Penalty aos 90+6` dá vitória ao FC Porto sobre o Belenenses

Penalty aos 90+6` dá vitória ao FC Porto sobre o Belenenses

A equipa portista esteve em vantagem por dois golos mas deixou-se sofrer o empate. Já no período de descontos, Alex Telles converteu uma grande penalidade e carimbou a vitória do Porto

RuiLopes97
Rui Lopes

  O Porto deslocou-se ao Jamor para disputar com o Belenenses a segunda jornada do campeonato. Num jogo muito equilibrado e disputado, os dragões só chegariam à vitória ao minuto 96, na conversão de uma grande penalidade. 

  A formação da casa, orientada por Silas, sofreu apenas uma alteração no seu onze inicial, com o técnico do Belenenses a lançar para a equipa titular Licá, relegando assim Reinildo para o banco de suplentes. Muriel, Diogo Viana, Sasso, Gonçalo Silva, Zakarya Bergdich, Nuno Coelho, Jonatan, Fredy, Ljujic, Licá e Keita foram aposta inicial. 

  No lado portista, após a goleada (5-0) aplicada ao Chaves na primeira jornada, Sérgio Conceição manteve a mesma equipa. Casillas, Maxi Pereira, Felipe, Diogo Leite, Alex Telles, Herrera, Sérgio Oliveira, Otávio, Brahimi, André Pereira e Aboubakar foram os eleitos para começarem de início. 

  Carlos Xistra foi o árbitro da partida, com João Capela a desempenhar funções no VAR.

    O primeiro sinal de perigo surgiu por parte do Beleneses. Keita, aos 9 minutos, depois uma bela combinação com Fredy, atirou por cima em boa posição para finalizar. 

  O avançado da Guiné, voltou a assustar a baliza do Porto depois de um mau atraso de Felipe para Casillas. O guardião acabou por chegar primeiro, mas com a pressão de Keita só conseguiu rematar contra o corpo do avançado, com a bola a passar perto da baliza portista. 

  Aos 23 minutos, surgiu a primeira grande ocasião para o Porto, depois de André Pereira cabecear à barra da Muriel depois de um excelente cruzamento de Maxi. 

  Depois de terem assustado, os dragões inauguram mesmo o marcador. Diogo Leite, central de 19 anos, respondeu da melhor forma a uma bola parada de Alex Telles. O central português elevou-se sobre os defesas do Belenenses e cabeceou para o fundo das  redes, abrindo o marcador à passagem do minuto 26

  A equipa de Conceição, sem estar muito dinâmica no seu processo ofensivo e a sentir algumas dificuldades perante a boa organização do Belenenses, acabou por se colocar em vantagem na sequência de uma bola parada. Mais uma assistência para o homem do costume, Alex Telles. 

  No último lance da primeira parte, Maxi Pereira do "meio da rua" disparou um potente remate com a bola a passar ao lado do poste direito da baliza de Muriel. 45 minutos com o Porto a ir subindo de rendimento progressivamente, depois uma má entrada na partida. Frente a um Belenenses organizado e sempre a tentar sair com a bola nos pés, os dragões tomaram o controlo do jogo após o golo e foram definindo melhor a pressão, condicionando a construção do emblema da cruz de Cristo. 

  A segunda parte não podia começar da melhor maneira para o Porto. Erro gravíssimo de Dálcio que com um passe atrasado acabou por isolar por completo Otávio. Depois de tirar Muriel do caminho, o brasileiro ampliou a vantagem dos portistas para 2-0 aos 46 minutos.

  Dálcio voltou a ser protagonista na partida, depois de rematar contra o braço de Diogo Leite dentro de área. Os jogadores do Belenenses ficaram a pedir grande penalidade e Carlos Xistra, depois de ir ver as imagens do VAR, apontou para a marca de penalty. Aos 55 minutos, da marca dos onze metros, Fredy não tremeu e bateu Casillas, reduzindo a desvantagem do Belenenses. 

  Três minutos depois, Licá teve nos pés o empate. Após uma transição rápida do ataque da equipa de Silas, Fredy assistiu Licá, que, de pé esquerdo, obrigou Casillas a ir ao relvado, realizando uma bela defesa. 

  Numa segunda parte a um ritmo louco e com alta intensidade, Brahimi quase fez o terceiro golo portista aos 63 minutos. Depois de tirar um defesa do caminho, o extremo argelino viu o golo negado após uma mancha de sucesso de Muriel. 

  Com o jogo a perder alguma intensidade devido ao evidente cansaço físico dos jogadores e num período da partida mais faltoso, o Belenenses quase chegou ao empate. Keita fugiu à defensiva portista depois de um grande passe de Henrique e rematou cruzado para uma bela defesa de Casillas, a evitar o segundo golo da equipa da casa aos 77 minutos

  Com o Belenenses por cima do jogo e a acreditar cada vez mais que o empate seria possível, este acabou mesmo por chegar. Aos 83 minutos, um excelente trabalho de Fredy na área portista culminou com um cruzamento para Keita. Desta vez, o avançado marcou mesmo, depois de ganhar no ar sobre Maxi Pereira. Estava feito o empate. 

  Já dentro dos cinco minutos de compensação dados pelo árbitro, Herrera, na sequência de uma bola a pingar na área do Belenenses, atirou ao poste. A bola, no entanto, sofreu um desvio no braço de Henrique e Carlos Xistra, tal como no primeiro golo do Belenenses, foi ao VAR consultar as imagens. Após a análise, foi assinalada grande penalidade que Alex Telles, com frieza, converteu com sucesso e colocou o Porto em vantagem novamente, ao minuto 96

  Já no minuto 100, o jogo chegou ao fim para grande festa dos adeptos e jogadores portistas. O Porto conquistou uma vitória muito suada e somou assim a segunda vitória, no segundo jogo do campeonato. O Belenenses bateu-se muito bem, e dificultou e de que maneira a vida à equipa dos dragões.

  Na próxima jornada, a equipa de Conceição recebe em casa o Vitória de Guimarães. Já o Belenenses, desloca-se ao terreno do Moreirense. 

VAVEL Logo