Brasília perde para o Regatas Corrientes na prorrogação
Brasília, de Osimani (dir.), fez um bom jogo, mas saiu sem a vitória (Foto: Divulgação/FIBA Américas)

Na noite desta sexta-feira (7), o Brasília estreou na Liga das Américas de 2014 e perdeu para o Regatas Corrientes (ARG) por 80 a 78. A partida foi até a prorrogação, onde os candangos foram batidos na última bola.

A derrota faz com que o Brasília se coloque em risco na competição, fazendo com que o time brasileiro possa até ser eliminado já na próxima rodada, pois enfrenta o Halcones de Xalapa (MEX), equipe da casa que derrotou o Marinos de Anzóategui (VEN) por 84 a 70.

O jogo começou com duas cestas consecutivas de Jimmy Baxter, para o Brasília, que abriu 4 a 0. Rapidamente, porém, o Regatas equilibrou o jogo e virou em 7 a 6, com 4 pontos de Fernando Martina. Depois disso, o Brasília voltou a liderar e, explorando o garrafão e cavando faltas, conseguiu terminar o quarto à frente por 17 a 14.

No segundo período, o Regatas melhorou. As equipes continuaram com uma marcação muito forte e os dois ataques novamente não puderam ser tão eficientes. Os argentinos passaram a acertar alguns chutes de longa distância, mas terminaram o primeiro tempo perdendo por 32 a 30, castigado pelo jogo de transição do Brasília.

Voltando do intervalo, a equipe de Corrientes contou com maiores produções de Javier Martinez, Paolo Quinteros e Pedro Calderon para virar o jogo novamente em 41 a 39. A liderança argentina se manteve até o fim do período, que terminou em 50 a 48.

O último quarto foi iniciado com domínio do Regatas, que, com diversos chutes de 3 e uma marcação muito forte, chegou a abrir 9 pontos faltando apenas 3 minutos para o fim do tempo regulamentar. No entanto, uma corrida de 14 a 2 deu uma liderança de 3 pontos para Brasília com apenas 7 segundos de jogo. O time brasileiro poderia ter feito a falta para parar o jogo e obrigar os argentinos a chutarem apenas 2 lances livres, mas optou por tentar defender mesmo e Baxter acabou fazendo falta em chute de 3 de Philip Hopson. Na linha de lance livre, o armador empatou a partida, que foi para a prorrogação.

No tempo extra, a diferença entre as equipes, que alternaram a frente no placar, nunca passou de uma posse. Faltando 25 segundos para o fim, Hopson acertou uma bandeja que deu a liderança para o Regatas por 78 a 77. Podendo chutar no estou do cronômetro, o técnico Sergio Hernandez pediu tempo, e armou uma grande jogada. Após movimentação de bola, Guilherme Giovannoni teve um ótimo arremesso para 3, mas parou no aro. A equipe candanga fez a falta, na qual os argentinos convertam os 2 lances livres. O Brasília ainda tinha 16 segundos para tentar um chute de 3, mas Hopson fez falta em Nezinho antes que ele pudesse criar o arremesso, forçando o armador a chutar apenas 2 lances livres. Ele acertou o primeiro, errou o segundo de propósito. O rebote foi de Alex, que tentou um chute heróico, mas errou. Fim de jogo, vitória do Regatas por 80 a 78.

Na próxima rodada, o Brasília enfrenta o Halcones de Xalapa, do México, equipe da casa, enquanto o Regatas Corrientes pega o Marinos de Anzóategui, da Venezuela. Como tem o jogo realizado antes, o Regatas pode colocar ainda mais pressão sobre a equipe brasileira. Isso porque, com uma vitória do time de Corrientes, uma derrota do Brasília para os mexicanos o elimina da competição. 

VAVEL Logo