quem faz as mudanças, e quem planeia a temporada. Repeti o onze da semana passada, quando estivemos bem contra eles", salientou Valverde.

E próprio presidente 'blaugrana', Josep Mario Bartomeu, confessou mesmo que o Barça não mereceu avançar na Liga dos Campeões.

"Eles ganharam porque foram melhores, sem mais explicações. Sinto muito porque estava entusiasmado por chegar às meias-finais, mas hoje [terça-feira] nós não merecemos", disse o dirigente.

VAVEL Logo