Eleições Sporting
Foto retirada do site da revista Sábado

Eleições Sporting

Eram 7 os candidatos à presidência do Sporting nas polémicas eleições do dia 8 de setembro, mais Bruno de Carvalho que continua sem desistir da sua candidatura, apesar da sua não ter sido aceite por Jaime Marta Soares.

ana-gomes
Ana Gomes

João Benedito é ex-guarda-redes de futsal da equipa de Alvalade, sendo atualmente empresário de artigos desportivos. Assume-se como "sportinguista de berço", um "líder com ADN Sporting" e um "filho do Sporting", afirmando que são estas as premissas que leva a que seja candidato pela lista A ao seu clube de sempre, isso e os 21 anos que leva de ligação ao mesmo.

Pedro Madeira Rodrigues era candidato à presidência do clube, mas, em comunicado, confirmou a sua desistência em prol de apoiar o candidato José Maria Ricciardi. O ex-candidato afirma que "nunca esteve obcecado em ser presidente do Sporting, mas antes empenhado em contribuir para uma solução eficaz que traga de volta o grande Sporting".

Frederico Varandas era médico do clube, mas decidiu retirar-se após os incidentes de Alvalade, onde estava presente, e depois do jogo da final da Taça de Portugal. O médico é um dos candidatos favoritos à vitória, juntamente com João Benedito. Apesar disso, o candidato da lista D, desvaloriza a pequena vantagem que leva sobre o adversário, pois segundo o mesmo "não vai alterar rigorosamente nada".  

Rui Jorge Rego é advogado e foi o 6º sócio a apresentar a candidatura. O candidato pela lista E tem como objetivo a aposta no mercado brasileiro e chinês, tendo em conta o reconhecimento do Sporting como "um clube mundial", levando a um aumento de receitas. Outra das medidas apoiada por Rego é a aposta na Academia, pois a "identidade formadora do Sporting é o seu maior ativo nos mercados internacionais".

Dias Ferreira é também advogado e o 5º a apresentar-se como candidato da lista F à presidência do clube de Alvalade. Este aposta na criação de dois novos centros de treino na zona de Lisboa, sendo um para o futebol e outro para as modalidades. Como treinador da equipa principal manteria José Peseiro, pois o "critério foi encontrar um treinador que trouxesse a calma que o Sporting precisa".

José Maria Ricciardi é banqueiro de profissão e pertence à família Espírito Santo, detentora do BES. Apresenta-se assim como o último candidato à presidência e é cabeça da lista B para eleições deste sábado, revelando como grande fragilidade o défice da tesouraria . Ricciardi pretende "reatar relações com o Benfica" e admite o respeito que tem por Pinto da Costa que vê como exemplo de gestão de um clube de futebol.

Fernando Tavares Pereira foi o 2º a apresentar candidatura como líder da lista G. Já admitiu que se candidata a presidente da instituição para servir o clube e não a ele próprio, uma vez que afirma abdicar do salário caso vença a corrida. É mais discreto no que toca a declarações polémicas e reivindica Peseiro como treinador "durante muitos anos caso ganhe muitos campeonatos". Vê a declinação da formação como resultado das dificuldades financeiras do clube e acha necessário que "o Sporting coloque a Academia a trabalhar corretamente e que seja campeão".

Bruno de Carvalho e Carlos Vieira apresentaram também a sua candidatura, mas como as viram recusadas devido à suspensão da qualidade de sócios, o ex-presidente recusou a decisão e avançou para uma impugnação ao ato eleitoral, pois viu cair por terra uma outra que permitiria o seu avanço para a "corrida".

VAVEL Logo