Leão assustou-se, mas não vacilou
Bas Dost bisou em nova vitória do Sporting. GettyImages

Leão assustou-se, mas não vacilou

Sporting goleou um Desportivo das Aves que, apesar do resultado final, se revelou um osso muito difícil de roer.

goncalo-santos
Gonçalo Santos

Quatro jogos, quatro triunfos; o Sporting de Marcel Keizer continua 100% vitorioso, depois de, na noite deste domingo, ter recebido e vencido o Desportivo das Aves, por 4-1. A partida foi válida pela 12ª jornada da Liga NOS.

A estreia do técnico holandês perante o público de Alvalade, porém, não começou da melhor maneira. Os leões entraram bastante nervosos em campo, perdendo imensas bolas e dando demasiado espaço na sua zona defensiva para os atacantes contrários explorarem - mérito, naturalmente, para o Aves, que mostrou ter a lição muito bem estudada para esta visita à capital.

E foi mesmo a equipa de José Mota a que inaugurou o marcador em Lisboa, à passagem do minuto 17: na sequência de um livre indireto, Rodrigo Defendi saltou mais alto que toda a gente e, com um cabeceamento certeiro, bateu Renan Ribeiro, para fazer o primeiro golo da noite.

O Sporting não melhorou  com o golo do Aves - bem pelo contrário. O emblema verde e branco tardou em reagir ao tento sofrido, e só mesmo de grande penalidade, já perto do intervalo (40'), é que conseguiu chegar ao empate. Vitor Costa parou Abdoulay Diaby em falta na grande área e, depois de consultar o VAR, o árbitro Vítor Ferreira apontou para a marca de penálti, para assinalar a falta. Na conversão, e como já tem vindo a ser hábito, Bas Dost não tremeu, e restabeleceu a igualdade no marcador.

Na sequência do lance, e depois de protestar continuamente com a equipa de arbitragem, que mereceu os aplausos irónicos do treinador, José Mota recebeu ordem de expulsão, e teve de assistir ao resto do encontro desde a bancada.

O empate pareceu ter 'caído do céu', mas a fortuna do Sporting não ficou por aqui: ainda antes do final da primeira parte, aos 45'+1, Nani tentou a sorte de fora da área e a bola, já depois de desviar num defesa do Aves, entrou na baliza à guarda de André Ferreira, que pouco ou nada poderia ter feito para evitar o golo; estava feito o 2-1, mesmo à beira do intervalo.

A turma de Keizer recolheu aos balneários em vantagem, mas, seguramente, consciente de que o resultado era bem melhor do que a exibição. Havia que mostrar algo diferente nos segundos 45 minutos. E assim foi.

Verdade seja dita, os leões conseguiram marcar logo nos primeiros instantes do segundo tempo, o que lhes permitiu abordar o resto do jogo com muito mais tranquilidade, fruto da vantagem de dois golos. O 3-1 foi apontado logo aos 48', novamente por Bas Dost. Desta vez, em lance de bola corrida: Bruno Fernandes cruzou desde a esquerda e, com um cabeçada certeira, a sua imagem de marca, o holandês ampliou o marcador para a sua equipa.

Afetado pelo rumo dos acontecimentos, o Aves, apesar de ainda ter criado perigo junto da baliza de Renan em algumas ocasiões, já não teve forças para voltar a entrar na discussão do resultado. Nem mesmo depois da expulsão de Marcos Acuña, por acumulação de amarelos, à passagem do minuto 55.

Perante um Sporting extremamente eficaz, a equipa visitante acabou mesmo por sofrer mais um golo, quando se encontrava balanceada para o ataque. Bruno Fernandes - outra vez ele - descobriu Diaby, que arrancou em 'excesso de velocidade' pela ala direita e só parou na área do Aves para, com um remate potente e colocado, de pé esquerdo, fixar o resultado final em 4-1.

Um resultado, convém destacar, que castigou em demasia uma equipa do Aves, que mostrou uma excelente versão em Alvalade - no final da partida, Bas Dost chegou a comprar o futebol do emblema nortenho ao do Barcelona... -, mas que não foi capaz de fazer frente à velocidade e eficácia que os homens do ataque leonino voltaram a demonstrar sob as ordens de Keizer.

Com este resultado, o Sporting voltou a colocar-se na segunda posição do campeonato, agora que totaliza 28 pontos, menos dois que o líder FC Porto, mais um que o Sporting de Braga (terceiro colocado) e mais dois que o Benfica (quarto). O Aves, por seu lado, caiu para o 15º posto, apenas um acima da 'linha de água', já que mantém os10 pontos conquistados nesta liga.

VAVEL Logo