Benfica mantém pressão 

Benfica mantém pressão 

O SL Benfica recebeu o Vitória de Setúbal a contar para a 29ª jornada. Os encarnados levaram a melhor por 4-2. 

joanacoelho
Joana Coelho

Com cinco alterações no onze relativamente ao jogo da Liga Europa da passada quinta-feira, o Benfica adiantou-se no marcador desde cedo. Rafa Silva não quis esperar e logo aos 2' faz os seus adeptos gritarem de alegria. Depois do cruzamento de João Félix, Rafa aparece na área e atira para o fundo das redes.

Os encarnados entraram fortes e a conseguir pressionar. Mas o Vitória de Setúbal tentou a resposta logo depois. Cádiz remata rasteiro, mas a bola passou ao lado da baliza de Vlachodimos.

Aos 12' João Félix tentava repetir o feito conseguido na Liga Europa e rematou ainda de fora da área. Mas a bola passou ao lado, mais uma vez.

À entrada da primeira meia hora de jogo, João Félix tentou o remate e, na recarga, Rúben Micael corta com a mão. O árbitro vai consultar o VAR e assinala grande penalidade. Pizzi é chamado a bater, mas acaba por falhar. Makaridze adivinha o lado do remate do jogador encarnado e impede o aumento da vantagem do Benfica.

Porém, Rafa Silva estava inspirado e não queria ir para intervalo com apenas um golo. Aos 36', depois de se conseguir isolar, recebe a bola de João Félix e apenas teve de atirar rasteiro para o golo. A equipa da casa pode desfrutar da vantagem por dois golos, mas por pouco tempo. Já que aos 39' Nuno Valente reduziu. Berto serve para Rúben Micael que deixou para Nuno Valente que apenas teve de atirar para o golo.

As equipas regressaram ao relvado para a segunda parte e João Félix aumentou a vantagem da equipa da casa. Uma jogada que começou num corte de Florentino que Pizzi recuperou. Pizzi sobe pela direita, cruza para João Felix que bateu com classe para o golo encarnado. 

Pouco tempo depois, Rafa vê cartão amarelo por simulação de grande penalidade e fica, assim, de fora do próximo jogo a contar para o campeonato. 

Aos 63' Hildeberto faz o remate cruzado pela esquerda, mas Vlachodimos voa e consegue a defesa. 

Ao bater da segunda meia hora de jogo, existe um livre perigoso para o Setúbal. Savio bate contra a barreira.

Seferovic não quis passar despercebido na partida. André Almeida faz o cruzamento longo para o jogador encarnado que recebe de peito e deixa para Rafa, à procura de espaço. Rafa vê o colega ganhar espaço e devolve a bola ao suíço que ganhou o quarto golo do Benfica.

Perto dos 90 minutos Rúben Dias bate com a mão na cara de Vasco Fernandes, num lance por disputa de bola. O árbitro recorre ao VAR, mostra cartão amarelo ao jogador do Benfica e assinala grande penalidade. Cádiz é chamado a bater e não desperdiça, reduzindo, assim, o resultado para 4-2. 

Desta forma, o Benfica volta para a frente da tabela classificativa e mantém a pressão sobre o rival FC Porto.

VAVEL Logo