"Wolves" com 5 portugueses vence Villareal (2-1)
Raúl Jiménez nos festejos do seu primeiro golo oficial pelos "Wolves"

"Wolves" com 5 portugueses vence Villareal (2-1)

Vitória do Wolverhampton no último jogo de pré-época, frente ao Villareal

RuiLopes97
Rui Lopes

  A "equipa mais portuguesa a atuar fora de Portugal" recebeu em sua casa, no Molineux Stadium, o Villareal em mais um jogo de preparação para a nova época, e venceu a formação espanhola por 2-1. 

  Nuno Espírito Santo, técnico português dos Wolves fez alinhar 5 portugueses no onze titular, nomeadamente Rui Patrício, Rúben Neves, João Moutinho, Helder Costa e Diogo Jota. Destaque para a presença no formação inicial de Wily Boly, central que teve passagens pelo Futebol Clube do Porto e pelo Sporting Clube de Braga, e para o avançado Raúl Jiménez, contratado neste mercado de transferências ao Benfica. 

  No lado do 5º classificado da La Liga na época passada, destaque para a presença no onze inicial de Miguel Layún, lateral que o Villareal contratou ao emblema portista neste verão. 

  Num primeira parte bem disputada e a um bom ritmo com um bom ambiente no estádio, o Wolverhampton dispôs de algumas boas oportunidades para passar para a frente do marcador, o que não aconteceu devido a algum desacerto na finalização. 

  Não marcou a equipa inglesa, marcou o Villareal. Aos 20 minutos, Gerard Moreno, ex-Espanhol apareceu isolado na cara de Rui Patrício e picou a bola com classe por cima do guardião da seleção nacional inaugurando o marcador. 

  Minutos depois, o guarda-redes que chegou do Sporting fez uma grande intervenção, evitando o segundo golo da formação espanhola, após uma excelente defesa a um remate forte de Ekambi.

  A melhor oportunidade para os Wolves na primeira parte surgiu na sequência de uma grande penalidade obtida por Diogo Jota, que tirou um defesa do Villareal do caminho depois de uma bela receção e foi derrubado em falta na área. Da marca dos onze metros, aos 33 minutos, Rúben Neves atirou ao lado. 

  A equipa orientada por Nuno Espírito Santo foi para o intervalo a perder mas voltou com vontade de virar o resultado a seu favor, e foi isso que fez, só precisando de 5 minutos para consumar a reviravolta.

  Primeiro, aos 49 minutos, Boly "disparou" um poderoso cabeceamento para o fundo das redes do Villareal, após um pontapé de canto cobrado por Helder Costa, colocando assim o marcador em igualdade numérica. 

  Sem tempo para reagir ao golo sofrido, a equipa que atua na La Liga voltou a sofrer. À passagem do minuto 55, Diogo Jota fez uma grande arrancada pela linha e entrou na área sem que nenhum adversário o conseguisse parar e cruzou rasteiro para Raúl Jiménez. O avançado mexicano só teve que encostar e colocou assim o Wolves em vantagem na partida

  Com a partida a baixar de ritmo após os golos, foi notória a influência de João Moutinho na construção do jogo da equipa da Premier League. O médio português fez vários passes com grande qualidade e era sempre o homem escolhido para começar a construção de jogo ofensivo dos Wolves, sendo por isso muito aplaudido aos 72 minutos, quando foi substituído, pelos cerca de 19000 adeptos presentes no estádio  Ao seu lado, Rúben Neves fez várias recuperações de bola importantes e foi mais um destaque português neste jogo de pré-época completando os 90 minutos. 

  Houve tempo ainda para a entrada de mais um português, neste caso Ivan Cavaleiro que entrou aos 77 minutos para o lugar de Diogo Jota, que realizou um jogo de elevado nível e alto ritmo, com várias arrancadas a partir do flanco e boas jogadas individuais.  

  O jogo chegou ao fim sem que o marcador sofresse mais alterações, e os Wolves mostraram bons sinais para a época que se inicia já na próxima semana. O primeiro encontro oficial da época da equipa repleta de jogadores portugueses está marcado para o dia 11 de agosto, sábado, às 17:30 frente ao Everton, orientado pelo português Marco Silva

VAVEL Logo