Leipzig entra a ganhar

Com Bruno Lage na bancada a cumprir castigo, a grande novidade no onze encarnado recaiu em Tomás Tavares. E, desde cedo, que os golos começaram a surgir. Aos 7' o Leipzing viu um golo ser anulado por posição irregular. Forsberg atira a bola para o fundo das redes, mas o fora de jogo é assinalado a Werner na altura da assistência.

Do lado encarnado, RDT ganha um livre perigoso e assume mesmo a cobrança. Porém, a bola acaba por passar por cima da baliza.

O Leipzing ia tentando aproveitar os erros do adversário. Valia Rúben Dias que conseguia fazer o corte no tempo certo. Primeiro, a negar o passe de Werner para Poulsen já na área, depois a fazer o corte a Sabitzer na altura certa. Vlachodimos também teve o seu momento alto, ao afastar o perigo de Werner, que deixou para trás a defesa encarnada e entrou na área pelo lado esquerdo.

Já perto do intervalo, RDT recebe a bola de livre, cabeceia, mas Gulácsi defende. Poulsen atira de fora da área e a bola acaba por passar muito perto da baliza.

As equipas regressaram do intervalo e na segunda parte o Leipzig mostrou-se mais por cima do jogo. Logo no início, Werner ficou na área com Vlachodimos que arriscou e atirou-se para a defesa. 

Aos 51' em tom de resposta, Raul de Tomás atirou forte ainda de fora da área, mas a bola passou muito perto. Pizzi tentou também a sua sorte de fora da área, mas foi contra o redes alemão. 

Aos 68' Tomás Tavares faz o cruzamento para o segundo poste, onde Pizzi aparece, controla a bola e remata cruzado, a raspar o poste.

A primeira explosão de alegria foi do lado alemão com Werner a abrir o marcador. Poulsen assistiu Werner que apenas teve de encostar.

Do lado encarnado, a resposta não tardou. Tiro de Grimaldo de livre, a representar perigo,mas Gulácsi conseguiu fazer uma grande defesa. Ainda Taarabt conseguiu isolar Cervi, que rematou forte, mas contra a figura.

Ao bater dos últimos dez minutos finais, de novo festejos do lado do Leipzig. De novo Werner a aumentar a vantagem. Sabitzer recebe entre Ferro e Grimaldo, deixa para Werner que atirou para o fundo das redes. A equipa de arbitragem apitou logo para o fora de jogo, mas o VAR acabou por validar o golo.

Aos 84' Seferovic alivia os seus adeptos e reduz o resultado para 1-2. Rafa esteve na assistência e o suíço atirou rasteiro para o golo encarnado. 

Até ao final, lances de ambas as partes foram surgindo, em especial do Benfica, com a esperança no empate. Mas o jogo fixou em 1-2.

VAVEL Logo