Benfica recupera de desvantagem de dois golos e vence Dortmund nas grandes penalidades

Benfica recupera de desvantagem de dois golos e vence Dortmund nas grandes penalidades

Na primeira parte, Maximilian Philipp bisou para os germânicos. André Almeida e Alfa Semedo marcaram os golos do empate para o Benfica, já no segundo tempo.

RuiLopes97
Rui Lopes

  O Heinz Field foi o palco de mais um jogo da International Champions Cup, onde o Benfica, após estar a perder por dois golos durante a primeira parte, conseguiu empatar a partida. Depois do apito final, o jogo seguiu para grandes penalidades e os encarnados venceram por 4-3

  No onze inicial da equipa portuguesa, o técnico Rui Vitória apostou num 4-3-3, com destaque para mais uma aposta em Gedson, o jovem de 19 anos. Castillo que tinha marcado no último jogo frente ao Sevilha voltou a ser titular. Assim se apresentou o Benfica na partida: Svilar; André Almeida, Rúben Dias, Jardel e Grimaldo; Fejsa, Gedson e Pizzi; Zivkovic, Castillo e Rafa

  No banco de suplentes, o treinador português tinha à sua disposição os seguintes jogadores: Odysseas, Conti, Jonas, Cervi, Yuri Ribeiro, Alfa Semedo, Salvio, Ferreyra, Samaris, Ebuehi, Lema.

  O Dortmund, quarto classificado na Liga Alemã do ano passado, apresentou um 4-2-3-1, num onze onde Pulisic foi aposta inicial, depois de um grande jogo frente ao Liverpool, onde bisou na partida. A equipa alemã apresentou-se com os seguintes jogadores: Hitz; Abdou Diallo, Omer Toprak, Jeremy Toljan, Marcel Schmelzer; Nuri Sahin, Mario Gotze, Mahmoud Dahoud, Christian Pulisic, Maximilian Philipp; Brunn Larsen.

  Com uma grande variedade de opções no banco, assim estava constituído o banco do Dortumund: Eric Oelschlägel, Achraf Hakimi, Lukasz Piszczek, Herbert Bockhorn, Amos Pieper, Dan-Axel Zagadou, Tim Sechelmann, Dzenis Burnic, Sebastian Rode, Marius Wolf, Alexander Isak, Sören Dieckmann, Jadon Sancho, Marco Reus e Sergio Gómez.

  O norte-americano Nima Saghafi foi o árbitro da partida.

  Com Rafa a começar pela esquerda, o Benfica entrou com boa intensidade no jogo, e o primeiro remate surgiu por parte de Pizzi aos 4 minutos na sequência de um livre. A bola passou ligeiramente ao lado do poste direito. 

  A equipa portuguesa ia demonstrando uma boa pressão sobre a formação alemã, sempre a procurar condicionar a saída do Dortmund e com uma boa reação à perda da bola. Esta pressão forte acabou por resultar num erro claro de Toprak que errou o passe dentro da sua área. A defensiva dos alemães acabou por corrigir este erro, aliviando a bola. 

  Surgiu aos 15 minutos o primeiro lance de perigo do Dortmund. Maximilian Philipp rematou de fora da área, e livre de pressão, com o esférico a sair bastante perto da baliza de Svilar. Aos 18 minutos, o guarda-redes do Benfica agarrou com segurança o livre marcado por Toljan

  A ganhar domínio no jogo, os alemães acabaram mesmo por marcar depois de uma excelente combinação entre GotzeBrunn Larsen, que dentro da área benfiquista atrasou rasteiro para Maximilian Philipp. O avançado de 24 anos encostou para o fundo da baliza. Aos 20 minutos, 1-0 para o Dortmund.  

  Sem tempo para recuperar do golo sofrido, o Benfica voltou a sofrer, dois minutos depois. O segundo tento surgiu depois de uma desatenção de Rúben Dias a colocar em jogo Philipp que recebeu um passe picado e com classe de Gotze, e não desperdiçou finalizando com facilidade. 2-0 para os alemães. 

 

  Aproveitando alguma apatia da defesa do Benfica, o Dortmund conseguiu colocar-se com uma vantagem de dois golos no marcador. A formação portuguesa, após os golos sofridos, tentou acalmar o jogo procurando manter de novo a possa de bola, desta vez em zonas mais recuadas. 

