Marcelo x Filipe Luís: disputa pela lateral-esquerda é dor de cabeça positiva de Tite

Tite trouxe o bom futebol de volta a Seleção Brasil e com ele alguns "problemas" bons. A disputa de posição entre Marcelo e Filipe Luís é um deles.

Marcelo x Filipe Luís: disputa pela lateral-esquerda é dor de cabeça positiva de Tite
Marcelo x Filipe Luís: disputa pela lateral-esquerda é dor de cabeça positiva de Tite

É certo dizer que a chegada de Tite aumentou o nível técnico e de atuação da Seleção Brasileira. Também é certo dizer que as convocações do novo treinador criam uma equilibrada disputada por posição. Essa disputa acontece em especial na lateral-esquerda, posição que pertenceu a Roberto Carlos por mais de uma década.

Quando Roberto decidiu não mais atuar pela seleção, após as críticas injustas que recebeu pela eliminação para a França na Copa do Mundo de 2006, Marcelo começou a ser convocado pelo então treinador Dunga. Ainda no Fluminense, Marcelo foi convocado a primeira vez em agosto de 2006, ficando na reserva para o experiente Gilberto por quase um ano. Em julho de 2007, fez sua estreia e se mantém na seleção mesmo com as mudanças que aconteceram no comando.

O outro lado dessa disputa, Filipe Luís, foi convocado a pela primeira vez em julho de 2009, quando atuava pelo Deportivo La Coruña. Na ocasião, Luís foi convocado porque Marcelo foi cortado. Sua estreia aconteceu alguns meses mais tarde, contra a Venezuela, pelas eliminatórias da Copa do Mundo de 2010. Copa essa que, estranhamente, nenhum dos dois foram convocados para disputar.

Filipe e Marcelo são velhos conhecidos. Além de atuarem juntos pela seleção a pelo menos 6 anos, se enfrentam desde 2007, ano que Marcelo chegou ao Real Madrid e Filipe atuava pelo La Coruña, por clubes. Também há 6 anos, vivem na mesma cidade (Filipe teve uma passagem de 1 ano e meio por Londres nesse meio tempo). Marcelo mora do lado merengue, Filipe do lado colchonero de Madrid e protagonizam o clássico da capital espanhola. Clássico esse que a cada dia parece aumentar ainda mais o nível e recentemente decidiu Uefa Champions League.

Marcelo e Filipe atuam contra grandes estrelas do futebol mundial e isso com certeza é fundamental para o nível de jogo apresentado por eles e exigido pela seleção em uma eliminatória e posteriormente em uma Copa do Mundo. Cada um têm suas características que, apesar de diferentes, somadas às do grupo de Tite, formam uma seleção forte e consistente.

Filipe é um lateral mais forte na parte defensiva do campo, mas que também chega bem a linha de fundo, é titular incontestável do Atlético de Madrid de Diego Simeone e teve uma evolução absurda nos últimos 2 anos. É nome certo na seleção mesmo com a titularidade do madridista. Marcelo é superior no setor ofensivo, líder e talvez o mais técnico do mundo na posição. Marcelo é muito regular tanto no Real quanto na seleção, é o lateral que vai atuar na maioria das partidas de um campeonato sem oscilação. Hoje, no futebol mundial, é difícil saber de alguém que não gostaria de ter os dois em seus clubes.

Sorte a nossa de ter os dois na nossa seleção. Sorte a nossa que é o Tite quem tem que escolher quem vai ser o titular e quem vai ser o reserva.