“Cada
equipa luta por objetivos. O importante é no final estarmos pelo menos a 1
ponto do 2º classificado.”
Sérgio Conceição: “Cada equipa luta por objetivos. O importante é no final estarmos pelo menos a 1 ponto do 2º classificado.”

“Cada equipa luta por objetivos. O importante é no final estarmos pelo menos a 1 ponto do 2º classificado.”

O treinador dos azuis e brancos fez este domingo, a conferencia de imprensa que antecede a receção ao Vitória de Setúbal, a contar para a 31ª jornada da Liga NOS

leandra-caldas
Leandra Caldas

 

Na conferência de imprensa de antevisão ao jogo da próxima segunda feira (23 de abril de 2018), Sérgio Conceição foi questionado sobre qual seria a sua perspetiva em relação ao jogo, visto que o Vitória de Setúbal ocupa neste momento a 14ª posição da tabela classificativa e luta pela permanência na Liga, pergunta à qual respondeu com alguma incerteza.

«Eu não sei, isso faz parte da estratégia do adversário. Nós vimos o que tem sido o padrão do Vitória de Setúbal, analisamos isso e depois, nós não podemos controlar as equipas, estão no seu direito de pensar estrategicamente, da forma que bem entenderem, para tentarem roubar pontos.»

Relembrando a antevisão que havia sido feita no jogo da primeira volta, que acabou com uma vitória do Porto por 5 bolas a 0 no estádio do Bonfim, o treinador da equipa das antas não poupou elogios ao trabalho de José Couceiro e atribui muita qualidade à sua equipa.

«Aquilo me vem à cabeça do Vitória de Setúbal, eu lembro-me perfeitamente da antevisão que fiz antes do nosso jogo em Setúbal, onde elogiei o trabalho do José Couceiro, dos jovens que ele tinha à disposição, que normalmente potencia todos os anos e continuo exatamente com a mesma opinião. É sempre um adversário difícil, um adversário que sabe o que quer quando está em campo, que tem qualidade individual e coletivamente é uma equipa com uma dinâmica muito interessante.

Sabemos que este campeonato não é fácil e que estão aí na luta pela permanência, essa luta eu acho que faz parte e cada vez será mais competitivo.

Nós esperamos um jogo difícil e temos de nos tentar focar naquilo que são as nossas tarefas, assumir a responsabilidade de ter de ganhar o jogo.»

Quando questionado acerca do favoritismo atribuído à sua equipa e do estado psicológico da sua equipa face à derrota em Alvalade, que ditou o afastamento do Futebol Clube do Porto da Taça de Portugal, Sérgio não negou o favoritismo de que o FC Porto é alvo e quis mostrar que a derrota frente ao Sporting é algo já ultrapassado.

«Não, vocês sabem que teoricamente o Porto é favorito em todos os jogos que entra nas competições internas, isso é um dado adquirido.

Em relação à taça, é um jogo que faz parte daquilo que é o nosso passado recente, obviamente que tivemos de analisar aquilo que correu bem e mal. No momento de finalizar devíamos ter sido mais agressivos, a agressividade não é só na disputa de bola.

O jogo faz parte do passado, não fizemos uma exibição má, muito pelo contrário, individualmente e coletivamente fizemos coisas muito interessantes e eu estou muito satisfeito com os jogadores.»

Ainda houve tempo para uma questão que tem sido muito frequente entre os adeptos portistas, a influência de Moussa Marega dentro das quatro linhas, pergunta esta que suscitou muita firmeza no treinador da equipa das antas.

«O Marega penso eu, é o melhor marcador da equipa no campeonato, é um jogador que criou mais surpresa porque as pessoas não contavam, não estavam habituadas num clube grande a ver o Marega ter sucesso, a mim não me surpreendeu. Ele adaptou-se bem sentiu-se bem na equipa, está a fazer um bom campeonato assim como toda a equipa. Acho que é bem visível que a qualidade individual subiu um patamar em todos os jogadores.»

 

Quando questionado sobre forma como Feirense e Estoril se bateram pelos pontos nos seus respetivos jogos, sábado, o treinador da equipa da cidade invicta reforçou que a luta na Liga «vai ser extremamente difícil».

«Cada equipa luta por objetivos diferentes e vamos apanhar o Vitória de Setúbal que está a lutar pela permanência. Depois, o Marítimo, que está a lutar pela Europa, depois o Feirense, que luta pela permanência. É um campeonato que vai ser jogado até ao fim, sabendo de todos os obstáculos a ultrapassar semanalmente», concluiu.

 

O Futebol Clube do Porto recebe, esta segunda feira, ás 20h00, a equipa Sadina, tentando reassumir a liderança do campeonato.

VAVEL Logo