  Gedson Fernandes, após erro do guardião do Dortmund, rematou para o corte de Sahin. O guarda-redes Marwin Hitz estava fora de posição depois de um mau passe aos 30 minutos

  Aos 35 minutos, Rafa procurou a jogada individual e tirou dois jogadores do Dortmund da frente para depois rematar contra a barreira defensiva alemã. O 27 do Benfica, à passagem do minuto 38, quase chegou a um mau atraso de bola por parte de Diallo. 

  O último lance de perigo da primeira parte surgiu ao minuto 42, depois de um boa jogada individual de Pulisic que acabou com Rúben Dias a evitar um mal maior para a baliza do Benfica ao interromper o cruzamento do norte-americano. Muito boa a intervenção do defesa da seleção nacional. 

  O Borussia Dortmund foi para os balneários a vencer por 2x0. O Benfica entrou bem no encontro, a condicionar a equipa alemã, mas alguns minutos de desconcentração resultaram em dois golos de rajada do conjunto germãnico. Já perto do intervalo, Pizzi podia ter reduzido para os encarnados num jogo bem disputado e interessante. 

  No regresso para a segunda parte, Rui Vitória fez 3 substituições, fazendo entrar Salvio, CerviFerreyra, trocando os 3 elementos da frente de ataque. Saíram RafaZivkovic e Castillo.

  Já Lucien Favre, treinador do Dortmund, fez 2 alterações no onze inicial e lançou para o campo Dan-Axel ZagadouMarius Wolf, que substituíram Schmelzer e Pulisic

  Com uma entrada forte novamente na partida, o Benfica reduziu a desvantagem aos 50 minutos por parte de André Almeida. O lateral português roubou a bola à entrada da área do Dortmund, combinou com Pizzi, que fez um grande passe em desmarcação para André Almeida rematar rasteiro e colocado, mudando assim o marcador para 2-1

 

  Após o golo encarnado o jogo foi perdendo alguma intensidade, entrando numa fase com várias faltas das duas equipas, o que ia quebrando o ritmo do jogo devido às paragens constantes. 

  À passagem do minuto 62, foi tempo para o treinador do Dortmund fazer várias mudanças no onze, trocando os jogadores todos, à exceção do guarda-redes, que tinham regressado para a segunda parte. Destaque para a entrada do lateral emprestado pelo Real Madrid, Hakimi e para a saída de GotzeMaximilian Philipp, jogadores em destaque no primeiro tempo. 

  Respondeu Rui Vitória com mais 5 alterações no onze. Conti, Yuri Ribeiro, Samaris, Alfa SemedoJonas  entraram para o Benfica. Saíram Rúben Dias, Grimaldo, Fejsa, Pizzi e Gedson Fernandes. Com a entrada de Jonas, os encarnados passaram a alinhar em 4-4-2

  E veio do banco o golo do empate. Aos 69 minutos, Alfa Semedo, ex-Moreirense rematou contra a defesa do Dortmund e aproveitou a recarga para fazer o empate. A jogada de insistência do médio restabeleceu a igualdade no marcador. 

  Aos 75 minutosJadon Sancho trabalhou bem dentro da área do Benfica, mas acabou por rematar contra a muralha defensiva encarnada. 

  O Benfica ia agora mostrando-se confortável na partida, a circular bem a bola, acabando por impedir lances de perigo por parte dos germânicos. Alfa Semedo ia demonstrando estar a um bom nível com várias recuperações, estando muito ativo no meio-campo benfiquista

  Muitas dificuldades por Svilar no jogo com os pés, que aos 80 minutos quase comprometia numa saída a jogar. O guarda-redes de 18 anos falhou vários passes ao longo do jogo. 

  Aos 83 minutos, mais duas alterações para os encarnados. Saírem André Almeida, com um golo marcado e Jardel. Entraram EbuehiCristián Lema

  Claro domínio do Benfica, por cima do Dortmund nos últimos minutos, jogando no meio-campo germânico sempre à procura de opções para levar perigo da baliza de Hitz. 

  O perigo alemão voltou a surgir por parte de Sancho. O jovem de 18 anos aproveitou um passe para as costas da defesa do Benfica, tirou bem Ebuehi do caminho e rematou em jeito, com a bola a passar perto do poste esquerdo de Svilar aos 88 minutos

  O jogo chegou ao fim pouco tempo depois de uma entrada muito dura de Pieper sobre Cervi. A partida seguiu para grandes penalidades onde o Benfica levou a melhor, marcando 4 penalties contra apenas 3 do Dortmund. Svilar defendeu a quinta grande penalidade com uma boa intervenção perante o remate de Alexander Isak.

  

  

 

  

 

  

VAVEL Logo