Jorge Almirón leva Lanús para inédita final de Libertadores
Foto: Reprodução / El Gráfico

Jorge Almirón é o treinador que conseguiu levar o Lanús para a final da Copa Libertadores da América pela primeira vez. O time “aceitou” a ideia de futebol do treinador. Com troca de passes curtas e rápidas, ataques em velocidade e ótima capacidade de reposição defensiva, o treinador vem fazendo história no Granate.

Natural de San Miguel, província de Buenos Aires, Jorge Almirón está à frente do Lanús desde 2015. Um ano após chegar no clube argentino, o treinador conseguiu consolidar a equipe e chegou ao título do campeonato nacional. Na primeira fase da competição, o clube venceu 12 partidas, empatou duas e perdeu outras duas. Na final, o clube encarou o San Lorenzo e com uma goleada por 4 a 0 sagrou-se campeão. Com 32 gols marcados e 10 sofridos, Jorge Almirón ficou com o melhor saldo da competição.

Na mesma temporada, Jorge Almirón conseguiu levantar mais duas taças pelo Lanús. A Copa Bicentenário e a Supercopa da Argentina. Na primeira, o clube grená venceu o Racing fora de casa por 1 a 0. Como foi o campeão Argentino, o Lanús disputou a Supercopa da Argentina com o River Plate, campeão da Copa Argentina. Na final disputada em La Plata, o time de Jorge Almirón goleou o River por 3 a 0.

Jorge Almirón comandou o Lanús em 71 partidas. Ao total foram 38 vitórias, 13 empates e 20 derrotas. Nesse período, o time marcou 103 gols e sofreu 66.

Libertadores 2017

O trabalho de Jorge Almirón chama a atenção pois o Lanús não tem um time de grandes estrelas. Com apenas alguns jogadores acima da média, o treinador já fez e quer continuar fazendo história com o clube.

Lanús e Jorge Almirón conseguiram se entender. O time consegue executar exatamente o estilo de jogo preferido do treinador. Posse de bola, troca de passes e ataques precisos. Tudo isso sem deixar a defesa exposta. Mesmo assim, o time sofreu para se classificar nas quartas e semifinais. Com quatro vitórias, um empate e uma derrota o Lanús foi o grupo do Grupo 7 da Libertadores.

Jorge Almirón chegou a receber críticas após sair derrotado em casa na primeira rodada. Atuando da mesma forma dentro e fora de casa, Almirón se recuperou e avançou para a fase de mata-mata. Jorge tem uma maneira diferente de escalar seus times. Em um esquema 4-3-3, o treinador manda a campo um time com três volantes e três atacantes. O sistema permite ao técnico ter um bom ataque e uma rápida recuperação defensiva de marcação forte quando é necessário. O esquema de Almirón pode virar um 4-1-4-1, dependendo do andamento da partida. O resultado são nove gols sofridos e 21 marcados até agora na competição.

Jorge Almirón terá pela frente a final da Copa Libertadores contra o Grêmio. O treinador já vem observando o clube brasileiro há algum tempo e conhece muito bem as táticas de Renato Gaúcho, companheiro de profissão. Otimista, ainda antes de confirmar a classificação para a final, Almirón disse que uma equipe argentina sairá campeã da competição:

''Vi o jogo do Grêmio, mas passando River ou a gente, não vai ser tão complicado assim. Deste cruzamento argentino sai o campeão, te digo de verdade'', falou o treinador para uma TV argentina.

Em última declaração, faltando cinco dias para a final, Jorge Almirón apontou alguns saberes sobre o Grêmio e identificou o time caracteristicamente como o mais argentino entre os brasileiros: "É uma equipe que tem bons jogadores e é um time mais 'argentinizado' pelo que entendo do (futebol do) Brasil. Tem zagueiros fortes e também o Lucas Barrios, que é argentino também e conhece bem o futebol argentino", destacou.

VAVEL Logo