Trajetória dos Eagles até o Super Bowl passou por lesões de líderes da equipe, incluindo Carson Wentz

Jogadores importantes não conseguiram terminar a temporada, mas equipe da Philadelphia se manteve firme e superou adversidades

Trajetória dos Eagles até o Super Bowl passou por lesões de líderes da equipe, incluindo Carson Wentz
Carson Wentz e Darren Sproles foram dois que não terminaram a temporada com os Eagles (Foto: Peter G. Aiken/Getty Images)

A campanha dos Eagles terminou com 13 vitórias e apenas três derrotas na temporada regular. Triunfos nos playoffs, sobre o Atlanta Falcons e o espetacular Minnesota Vikings fazem com que tudo pareça andar às mil maravilhas em Philadelphia. Entretanto, não é à toa que os pássaros chegaram ao Super Bowl como "zebras" ou underdogs, na gíria inglesa, que foi adotada pelos torcedores e jogadores. Muitas lesões podiam ter impedido essa história, mas passaram longe disso.

Os jogadores afetados foram líderes e pontos fortes da equipe, como o running back e especialista em retornos Darren Sproles, o left tackle Jason Peters, considerado um dos melhores da liga em sua posição, o middle linebacker Jordan Hicks e, por fim, já na reta final da temporada, o quarterback Carson Wentz, que vinha tendo ano mágico, com números que lhe candidatavam ao prêmio de MVP. Nada foi capaz de parar os Eagles, que seguiram com uma campanha quase perfeita, culminando no Super Bowl.

Na primeira rodada, kicker Caleb Sturgis lesiona o quadril; substituto brilha

O jogo de abertura contra o Washington Redskins terminou com vitória dos Eagles por 30 a 17, de maneira que o início da temporada 2017 parecia o melhor possível. Apesar disso, o kicker Caleb Sturgis, em sua quinta temporada na NFL, sofreu uma lesão no quadril e passaria várias semanas longe dos gramados. Como as equipes geralmente possuem apenas um kicker em seu elenco, o titular foi posto na injured reserve, encerrando sua temporada, e Philadelphia foi atrás de uma reposição.

Jake Elliott, calouro não-draftado, estava no practice squad do Cincinatti Bengals e foi o escolhido para ocupar a vaga. Chegou com uma responsabilidade enorme: em seu segundo jogo, no confronto contra o New York Giants, teve em seu pé direito a chance de decidir a partida, com um field goal de 61 jardas. E converteu, para delírio da torcida no Lincoln Financial Field, que viu os Eagles vencerem por 27 a 24. Aliás, o chute foi o mais longo da história da equipe da Philadelphia. Na temporada, teve 84% de acerto em FGs (26/31) e 93% nos extra points (39/42).

Na semana 3, cai um dos líderes: Darren Sproles fratura braço e rompe ligamento

No mesmo jogo que viu Jake Elliott se imortalizar como o kicker do chute mais longo da história dos Eagles, a torcida também teve de sofrer com Darren Sproles, que fraturou o braço e também rompeu o ligamento cruzado anterior do joelho na mesma jogada. A temporada do veterano de 34 anos terminou ali, mas o corpo de running backs de Philadelphia se revitalizou e conseguiu manter o nível mesmo sem um de seus principais nomes.

Darren Sproles sofreu duas lesões na mesma jogada e pouco pôde ajudar os Eagles (Foto: Icon Sportswire/Getty Images)
Darren Sproles sofreu duas lesões na mesma jogada e pouco pôde ajudar os Eagles (Foto: Icon Sportswire/Getty Images)

O calouro não-draftado Corey Clement (1,78m), com estilo de jogo e porte físico relativamente parecidos aos da "Formiga Atômica" Sproles (1,68m), foi fundamental recebendo passes - especialidade de Sproles - e usando sua agilidade para quebrar tackles e avançar nas corridas. A princípio, era Donnel Pumphrey, selecionado na quarta rodada, quem poderia assumir essa função, mas este também sofreu uma lesão e encerrou a temporada prematuramente.

