O melhor 'desenrasque' da história

De forma surpreendente, Zinédine Zidane anunciou que está de malas feitas para deixar o Real Madrid. Ponto final num 'conto de fadas' que durou dois anos e meio, e que chegou ao fim com mais uma conquista europeia.

Apenas cinco depois de ter conquistado a terceira Liga dos Campeões consecutiva ao leme do Real Madrid, Zinédine Zidane revelou que não vai continuar no comando técnico do clube. O francês compareceu em conferência de imprensa, ao lado do presidente Florentino Pérez, e anunciou ao mundo que o seu ciclo no Bernabéu chegara ao fim.

No total, foram três Champions, duas Supertaças europeias, dois Mundiais de Clubes, um campeonato espanhol e e uma Supertaça espanhola. Tudo isto, em apenas dois anos e meio.

Zizou, vale recordar, assumiu a equipa principal dos merengues em janeiro de 2016, para suceder a Rafa Benítez. E o seu impacto no plantel 'blanco', que muitos já davam por 'morto', foi claramente positivo. De tal forma, que o Real Madrid acabou essa mesma temporada a conquistar, inesperadamente, a sua primeira de três Champions seguidas. Quando a sua missão passava somente por 'aguentar o barco' até ao final da temporada e consequente chegada de um treinador de créditos firmados para assumir a equipa...

A surpreendente saída de Zidane foi assim explicada pelo próprio treinador, na tarde desta quinta-feira: "O Real Madrid deu-me tudo. É um até já. Vou estar perto deste grupo toda a vida. A decisão é o momento, tenho que fazer uma mudança. Depois de três anos, é o momento de mudar. É a decisão acertada. Os jogadores precisam de uma mudança. Quero agradecer-lhes a todos pelo apoio, porque não é fácil. Estamos clube exigente".

Vai deixar saudades

O que parece evidente é que Zidane vai deixar saudades em Madrid. Nas horas que se seguiram ao anúncio do francês, foram vários os jogadores do Real, incluindo alguns dos 'pesos-pesados' do plantel, que se quiserem despedir publicamente do técnico.

Nas redes sociais, Cristiano Ronaldo admitiu ser "um orgulho" ter sido orientado por Zizou, enquanto o capitão Sergio Ramos agradeceu-lhe "por um dos capítulos mais bem sucedidos da história do Real". Já Karim Benzema falou na "enorme honra" que foi trabalhar com o treinador de 45 anos.

E agora?

Depois do enorme sucesso que alcançaram juntos, é difícil imaginar um Real Madrid sem Zidane. E vice-versa. E se todos esperam que o treinador fique afastado da competição oficial durante, pelo menos, o próximo ano, o emblema da capital espanhola tem alguma urgência para resolver o dossier afeto à sua sucessão.

Desde a demissão de Zizou, a imprensa espanhola já apontou vários nomes ao lugar deixado vago pelo francês. Guti e Mauricio Pochettino parecem ser os que encabeçam a lista, mas Antonio Conte, Maurizio Sarri, Joachim Löw e até Massimiliano Allegri não estão descartados.