Leão mostra as garras e garante Jamor

Em Alvalade, o Sporting deu a volta à eliminatória das meias-finais, frente ao FC Porto, e assegurou um lugar na final da Taça de Portugal.

O Sporting já tem o seu bilhete para o Jamor. Na noite desta quarta-feira, a equipa orientada por Jorge Jesus eliminou o FC Porto nas grandes penalidades nestas meias-finais da Taça de Portugal, depois de ter vencido por 1-0 no tempo regulamentar. Os leões asseguraram, assim, e depois de virarem a eliminatória, uma das vagas no derradeiro jogo da prova - a outra ficou para o Desportivo das Aves, que afastou o Caldas.

Em Alvalade, o conjunto verde e branco entrou melhor na partida, conseguindo, nos primeiros minutos, jogar próximo da baliza à guarda de Iker Casillas. Algo que deixou de acontecer com o passar do tempo.

Os pupilos de Sérgio Conceição subiram as linhas e começaram a pressionar os leões em zonas avançadas do terreno, complicando, naturalmente, a saída de jogo com bola do Sporting.

O intervalo fez bem ao emblema lisboeta, que não estava a conseguir causar dificuldades aos azuis e brancos já há algum tempo. E era o Sporting que estava em desvantagem na eliminatória, e que, por isso, precisava de chegar ao golo.

No segundo tempo, o desafio foi perdendo qualidade. O cansaço apoderou-se da maioria dos futebolistas, e o jogo estava 'partido', com ambas as equipas a conseguirem chegar à área adversária com relativa facilidade. Mas nem sempre com o discernimento exigido.

Numa altura em que encostava o FC Porto à sua área, em busca de um golo que levasse estas meias-finais da Taça para prolongamento, o Sporting acabou mesmo por conseguir marcar. Na sequência de um pontapé de canto cobrado por Bruno Fernandes, a bola sobrou para Sebastián Coates que, com um remate potente e de primeira, fuzilou as redes de Casillas para colocar a sua equipa a vencer por 1-0. A bola ainda bateu no poste antes de entrar, mas já não havia nada a fazer para evitar o tento leonino; disputava-se o minuto 84 do encontro, que ia agora para o prolongamento.

A vontade de leões e dragões em chegar ao golo durante o tempo extra era de louvar, mas a fadiga já não lhes permitia tomar as melhores decisões, nem definir as jogadas da melhor forma. Depois de mais 30 minutos de futebol, sem golos, seguiam-se as grandes penalidades.

Iván Marcano falhou logo a primeira e comprometeu as aspirações do FC Porto no desafio, já que foi o único jogador de ambas as equipas a desperdiçar o seu penálti. Com a sequência das grandes penalidades empatada a quatro, Fredy Montero teve o sangue frio necessário para, quando foi chamado à marca dos onze metros, apontar o 5-4 e colocar o Sporting na final da Taça de Portugal.

Agora, os leões têm encontro marcado com o Desportivo das Aves para o próximo dia 20 de maio (domingo), no Jamor. Se para o emblema do distrito do Porto será a sua primeira final da prova, para o Sporting será já a 28ª - a última remonta a 2014/15, quando Marco Silva era o treinador, e Sérgio Conceição o seu homólogo do Sporting de Braga (os leões conquistaram essa edição da prova).

No Jamor, a turma verde e branca terá, então, a possibilidade de conquistar a Taça pela 17ª vez - neste momento, tem no seu palmarés as mesmas 16 rival FC Porto.