A adição de Jay Ajayi, trocado com o Miami Dolphins por uma escolha de quarta rodada do próximo draft fez com que os Eagles finalmente tivessem um RB para todas as descidas possíveis, tendo Legarrette Blount como opção de força, Clement e Smallwood leves, bons para jogadas aéreas. Uma grande variedade de opções para o criativo e agressivo Doug Pederson.

Jason Peters e Jordan Hicks sofrem graves lesões no mesmo jogo, mas Eagles vencem

A partida de volta contra os Redskins, rivais de divisão, pela semana 7, no Lincoln Financial Field, foi devastadora em termos de lesões. Apesar da vitória por 34 a 24, a imagem que ficou marcada foi a do left tackle Jason Peters deixando o campo numa maca, sem conseguir andar, mas ovacionado pelos próprios companheiros, pela torcida e até por adversários. Antes dele, o middle linebacker Jordan Hicks também havia sofrido uma grave lesão.

Após o jogo, os exames mostraram que Peters, presente em nove Pro Bowls, havia rompido dois ligamentos em seu joelho, ficando de fora do restante da temporada. Um dos principais líderes da equipe, principalmente por conta de sua experiência, esteve fora dos gramados, mas seguiu como referência. Segundo relatos, o LT continuava enviando mensagens para a comissão técnica, principalmente tentando orientar o jovem Halapoulivaati Vaitai, seu substituto.

Enquanto isso, Hicks sofreu uma ruptura no tendão de Aquiles, mesma lesão que tirou Eric Berry de combate logo na abertura da temporada. Essa talvez seja a ausência mais sentida pelos Eagles, já que a reposição para o MLB foi feita com Dannell Ellerbe, que também passou por problemas de lesão nessa pós-temporada, e com Najee Goode, indiscutivelmente abaixo do titular da posição. Ainda assim, Nigel Bradham e Mychal Kendricks, outros linebackers da equipe, cresceram de produção e vem sendo fundamentais para sustentar o excelente front-7 da equipe da Philadelphia.

Na semana 14, o que parecia ser o fim da linha: Carson Wentz fica fora da temporada

Com vaga garantida nos playoffs, os Eagles foram até Los Angeles para enfrentar os Rams. Caso vencessem, conquistariam a sua divisão (NFC Leste) e poderiam brigar com tranquilidade pela melhor campanha da conferência. Mas tudo parecia perdido quando Carson Wentz, quarterback que vinha sendo talvez o melhor da NFL até o momento, se lesionou.

Restando pouco mais de quatro minutos para o fim do terceiro quarto, Philadelphia perdia por 28 a 24, mas tinha a bola na linha de duas jardas. Numa primeira para o gol, Wentz recebeu a bola, fez as progressões, não encontrou recebedores e partiu para o scramble. Até cruzou o plano de gol, levando duas pancadas absurdas, mas a jogada foi revertida por conta de um holding de Lane Johnson. Mancando, o QB voltou para o huddle e participou de mais três snaps, incluindo um passe para touchdown antológico para Alshon Jeffery.

Depois disso, não voltou mais para o jogo e foi substituído por Nick Foles. Os Eagles venceram por 43 a 35, foram campeões da NFC Leste, mas os temores de uma lesão mais grave se confirmaram no dia seguinte, quando Doug Pederson confirmou que Wentz havia rompido o ligamento cruzado anterior de seu joelho.

Nick Foles, desacreditado depois de temporadas ruins no próprio Los Angeles Rams, foi alçado à posição de titular, recebendo muito apoio do próprio Wentz, e trouxe incerteza por atuações irregulares nas últimas semanas da temporada regular. Apesar disso, teve um excelente jogo contra os Vikings, na final de conferência, e parece ter recebido toda a confiança da cidade de Philly para conseguir um bom resultado no Super Bowl.

Nick Foles ganhou diversos outdoors de apoio pela cidade de Philadelphia (Foto: Reprodução/Twitter)
Nick Foles ganhou diversos outdoors de apoio pela cidade de Philadelphia (Foto: Reprodução/Twitter)