No Maracanã, França busca o 100% contra um esperançoso Equador

Para confirmar a classificação para as oitavas de final da Copa do Mundo, o Equador só precisa confirmar a vitória nesta quarta-feira (25), às 17h, no Maracanã. O problema é que o confronto do Rio de Janeiro é contra a França, líder da chave e que vai em busca dos 100% de aproveitamento. Em caso de derrota, o time sul-americano precisa torcer por uma derrota da Suíça, que perde no saldo de gols. Com os dois pés nas oitavas, a França, que leva vantagem no saldo de gols, pode se classificar com um empate e até com uma derrota.

Na última rodada, os equatorianos contaram com dois gols de Enner Valencia para vencer Honduras por 2 a 1. Na primeira rodada, perderam para a Suiça. Já a França não teve dificuldade para vencer seus dois confrontos: 3 a 0 contra os hondurenhos e 5 a 2 frente os suiços. Para o confronto desta quarta, o técnico Reinaldo Rueda mandará à campo o mesmo time que venceu Honduras. Ao contrário, Didier Deschamps deve fazer alterações nos Bleus.

Equador e a França só se enfrentaram uma vez, quando os franceses estavam testando o time para a Eurocopa de 2008. Os europeus, que na oportunidade jogaram de vermelho, venceram os sul-americanos por 2 a 0, com dois gols de Bafetimbi Gomis.

Rueda estuda rival para armar o time

Depois ver a sua equipe treinar nos gramados do São Januário, no Rio de Janeiro, o técnico Reinaldo Rueda afirmou que a equipe que vai jogar contra a seleção francesa deve ser parecida com a que venceu os hondurenhos. Mas, se for necessário, o treinador afirmou que poderá montar uma equipe de acordo com as características da seleção europeia.

''É quase a mesma equipe que enfrentou Honduras, com algumas variações. Vou conversar com os jogadores para decidir a estratégia, pois a França é diferente desses dois jogos anteriores, então podemos mexer algumas peças por conta disso'', disse Rueda, que é colombiano.

Após a vitória por 2 a 1 sobre Honduras, Rueda se mostrou satisfeito com a partida de seus jogadores e também disse que os equatorianos podem evoluir e continuar crescendo. ''Tem que cada dia exigir mais dos jogadores e melhorar o trabalho. O talento deles mostra que Equador pode evoluir. Fizemos um bom jogo contra Honduras e ainda podemos melhorar'', comentou

No comando da La Tri desde 2010, o colombiano lembrou que um erro no final da partida contra a Suíça foi fatal e comentou que cada time tem suas características, e que contra os franceses, o time terá que fazer um jogo inteligente.

''A França já marcou oito gols em dois jogos. Por isso, precisamos fazer um jogo inteligente, de aplicação. Acredito que a vitória passar por aí, fazer um jogo ordenado, controlar bem a bola e ter eficácia na frente'', analisou.

Para o duelo, a grande esperança continua nos pés de Enner Valencia, autor de todos os tentos equatorianos na Copa, confirmado no comando de ataque.

Rueda analisou a seleção francesa durante a semana (Foto: Getty Images)

Já o meio-campista Christian Noboa, jogador do Dínamo de Moscou, disse ao site da Fifa avisa que o jogo terá a mesma importancia que uma final. "Temos de vencer para passar para a segunda fase, e por isso é como se fosse uma final", disse o jogador, que está em sua primeira Copa do Mundo.

Além disso, o jogador de 29 anos, que está há sete no futebol russo, destacou que a equipe vai necessitar das características que eles mostraram no jogo passado, onde eles conquistaram a oportunidade de chegar na última rodada com chances de classificação.

"Precisamos de muitas características que mostramos contra Honduras, entre elas a atitude e a concentração. A nossa estratégia tem de ser diferente, já que todas as partidas são diferentes e cada seleção tem a sua própria maneira de jogar. Mas o nosso desejo e o nosso estilo de jogo precisam ser os mesmos", concluiu.

Deschamps fecha o treino e França deve ter mudanças

Didier Deschamps, treinador dos Bleus, fez mistério ao fechar o treino no Engenhão. Apesar de manter em segredo a escalação do time, tudo indica que mudanças vão ser realizadas para o jogo contra o Equador.

Ausente na vitória por 5 a 2 sobre os suíços, Pogba, jogador da Juventus, deve retornar à equipe. Ele vai ocupar a posição de Sissoko, que vai jogar um pouco mais na frente, no lugar do meio-campista Mathieu Valbuena, que deve ser poupado. Outro que não joga é o Varane, zagueiro do Real Madrid. Com problemas estomacais, o jovem zagueiro provavelmente dará lugar a Koscielny.

A imprensa francesa vem comentando a entrada de Schneiderlin. Com a presença do jogador no meio-campo da defesa, Deschamps alteraria o esquema tático da seleção campeã do mundo em 98. Benzema jogaria mais na frente e receberia apoio de Schneiderlin e Sissoko. Outra novidade na seleção europeia seria a entrada de Sagna, recentemente contratado pelo Manchester City, no lugar do lateral Debuchy.

"Não é uma partida sem pressão, é um jogo de Copa do Mundo. Temos seis pontos, mas vamos jogar contra um adversário muito forte. Ainda que estejamos em boa posição, precisamos completar o trabalho", afirmou Deschamps.

Schneiderlin treinando com seus companheiros em Ribeirão Preto (Foto: AFP)

Na manhã desta terça-feira (24), Schneiderlin, de 24 anos, deu uma entrevista à Federação Francesa de Futebol, onde disse que a equipe tem um objetivo em comum. ''Na reserva ou não, o importante é que o grupo tem um objetivo comum de ganhar e defender a camisa dos azuis'', disse o atleta do Southampton, da Inglaterra.

O jogador de 24 anos, que está disputando sua primeira Copa do Mundo, desde que chegou ao Brasil, disse que é uma grande experiência e está contente em fazer parte da equipe.

VAVEL Logo