GRUPO F: 10 contra 11 e no fim também ganha a Alemanha

GRUPO F: 10 contra 11 e no fim também ganha a Alemanha

Campeões do mundo só garantiram vitória em tempo de compensação, quando já jogavam apenas com 10 elementos.

paulo-coelho
Paulo Coelho

Alemanha e Suécia encontraram-se este domingo em Sochi, num jogo fulcral para as aspirações dos ainda campeões do Mundo a quem só interessava a vitória.

No onze de Joachim Low, Rudiger surgiu no lugar do lesionado Hummels, e Hector, recuperado de lesão, entrou para o lado esquerdo da defesa. No meio-campo, Rudi rendeu Khedira e Reus jogou de início em detrimento de Ozil.
Na Suécia estreava-se Lindelof no centro da defesa, depois de ter falhado o primeiro jogo devido a problemas físicos.

 A selecção germânica assumiu as rédeas do jogo e instalou-se no meio-campo sueco, criando algumas ocasiões para golo. No entanto voltaram a ver-se erros de posicionamento no momento de transição defensiva, que desde cedo podiam ter resultado em golos do adversário. Aos 32 minutos a Suécia marcava mesmo. Aproveitando um mau passe de Kroos, Claesson serviu Toivonen que bateu Neuer com um chapéu.

Perante um resultado que a deixava desde já fora do Mundial, a Alemanha decidiu começar a 2ª parte com dois avançados em cunha, entrando Mario Gomez para o lugar de Draxler ao intervalo. E, logo aos 48 minutos, chegou ao golo. Reus marcava com a canela o golo do empate, após insistência de Gomez.

Seguiu-se muita luta e sofrimento do Campeão do Mundo que viu Boateng ser expulso por acumulação de amarelos aos 82 minutos, mas chegaria ao golo da vitória já em tempo de compensação quando Kroos, na marcação de um livre, reclamava os três pontos para a Alemanha.
Neste grupo fica tudo adiado para a última jornada, onde inclusive o México com 6 pontos ainda pode ficar de fora, e a Coreia do Sul, de momento com 0 pontos, ainda pode ser um dos melhores 16 da prova.

VAVEL Logo