Após vitória e classificação, Müller avisa sobre EUA: "Foram mais ofensivos"

Autor do gol da vitória da Alemanha sobre o Estados Unidos nessa quinta-feira (26), na Arena Pernambuco, Thomas Müller reconheceu que a equipe americana foi superior em alguns momentos da partida e poderia ter conseguido o empate. Para o alemão, as mudanças feitas com relação ao jogo contra Gana devem ser analisadas para a partida das oitavas-de-final.

"A gente vai ver os bons exemplos que temos. Todos os jogadores têm que desenvolver alguma coisa a mais. Nós tivemos algumas mudanças em relação ao jogo com Gana. Fizemos algumas coisas melhores, mas temos que analisar bem porque, em alguns momentos, os americanos foram mais ofensivos", disse o camisa 13.

Após a partida, Thomas Müller demonstrava felicidade pela classificação como líder do Grupo G, além de ter ajudado a decidir um jogo contra um adversário bastante qualificado.

"Fiz o gol decisivo, um gol muito bonito e que me deixou bastante feliz. Mas o jogo não foi fácil e tivemos que estar bem organizados e fazer um jogo de paciência. Foi um jogo bom e, no final, tivemos algumas ações bem perigosas. Desde o começo do torneio fizemos bons jogos, mas eu não sei o que vem adiante", falou o jogador do Bayern de Munique.

Envolvido em uma polêmica com o argentino Diego Maradona na Copa de 2010, na África do Sul, quando o ex-jogador se recusou a participar de uma entrevista coletiva junto do alemão por achar que ele era um gândula, em função de sua pouca idade na época (20 anos), Müller não quis dar o troco no argentino. Agora, o alemão possui um gol a mais que Maradona em Copas do Mundo - nove para Müller e oito para Maradona. "Eu não pensei ainda sobre isso", finalizou Mûller.

VAVEL Logo