Em sua despedida, Di Natale anota tripletta e Udinese empata com a Sampdoria

A última rodada da Serie A reserva uma intensa disputa para a última vaga da Uefa Europa League, e também fica a expectativa para saber se a Juventus alcançará a marca incrível de 100 pontos conquistados. O único jogo marcado para este sábado (17), no entanto, encerrou um ciclo na história do calcio.

O atacante Antonio Di Natale fez sua despedida no futebol, no empate contra a Sampdoria. E, em grande estilo, anotou os três gols da Udinese nos 3 a 3 registrados no Friuli. Uma despedida e tanto para Totò, que anotou 193 gols pela Serie A.

Di Natale se respede tendo jogado por Empoli, Iperzola, Varese e Viareggio, mas é a camisa da Udinese, clube que defendeu desde 2004, que marcará sua carreira. O atacante participou do vice-campeonato da Azzurra na Eurocopa 2012, e foi duas vezes artilheiro da Serie A italiana.

Com o resultado, a Udinese alcançou 44 pontos, e, por enquanto, está na 13ª colocação. A Sampdoria, com um ponto a mais, ficou com o 12º lugar. Amanhã, o complemento da rodada tem os nove jogos restantes.

A festa para Di Natale já estava marcada, mas foi a Sampdoria que abriu o placar. Logo aos nove minutos, Gabbiadini cruzou na área para Stefano Okaka Chuka, livre, que testou para encobrir o goleiro Brkic fazer o primeiro gol da partida.

O camisa dez da Udinese não queria que sua última partida tivesse um gosto amargo, e tratou de virar o duelo. Primeiro aos 25 minutos, em perfeita cobrança de falta, que deixou o goleiro Fiorillo imóvel, no meio do gol.

Depois, cinco minutos mais tarde, boa jogada de Pereyra, que tirou o goleiro do lance e cruzou para o próprio Di Natale só empurrar para o fundo da rede.

Ainda no primeiro tempo, o dono da festa quase marcou seu terceiro tento, mas a finalização acertou a trave do gol da Sampdoria.

Na segunda etapa, a Sampdoria conseguiu empatar. Em contra-ataque, bom passe de Okaka para o brasileiro Éder, em posição duvidosa, bater na saída de Brkic e igualar o marcador.

Menos de um minutos depois, e novo contra-ataque. Novo passe de Okaka, desssa vez para Soriano, que cortou o goleiro e, mesmo sem ângulo, finalizou para virar.

O melhor, no entanto, esteve guardado para o final. Como um presente, Di Natale aproveitou péssimo atraso de Wszolek, e saiu cara a cara com o goleiro. Com o instinto matador, não titubeou e fuzilou para marcar seu 17º gol nessa edição da Serie A.

O camisa dez bianconero, que tem contrato até o ano que vem mas já admitiu que deixará o futebol, terminou a noite, mais uma vez, como o herói da torcida da Udinese.

Mesmo sem a vitória, a noite foi especial para os torcedores que foram ao Friuli. A tripletta de Di Natale foi só um trecho de o que o atacante mostrou em toda a carreira. O dia 17 de abril de 2014 fica marcado para o calcio, que perde mais uma de suas grandes estrelas.

VAVEL Logo