Guia VAVEL da Copa Libertadores: Deportivo Cali
Time estará no grupo 3 da Libertadores (Arte: Walter Paneque/VAVELcom)

Uma das mais tradicionais equipes da Colômbia e da América do Sul, o Deportivo Cali participou 19 vezes da Copa Libertadores da América, mas nunca conquistou o título. Após bater na trave algumas vezes, o clube colombiano chega na 55º edição da competição prometendo dar trabalho e, quem sabe, chegar à final.

Los Verdiblancos estão bem confiantes para a disputa da Libertadores, muito em função de ter mantido o time que chegou à final do Torneio Finalización, quando perdeu para o Atlético Nacional. Até então - e o provável é que ninguém vá embora - a diretoria não vendeu nenhum jogador e, ainda por cima, contratou outros. Além de ter contratado o atacante Robin Ramírez, o Deportivo Cali fechou também com o meia Cristian Marrugo, o lateral-esquerdo Mauricio Casierra e o volante Gustavo Bolívar.

Em 2013, equipe vai bem no Finalización, mas perde a grande final

Em 2013, o Deportivo Cali foi bem no campeonato de seu país. No Torneio apertura, a equipe ficou em quarto, com 30 pontos, classificando-se para a fase de grupos. No grupo A da competição, ao lado de Once Caldas, Santa Fe e Millionarios, o Deportivo ficou apenas em terceiro, com 7 pontos e não foi à grande final - só o primeiro se classifica.

Após ser considerado um fracasso a participação do clube no Apertura, o Deportivo Cali resolveu acordar e foi muito longe no torneio Finalización, mas perdeu a grande final para o Atlético Nacional. Após terminar a primeira fase também em quarto, os Los Azucareros ficaram no grupo B da segunda fase. Nele, conseguiu passar facilmente para a final com 15 pontos, perdendo apenas um jogo.

Na final, contra uma das mais tradicionais equipes da Colômbia, o Atlético Nacional, o Deportivo teve muitas dificuldades. No primeiro encontro, em casa, o placar terminou empatado em 0 a 0, levando a decisão para a casa do Nacional. Lá, o adversário fez 2 a 0 e sagrou-se campeão do torneio. Mesmo com a derrota na final, a imprensa elogiou muito a equipe do Deportivo e apostou em grandes conquistas para a temporada de 2014.

Ainda em 2013, só que na Copa da Colômbia - mais conhecida como Copa Postobón - o Deportivo Cali foi bem na primeira fase. No grupo E da competição, a equipe passou fácil em primeiro com 17 pontos, no grupo que tinha seu grande rival, o América de Cali. Nas oitavas-de-final, o adversário foi o União Magdalena e, após empate por 1 a 1 nos dois jogos, a disputa foi para o pênaltis e o Deportivo saiu vencedor. Nas quartas, diante do Real Cartagena, após duas derrotas (3 a 2 e 2 a 1) os Verdiblancos foram eliminados da competição.

Como se classificou para a Libertadores: na Colômbia, as vagas são para os times campeão do Clausura e do Finalización, além da equipe com melhor pontuação na temporada. Na soma geral, o Deportivo Cali ficou atrás apenas do Atlético Nacional, no entanto, o Atlético foi campeão dos dois torneios, por conta disso o Cali foi à Libertadores.

Até onde chega esse Deportivo Cali na Copa Libertadores?

Onde irá chegar o Deportivo Cali na Copa Libertadores é a pergunta que todos fazem. Embora o discurso seja otimista, de até chegar, quem sabe, a uma final, toda a imprensa colombiana sabe que isso é bastante difícil e não vê o time chegando tão longe assim. No entanto, o time tem jogadores de qualidade, além de ter tido uma pré-temporada cheia para treinar. Até então o que se sabe é que, pelo menos da fase de grupos o Deportivo passa. Depois, como já aconteceu em vários outros campeonatos pelo mundo, a sorte pode estar do lado da equipe, fazendo com que a mesma chegue ao seu objetivo, que provavelmente é ser campeão.

Leonel Álvarez, o comandante

Álvarez é colombiano e jogou em grandes clubes de seu país, além de ter disputado as Copas de 1990 e 1994 por sua seleção. No entanto, quando chegou ao Deportivo Cali como treinador, em 2013, o ex- jogador sofreu grande resistência por parte da torcida, por conta de ter jogado no grande rival do Deportivo Cali: o América de Cali. Além de ter passado pelo grande rival do Deportivo, Álvarez passou pelo segundo maior rival, o Atlético Nacional.

Como treinador, Álvarez começou no Independiente Medelín e chegou ao ápice de sua carreira em 2011, quando se tornou técnico da seleção colombiana. Apesar da resistência por parte da torcida, o treinador armou bem a equipe do Deportivo Cali, impondo muita velocidade, principalmente pelos lados do campo.

No Deportivo Cali, Álvarez tem um aproveitamento de 56,7%. Em 47 jogos, foram 20 vitórias, 20 empates e apenas 7 derrotas. A sua equipe marcou 70 gols e tomou 45, ficando com 25 de saldo.

Nestor Camacho, o destaque

O grande destaque da equipe é Néstor Camacho. O meio-campo de 26 anos é bastante habilidoso e inteligente, tanto que chegou à seleção pelo bom desempenho no Deportivo Cali. O jogador fez o gol que deu a vitória de sua equipe diante do Once Caldas, na semifinal do Finalización de 2013. O técnico Álvarez aposta no meio-campista para carregar o time na Copa Libertadores.

Além de Camacho, outro destaque - ou promessa - da equipe é o prata da casa Carlos Lizarazo, também meio-campista, de 22 anos. O jogador interessa a vários clubes europeus.

Como o Deportivo Cali joga

Com o futebol moderno crescendo cada vez mais, o Deportivo Cali não ficou para trás e joga para frente, sem medo de atacar. Com muita rapidez no ataque, o time joga bastante pelos lados do campo e dará bastante trabalho aos seus adversários. No entanto, o time não só ataca. Na zaga, a equipe também é bastante forte, tanto que tomou poucos gols nos campeonatos que disputou em 2013.

A equipe base é: Mondragón, Candelo, Torijano, Calderón e Marín; Cuéllar, Pérez, Marrugo e Nestor Camacho; Ramírez e Rivas;

1999, o ano em que o Deportivo quase foi campeão

O Deportivo Cali chegou duas vezes à final da Copa Libertadores. Em 1978, perdeu para o Boca Juniors o título da competição, porém, aquilo foi motivo de orgulho, pois nenhuma equipe colombiana havia chegado em uma final de Libertadores.

Já em 1999, o Deportivo perdeu a grande final da competição para o Palmeiras. Após vitória por 1 a 0 no primeiro jogo, em casa, os colombianos perderam o segundo, no Palestra Itália, por 1 a 0, e a partida foi para os pênaltis - não havia gol fora na época. Nas penalidades, o time colombiano perdeu por 4 a 3.

VAVEL Logo